quinta-feira, 22 de novembro de 2018

Priscila diz que Governo induz população ao erro

Na tribuna, Priscila Krause afirmou que o governador Paulo Câmara “induz a população ao erro” na forma como apresenta a Nota Fiscal Solidária. De acordo com ela, é “matematicamente impossível”, considerando o padrão de consumo dos beneficiários do Programa Bolsa Família, que eles gastem R$ 500 por mês em itens da cesta básica para receber, no fim do ano, o benefício integral de R$ 150 – que vem sendo chamado de “13º do Bolsa Família”.

A parlamentar citou reportagem publicada, nesta quarta, pelo Jornal do Commercio que traz o exemplo de uma mulher com cinco filhos que recebe R$ 266 do Bolsa Família e vende água no Bairro do Recife. Priscila frisou que um dos produtos que terão o ICMS aumentado em 2% é a água mineral em embalagem descartável. “Ela não vai receber os R$ 150. E a água que vende no mercado informal vai ficar mais cara, o que diminui a margem de lucro dela. É o retrato do cidadão pernambucano que vai pagar por esse aumento de impostos inoportuno”, disse.

A parlamentar criticou, ainda, a proposta tributária que, segundo o Poder Executivo, deve viabilizar o pagamento do benefício. “Não se aquece a economia com aumento de impostos. É botar dinheiro bom em coisa ruim”, agregou. Os projetos do pacote fiscal do Governo do Estado foram aprovados nas comissões técnicas da Alepe e devem ser votados em Plenário na próxima semana.

Nenhum comentário:

Postar um comentário