sábado, 2 de março de 2019

Sérgio Moro pensou em deixar o Ministério da Justiça

Imagem relacionada
A situação do Ministro da Justiça é no mínimo "desconfortável". Segundo informações que vem ganhando força desde a sexta-feira, Moro pensou seriamente em deixar o governo Bolsonaro. O motivo envolveria mais uma vez um dos filhos do presidente: O deputado federal Eduardo Bolsonaro.

O Ministro Sérgio Moro nomeou a cientista política Ilona Szabó  para a suplência no conselho de política penal. Suplente, não seria nem titular. O caso é que após feito o convite foram feitas várias manifestações públicas contra Moro que levaram o Presidente Jair Bolsonaro a ordenar ao Ministro que desconvidasse-a. O Ministro seguiu a orientação do presidente, mas nitidamente o Presidente Jair Bolsonaro quebrou um acordo feito com o na época juiz Sérgio Moro de que ele teria a "liberdade" para escolher sua equipe.

Moro errou ao acreditar que Bolsonaro lhe dava carta branca e o pior: Por uma coisa totalmente insignificante. Jair Bolsonaro também errou ao dizer que dava carta branca.  A nomeação se deu de maneira errada porque foi escolhida uma pessoa de pensamento totalmente diferente da linha ideológica do presidente.Mas, Sérgio Moro convidar e logo após ser "obrigado" a desconvidar ficou extremamente feio e logo com um dos pilares positivos do governo federal que é o juiz símbolo de combate à corrupção.

A decepção de Moro não foi apenas com o fato do Presidente Bolsonaro ter forçado o desconvite a ativista Ilona Szabó, mas também do seu filho, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) ter vindo a público e em suas redes sociais ter comemorado a ordem de "desconvite" que partiu do seu pai para Sérgio Moro. Em suma, Jair Bolsonaro veio a público dizer que os filhos não mandam no governo, mas está mais do que na cara: Eles mandam sim e muito.

(Com informações de José Nêummane Pinto)




Nenhum comentário:

Postar um comentário