terça-feira, 19 de fevereiro de 2019

Elias Gomes: Um grande exemplo nos dias atuais

Fico pensando que a minha não eleição para um mandato de deputado estadual, me poupou de muitas contrariedades, pois pela minha historia de austeridade e ética na política, iria me forçar a uma relação de permanente tensionamento com a mesa diretora da Assembléia Legislativa. E com os próprios colegas, pois eu iria combater sistematicamente as práticas viciadas de utilização do dinheiro do contribuinte, em detrimento dos interesses e necessidades da população que se ressente de um serviço público condizente com os elevados impostos, taxas e contribuições que lhe são impostas.
Fui deputado estadual no período de 1991 a 1994 e abri mão de muitos “direitos” não nomeando ou indicando pessoas para as terceirizadas ou utilizei viaturas ou combustível financiados pelos cofres públicos, algo bastante usual lá por aquelas bandas.
Anos depois de concluir o mandato de deputado estadual, recebi um telefonema de um ex colega, informando que havia sido creditado em nossas contas um retroativo, referente ao auxílio moradia a que fazíamos jus, o que foi por mim questionado e logo o “colega”, tratou de explicar que juízes e promotores auferiam tais vantagens. Reagi dizendo que poderia ser legal, mas que não achava justo que o povo pagasse a minha moradia, pois muitos sequer tinham onde morar e que iria devolver aos cofres da assembléia, o que não agradou, pois iria expor os demais deputados, logo encerrei a discussão e apanhei meu talão de cheque e emiti 4 cheques de R$ 4.686,44(quatro mil, seiscentos e oitenta e seis reais e quarenta e quatro centavos), que se referia aos 4 últimos meses do meu mandato já lá atrás encerrado. 
Saliento que não havia recebido esta vantagem em nenhum outro momento e que não fiz proselitismo da minha atitude por entender que ser honesto e ético é um dever e não algo que precisaria ser trombeteado.

Elias Gomes
(Ex-prefeito de Jaboatão dos Guararapes)

Nenhum comentário:

Postar um comentário