quarta-feira, 16 de janeiro de 2019

Polícia Civil realiza operação de combate à corrupção em Aliança

12 mandados de busca e apreensão estão sendo cumpridos pela Polícia Civil (Foto: Divulgação / PC-PE)
A Polícia Civil de Pernambuco deflagrou na manhã desta quarta-feira (16) uma operação de repressão qualificada, batizada de “Anticorrupção II”, no município de Aliança, na Zona Mata Norte de Pernambuco. 90 policiais, delegados e escrivães da Delegacia de Repressão à Corrupção e ao Crime Organizado (Draco) e da Diretoria Integrada do Interior 1 (Dinter 1). 

As investigações tiveram início, de acordo com a Polícia Civil, em agosto de 2018. O objetivo é apurar crimes contra a administração pública praticados por servidores da Câmara Municipal de Aliança. Os suspeitos podem ter cometido os crimes de peculato, falsidade ideológica, organização criminosa e enriquecimento ilícito. A estimativa é de que aproximadamente R$ 500 mil tenha sido movimentado de forma ilegal. Essas práticas vinham sendo feitas durante os últimos dois anos e envolvem 6 vereadores, incluindo a presidente da Câmara, Zinha de Oliveira, além de 12 servidores. 

No esquema, os servidores, entre comissionados e concursados, recebiam dinheiro por serviços que não eram prestados e repassavam integralmente, caracterizando servidores fantasmas. As informações foram confirmadas pelos próprios servidores da Câmara Municipal de Aliança através de delação premiada. 

As investigações ainda estão em andamento, portanto não houve medidas contra vereadores, que não foram ouvidos pela Polícia Civil. Também não foi solicitado nenhum mandado de prisão contra qualquer servidor. "A Polícia está trabalhando nesse sentido, de fortalecer esse material comprobatório para só então solicitar as prisões", afirma Joselito Amaral, chefe da Polícia Civil de Pernambuco.  

Durante a operação, estão sendo cumpridos 12 mandados de busca e apreensão, expedidos pela Vara Única da Comarca de Aliança. Os nomes dos demais vereadores envolvidos, além da presidente da Câmara, serão divulgados nesta quinta-feira (16), em entrevista coletiva.

Nenhum comentário:

Postar um comentário