sábado, 19 de janeiro de 2019

Insatisfação do PT pode colocar partido na disputa pela prefeitura do Recife em 2020


Resultado de imagem para humberto e marilia arraes

O que ganha o PSB com a presença de Humberto Costa no governo estadual e municipal? Ainda mais, com um senador reeleito que leva consigo a insatisfação quase que total do seu partido: O PT. Humberto Costa, dono do PT, não discute, não ouve os grupos internos e acredita que sua eleição foi obra exclusivamente individual ou do seu grupo, portanto só chega com fato consumado, como aconteceu recentemente com os cargos no Estado. Esquece ele que PERDEU na capital para Mendonça Filho (DEM) que foi majoritário em Recife. 

O senador Humberto Costa ganhou 8 anos de mandato, Foro Privilegiado, e mesmo tendo a maioria dos votos do seu partido para tal façanha – Pois o PT não votou em Mendonça de jeito algum e terminou optando por ele – não consegue ter o menor respeito pelo partido. 

É evidente e está aí pra todo mundo comprovar, que grande ou maior parte do partido não votou nele, não confia nele. Interessa ao PSB um senador que não tem o respeito do seu partido, dos seus militantes? 2020 é um cenário completamente incerto pra política, quem não é aliado do governo federal vai ter dificuldades de recursos e muitas candidaturas contra. Não seria melhor reconstruir pontes, buscar unidades nos partidos que incentivar ou fortalecer as disputas internas como o que está acontecendo no PT cujo “dono” age pior que muitos partidos de direita que o mesmo diz ser autoritário? 

O PSB não é um partido de amadores, mas às vezes se comporta com criança birrenta que se diverte assistindo situações que se voltam contra eles lá na frente. Que o diga os votos para o impeachment “golpe” de Dilma. Mesmo que o acordo de 2018 pela sua reeleição tenha ido para a mesa negociada por Humberto já incluído o apoio do partido em 2020, o PT pode muito bem e dessa vez “com sucesso” lançar uma candidatura à prefeitura da capital ou mesmo apoiar um candidato de outro partido e começar a ajudar a empurrar Humberto e o PSB para fora do governo de vez. 

Vale ressaltar novamente: No Recife, a derrota de Humberto foi clara! Mesmo tendo o apoio do governo do estado e da prefeitura do Recife ficou em terceiro lugar e viu Mendonça ser majoritário. Está na hora do PSB olhar bem para ver se não está batendo prego sem estopa. O fantasma do PT, de Marília, e de uma provável derrota de João Campos na capital assusta o Palácio e quem o comanda. 

Não já está na hora do PSB incluir na discussão outras lideranças do partido que não estejam nos tentáculos do Senador? A pouca diferença (menos de 1%) que não levou o PSB para o segundo turno na eleição estadual, se mostra inexistente na capital onde a oposição já deu sinal que tem força, ou melhor, varias forças que poderão se juntar num segundo turno, e não custa reconhecer que mesmo com todos os problemas que enfrentam, a militância do PT é reconhecidamente uma força que ninguém pode desprezar tê-la como inimiga, não é bom para quem quer continuar no poder.

Um comentário:

  1. A vitória do Humberto Bosta, digo, Costa, deu-se ela ignorância de um povo que votou no pior senador que PE teve em todos os tempos. Burro tem mesmo é que pastar. Outra: o PSB perde em Recife.

    ResponderExcluir