quinta-feira, 29 de novembro de 2018

Coluna do dia (QUINTA-FEIRA)

Resultado de imagem para Camara de Vereadores

Não entenderam o recado das urnas
Os nossos políticos (coitados) parece que não entenderam bem o recado das urnas que foi transmitido nos dias 07 e 28 de outubro passado e estão pintando e bordando com a cara do povo. Eu vou fazer uma profecia aqui que não é difícil de se fazer, mas eu faço dentro de tudo que vem acontecendo nas Câmaras Municipais. Salvo raras, mas raras exceções mesmo, o povo não vai reeleger os seus atuais representantes municipais. Tem Câmara de Vereadores por aí, que se brincar dança dançando todos os vereadores numa tacada só.Estão brincando e fazendo chacota com o sofrimento, com a decepção do povo de tal maneira que a Câmara mais parece um picadeiro que os eleitores ficam nas arquibancadas olhando quem se apresenta no palco.

Tudo fantasia! Como disse o deputado federal Cabo Daciolo no debate do SBT, "isso aqui não passa de um teatro e depois estes vão estar todos jantando juntos". Pois bem, a frase cabe perfeitamente aos vereadores das nossas Câmaras Municipais. Vejam onde Pernambuco foi parar novamente: No Jornal Nacional! Os vereadores aprovaram uma licença para o prefeito Lula Cabral (PSB) que se encontra preso, que não existe. Essa licença é para casos de tratamento de saúde. Mas é porque a Globo não andou muito por Pernambuco e ficou só lá, porque desde 2016 que às Câmaras Municipais vem fazendo o nosso povo ficar com a cara pateta e isto é em quase todas às cidades.

O que eu falei aqui para a Assembleia Legislativa cai perfeitamente para às Câmaras Municipais onde os vereadores são sim subservientes ao prefeito da cidade. Não discutem projetos, não leem, "não tem assessores", muitos deles vão até o gabinete do prefeito e lá ele diz ou o Procurador Municipal "é pra votar" e pronto. Ninguém explica nada e os vereadores não entendem e fica aquele abacaxi.

As urnas foram bem claras com os nossos amigos vereadores, prefeitos, vices, e toda a classe política. Ou se adequam aos tempos atuais onde o povo quer ter mais vez e voz, ou podem dar adeus a cadeira que estão sentados. O poder é do povo, e ao que deu para entender os brasileiros despertaram para isto, tamanha foi a renovação política nunca vista no Brasil. Então senhores vereadores, senhores prefeitos: Se adequem! Se este ano muitos "favoritos" que foram testados ficaram para trás, lembrem-se que vocês serão os próximos e 2020 como eu sempre falo, é logo ali. Vocês serão cobrados pelo que não fizeram, e pelo que podendo, deixaram de fazer.

O caso Lula Cabral
O Prefeito afastado do Cabo de Santo Agostinho virou notícia nos telejornais da TV GLOBO na noite desta quarta-feira. O motivo? Licença remunerada por 90 dias. Não existe essa licença, pois o prefeito não está doente (única forma prevista pela lei orgânica do município) e tampouco houve decisão de afastamento. Houve a prisão, e como faz mais de um mês e o prefeito se encontra fora da cidade, o vice-prefeito tomou posse.

O caso Lula Cabral II
No entanto, recente julgado do STJ, diz que o prefeito não pode ter sua remuneração retirada, daí ele tem realmente a ter o direito de ter o seu salário. Pode ser algo estranho, mas o prefeito, mesmo preso, pode sim continuar recebendo normalmente o seu salário até que a Câmara Municipal casse o seu mandato que é o momento onde ele realmente perde o direito ao cargo e aos vencimentos dele.
O salário de prefeito do Cabo é de R$ 25.000,00.

Contas reprovadas
O Tribunal Regional Eleitoral em decisão publicada no dia de ontem, 28 de novembro, reprovou às contas de campanha do deputado estadual eleito, José Queiroz, ex-prefeito de Caruaru. No início da semana já havíamos postado que a PGE havia feito a recomendação pela reprovação que fora acatada pelo colegiado. O deputado eleito pode recorrer.

Fernando Monteiro cutucando Bolsonaro 
O deputado federal Fernando Monteiro (PP) fez uma reclamação de que o presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) não havia escolhido nenhum ministro da região nordeste, o que deu a entender que estaria fazendo em retaliação eleitoral. Todo mundo sabe que o presidente escolhe os seus ministros de acordo com sua livre e espontânea vontade e que esses cargos são de total confiança. Se o presidenciável achou por bem não nomear ninguém da região (vale lembrar que houve uma redução de mais de 15 ministérios) não significa nenhum desprezo ou perseguição. Vários presidentes que tiveram ministros nordestinos não deram muito resultado não.

Ainda vale lembrar que o deputado federal eleito é ligadíssimo ao governador Paulo Câmara (PSB) que fez uma dura oposição ao candidato do PSL e se elegeu às custas do PT e de Haddad.

Silvinho Silva
(81) 98281 4782
silvinhosilva2018@gmail.com 



Nenhum comentário:

Postar um comentário