quarta-feira, 28 de novembro de 2018

Coluna do dia (Quarta-Feira)

Resultado de imagem para 13º do Bolsa Família
Dar com uma mão e tirar com as duas.
Pois bem, é desse jeito que o governador Paulo Câmara enviou projeto para a Assembleia Legislativa de Pernambuco e que novamente foi aprovado pelos deputados estaduais, vale ressaltar, sobre o décimo terceiro do Bolsa Família. Com uma alteração de que agora para ter direito ao décimo terceiro, os beneficiários do programa Bolsa Família terão que apresentar nota fiscal com gastos de no mínimo R$ 250,00 em itens de cestas básicas. Isso mesmo, uma nota fiscal.

Quem deve estar amando o projeto é seu "Zezinho" que tem uma pequena mercearia e seus clientes são apenas beneficiários do Bolsa Família. Como o negócio de seu Zezinho é pequeno e no muito é registrado apenas na prefeitura local e ele não emite nota fiscal porque se começar a emitir no lindo e maravilhoso estado dos impostos de Pernambuco, ele vai trabalhar apenas para o governo, seu Zezinho vai apenas fechar o seu comércio e pronto. Porque os beneficiários vão preferir comprar em um lugar que emita a nota fiscal para que tenham direito ao 13º de R$ 150,00. 

Em suma, o governo Paulo Câmara (PSB) está apenas contribuindo para fechar os pequenos comércios do estado. Das duas uma, ou seu Zezinho que tem uma clientela do Bolsa Família se adequa à política de impostos, imposta pelo socialista, ou cai fora da concorrência. E assim por diante. Resumindo mais ainda: 80% das cidades pequenas vão perder e muito a sua receita municipal com esses requisitos colocados pelo governo. Vale lembrar: Na campanha o governador disse que "já tinha recursos para isto", e depois da campanha simplesmente os recursos sumiram.

Só para lembrar, o que eu já postei ontem em uma matéria:
Para gerar créditos e ter a restituição, o beneficiário do Bolsa Família, ao realizar a compra, deve informar o CPF, que será incluído na Nota Fiscal de Consumidor Eletrônica (NFC-e). Entre os produtos que geram créditos, estão feijão, arroz, açúcar, carne, charque, tilápia, sardinha em lata, frango, ovos, sal, manteiga, leite em pó, café, farinha de mandioca, fubá, óleo de soja, papel higiênico e sabão em tablete.

MPE na mira do mandato de Romero Albuquerque
O Ministério Público eleitoral por meio da PGE anunciou que apresentou uma ação de investigação judicial contra o vereador recifense Romero Albuquerque, que foi eleito deputado estadual pelo PP. O MPE acusa o parlamentar de abuso de poder econômico.Segundo o órgão o vereador ofereceu antes da campanha serviços de veterinária gratuitos com o objetivo de promover sua imagem e angariar votos.

Zé Queiroz rebate Manoel Jerônimo
O deputado estadual eleito, José Queiroz (PDT) disse que o defensor público Manoel Jerônimo, primeiro suplente do parlamentar usou de argumentos que já foram derrotados na justiça eleitoral. O ex-prefeito de Caruaru explicou que os argumentos levantados se devem a outdoors com os dizeres "promessa cumprida" quando estava no comando da cidade em 2009.

Medida cautelar 
Soube por algumas pessoas que a nossa coluna do Blog de ontem foi muito comentada entre os deputados estaduais novatos que estão trabalhando para montar suas equipes e segundo alguns, vão ficar mais antenados com o que a população está querendo. Não querem passar recibo de serviçais do Palácio.


Silvinho Silva - editor do Blog
silvinhosilva2018@gmail.com



Nenhum comentário:

Postar um comentário