terça-feira, 13 de novembro de 2018

Coluna Diária: O momento é de cautela e de reflexão

Resultado de imagem para Paulo CâmaraO momento exige cautela!

A eleição de 2018 ficou marcada por uma forte polarização eleitoral nos anos de 2018 e 2014 com um diferencial. Em 2014 a oposição foi derrotada tendo ela o apoio do PT. Em 2018, a oposição foi derrotada com a ajuda do PT. Inúmeros nomes podem crescer no campo político de pernambuco para poder galgar o mais alto cargo do executivo estadual na sucessão de Paulo Câmara para o governo, mas quem é coxo parte cedo e quem quiser ser candidato e um potencial candidato ao governo de Pernambuco deve partir cedo e assumir a liderança da oposição já neste primeiro ano de governo. A derrota de Armando foi um ensino de que Pernambuco não aceita mais um candidato que é feito a partir do mês de abril do ano da eleição. 

Querendo ou não, gostando ou não, Paulo Câmara já foi candidato a reeleição desde a sua eleição em 2014 e é bom saber que em 2022 o caminho está livre para Renata Campos ser a candidata de Paulo Câmara à sua sucessão. Não há nada que a impeça. O nome dela foi inclusive lembrado para uma das vagas ao senado já neste ano. Não há dúvidas de que o PSB tem nomes de sobra para apresentar em 2022. Quem está em falta é justamente a oposição. E esta oposição que tentou esse ano fazer um ensaio não deu. Só para ter ideia do que custa uma decisão, Mendonça (DEM) não se elegeu senador e não conseguiu eleger nem o filho (deputado federal) e nem a irmã (deputada estadual). Isto se deve ao fato da população de Pernambuco não ter aprovado algumas posições suas referentes ao governo Temer. Vejam bem: Posições e não o seu trabalho no Ministério da Educação!

Tanto a oposição como a situação aqui em Pernambuco estão entrando em um barco arriscado pelos próximos 4 anos, para tentarem galgar o governo do estado em 2022. Mas é preciso arriscar. Vejam só a esquerda em Pernambuco que já assumiu um papel de ferrenha oposição ao governo de Jair Bolsonaro (PSL). E se por um acaso esse governo de Bolsonaro der certo? Vai dizimar de uma vez por todas do estado o que sobrou das esquerdas. Este inclusive é o cuidado que o PSB está tomando com João Campos (PSB) deputado federal eleito e quer ser candidato a prefeito de Recife. Mas, também existe outro fator que é o de o governo de Bolsonaro dar errado. Aí será o apagar das luzes de vez para a direita ou o grupo que quer se formar direita em Pernambuco.

Da mesma forma que um voto a favor das reformas de Temer custou mandatos de deputados e até de senadores, um voto contra algo que vai dar certo também pode ter um sentido oposto aqui em Pernambuco.  Por isso, mais do que nunca tanto para os novatos deputados estaduais quanto para os deputados federais e senadores, se exige cautela. Uma parada! Um passo à frente e dois para trás para ver às consequências. Nunca vivemos tanto um período de interrogações como agora, principalmente para quem quer acertar em 2022.

Alguém arrisca como estará o PT?
O Partido dos Trabalhadores tem hoje duas grandes lideranças no estado de Pernambuco: O senador reeleito Humberto Costa(PT) que pela primeira vez venceu em primeiro lugar uma disputa majoritária, e Marília Arraes(PT) deputada federal que prometem ser uma forte resistência ao governo Bolsonaro. Qual será a força de ambos dentro do PT em 2022?

Humberto ou Marília em 2022
Marília hoje já é pré-candidata a prefeita do Recife pelo PT, ou por algum outro partido. A grande questão é por exemplo, Marília sendo eleita abre o caminho para que Humberto possa disputar a vaga de candidato a governador pelo PT. Embora o mesmo já tenha dito que seu estoque de contribuições em campanhas majoritárias já acabou, em política se espera tudo.

O grande líder
Apesar de a oposição não ter liderança, o senador Fernando Bezerra Coelho, atualmente no MDB vai tentar sustentar o bastão de ser o melhor nome para a disputa de 2022. Para isto, o senador vai para a luta tentar eleger o maior número de prefeitos e vereadores em 2020.

Daniel e Bruno Araújo
O deputado federal Daniel Coelho (PPS) será um dos nomes que vai disputar a prefeitura do Recife e provavelmente tendo um nome do PSDB como vice. Bruno deve preservar o seu nome também para a disputa ao Palácio em 2022. Caso Daniel não tenha o sucesso que espera no Recife, também é uma possibilidade a ser ventilada.

Contas bloqueadas
O Prefeito de Palmares, Altair Junior (MDB) sofreu um forte revés ao ter às contas do município bloqueadas. Com pagamentos atrasados  de servidores ativos e inativos, o juiz da cidade acatou um pedido do MP numa ação civil pública até que se reponha à ordem econômica na cidade. 

Afastamento
Com uma Comissão de Investigação em curso e um pedido de Comissão Parlamentar de Inquérito vindo por aí, ainda esta semana, a Câmara Municipal de Catende promete nos próximos dias votar um requerimento de afastamento cautelar do Prefeito da cidade, Josibias Cavalcanti (PSD). De acordo com o que os vereadores disseram ontem, em reunião, motivos existem de sobra.

Câmara de Palmares
A Mesa da Câmara Municipal de Palmares já fez sua eleição no final de 2017 e conduziu para o biênio 2019-2020 o atual presidente vereador Saulo (PSDB).

Miltom Costa, o nome a ser lembrado
O empresário recifense Miltom Costa, é um dos que coordenaram a campanha de Jair Bolsonaro à presidência da república. Miltom, sempre acompanhou o capitão desde o começo de sua jornada, organizando suas idas e vindas ao Recife e chegou a colocar seu nome à disputa pela prefeitura do Recife em 2016 para fortalecer o capitão este ano. O empresário acompanhou Bolsonaro pelo Patriotas, PSC e PSL. A expectativa é grande para que o Presidente eleito Jair Bolsonaro com quem Miltom tem contato direto chame-o para um cargo estratégico tendo em vista a sua capacidade de diálogo que facilitaria seu trabalho aqui no estado.

DEM já conta com três nomes
Embora o Democratas diga que oficialmente não pretende participar do governo Bolsonaro, é o único partido que não participou de sua campanha que está sendo beneficiado pelo presidente. Além da Casa Civil, com Onyx Lorenzonni e do provável apoio à reeleição de Rodrigo Maia (DEM-RJ) para a presidência da Câmara, Bolsonaro sinalizou que o deputado federal Luiz Henrique Mandetta (DEM-MS), que ficará sem mandato a partir de fevereiro pode ser o seu ministro da saúde.

Silvinho Silva - Editor do Blog
(81) 98281 4782
silvinhosilva2018@gmail.com
   

Nenhum comentário:

Postar um comentário