sexta-feira, 30 de novembro de 2018

Deputado cobra pagamento de 13º dos servidores estaduais


Diferente do que fez nos últimos três anos, quando antecipou o décimo terceiro salário dos servidores, o governador Paulo Câmara ainda não deu previsão de quando vai realizar o pagamento do benefício este ano. Pernambuco é um dos três estados que ainda não tem previsão, ao lado de Minas Gerais e Rio de Janeiro, que passam por crise financeira. O problema está sendo visto com preocupação pela Bancada de Oposição na Assembleia Legislativa de Pernambuco. O não pagamento da primeira parcela do benefício na data limite – que é hoje, fortalece a preocupação da bancada oposicionista para a situação fiscal do Estado.
Para o líder da Oposição Silvio Costa Filho (PRB), isso só mostra uma realidade que o governo do Estado esconde da população. “O governador Paulo Câmara, diz que Pernambuco está bem na área fiscal e financeira, o que não é verdade. Até agora é um dos poucos estados do Brasil que não anunciou a data do pagamento do décimo terceiro salário dos servidores. Isso é reflexo da situação preocupante de Pernambuco. Enquanto efetuou o pagamento do benefício antes do prazo em 2015, quando pagou a primeira parcela em julho e a segunda em dezembro, 2016, pagando a primeira no dia 30 de novembro e a segunda em dezembro, além de parcela única em 2017. Este ano sequer deu previsão da data de pagamento”, denuncia o parlamentar.
 “Entendo que o Governo do Estado precisa focar no equilíbrio das contas públicas, dando publicidade a realidade do Estado. Mesmo afirmando que fez o dever de casa e manteve o equilíbrio fiscal, os números mostram o contrário, além do grande déficit previdenciário, das obras paralisadas e na baixa taxa de investimentos apresentadas nos últimos anos, perdendo para Bahia e Ceará. Atualmente, o Estado ocupa a terceira pior colocação do país quando são considerados em conjunto as despesas com pessoal, endividamento e investimentos, na frente apenas de Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Rio de Janeiro, estados que tem um histórico de crise fiscal, segundo dados do Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro (Siconfi)”, finaliza Silvio.
A Bancada de Oposição irá protocolar, na próxima segunda-feira, um ofício ao governo Paulo Câmara, para pedir que se posicione sobre o pagamento.

Professores relatam experiências de sala de aula no evento “Conte-me”, em Caruaru

A Secretaria de Educação de Caruaru (Seduc) realizou, na manhã desta sexta-feira (30), a terceira edição do evento “Conte-me”. O Prefeito em exercício, Rodrigo Pinheiro (PSDB) esteve presente no evento. A iniciativa reuniu professores que atuam na Educação Infantil (creche e pré-escola), gestores escolares, coordenadores pedagógicos e técnicos da secretaria. Alunos da rede municipal de ensino também estiveram presentes e participaram de apresentações culturais.
Para o Prefeito em exercício, Rodrigo Pinheiro (PSDB), é importante esta interação do aluno com profissionais da rede de ensino. “Com isso nós sabemos que as práticas pedagógicas vão fazer com que os estudantes consigam aprender mais, evoluir e ter um futuro bastante promissor”, pontuou.
O secretário de Educação, Rubenildo Moura, diz que momento mostrou a ressignificação das práticas pedagógicas. “Isso é um trabalho conjunto, resultado do grande compromisso da prefeita Raquel Lyra diante da população de Caruaru de transformar o nosso município através da educação”.
A professora Maria Conceição Tenório, que leciona no Centro Municipal de Educação Infantil Heleno Cumarú, relatou sua experiência de leitura com os alunos e como a família participou. “Primeiro nós acolhemos os pais numa formação muito dinâmica, de forma que eles se sintam à vontade e informando o que está acontecendo dentro da escola, o que facilita o entrosamento”, destacou.

Confira mais fotos do evento:




Bolsonaro visita Aparecida e Canção Nova


A imagem pode conter: 4 pessoas, pessoas sorrindo, pessoas em pé e terno

A agenda do presidente eleito Jair Bolsonaro segue cheia na última sexta-feira do mês. Depois de participar de uma formatura militar em São Paulo, Bolsonaro seguiu para a Basílica de Aparecida onde foi recepcionado pelo padre Daniel Antonio e pelo arcebispo de Aparecida, dom Orlando Brandes.

Jair Bolsonaro visita Santuário de Aparecida e Canção NovaAlém de ser acolhido pelos devotos que visitavam o local, Bolsonaro participou de uma oração juntamente com o arcebispo. Em seguida, dom Orlando Brandes conduziu uma prece em prol do novo presidente da República. Ele foi presentado com uma imagem de Nossa Senhora Aparecida e outros presentes para a família.
Bolsonaro afirmou que pede discernimento a Deus em suas orações para tomar as decisões certas para o melhor futuro da nação.
– Eu sou um homem temente a Deus e, em minhas orações, eu sempre peço que eu tenha, além de sabedoria, coragem para tomar as decisões certas, para que o Brasil seja colocado no local de destaque que ele merece – disse Bolsonaro à imprensa local.
Durante a passagem pelo santuário, ele estava acompanhado de assessores, da Segurança Institucional e dos futuros ministros da Ciência e Tecnologia, o Tenente-coronel e astronauta Marcos Pontes, e do Gabinete de Segurança Institucional, o General Augusto Heleno. De lá, ele se dirigiu para a TV Canção Nova, onde foi recebido pelos padres Jonas Abib e Bruno Costa e a apresentadora Luzia Santiago

Bolsonaro governará com frentes e não com partidos

Bolsonaro prometeu na campanha que reduziria de 29 para 15 o número de ministros e que não negociaria a indicação deles para o seu governo com base em fisiologismo. Só para refrescar a memória dos leitores, os partidos que derrubaram Dilma no impeachment de 2016, para substituí-la por Michel Temer, ocuparam as pastas rapidamente. E só a Pernambuco couberam quatro: Educação (Mendonça Filho), Cidades (Bruno Araújo), Minas e Energia (Fernando Filho) e Defesa Social (Raul Jungmann). Bolsonaro deseja sepultar esse tipo de prática para instalar no Brasil governo novo e totalmente livre desse tipo de amarras. Antes, o ministro era do presidente mas batia continência para o partido que o indicara. O presidente eleito quer fazer diferente, mesmo ser ter a força necessária para abolir o grau de influência política do Congresso nas indicações. Por exemplo: ele pediu à bancada ruralista que indicassem alguém para a Agricultura e daí surgiu a deputada Teresa Cristina (DEM-MS). A bancada da saúde indicou o deputado Luiz Fernando Mandetta (DEM-MS), a do turismo o deputado Marcelo Álvaro (PSL-MG), e por aí vai. Da cabeça do presidente saíram até agora Onyz Lorenzoni (Casa Civil), Sérgio Moro (Justiça), Marcos Pontes (Ciência e Tecnologia), general Heleno (Segurança Institucional), general Azevedo e Silva (Defesa), Gustavo Bebianno (Secretaria Geral) e Tarcísio Gomes de Freitas (Infraestrutura). Vamos ver no que isso vai dar.

(Inaldo Sampaio)

Apressado: Senado corre e aumenta seus servidores


Daniela Lima – Painel - Folha de S.Paulo
Uma pequena parcela do impacto que o aumento nos salários dos ministros do STF terá nos cofres públicos já pode ser contemplada. O Senado incorporou o reajuste nas folhas de pagamento do 13º de servidores que estão no topo da carreira e batiam no teto da remuneração, que agora subiu para R$ 39,2 mil. A Casa também rodou uma folha suplementar para incluir a diferença nos ordenados já pagos em 21 de novembro –a complementação dos valores será quitada em dezembro.
Com a sanção do reajuste, a lei que estabelece o novo salário dos ministros do Supremo entrou em vigor imediatamente, abrindo espaço para esse tipo de medida. Em alguns órgãos, como no Ministério Público Federal, o reajuste só será pago a partir de 2019 porque não está previsto no Orçamento.
Procurada, a assessoria do Senado confirmou a implementação da diferença e informou que o “pagamento da segunda parcela do 13º ocorrerá no dia 3 de dezembro”. A compensação pelos salários de novembro que já foram pagos virá no dia 5 de dezembro.

Mendonça quer o espólio de Bolsonaro em Pernambuco

Resultado de imagem para Mendonça Filho
Não faltam pretendentes ao posto de bastião do Bolsonarismo em Pernambuco. Candidato ao Senado, o ex-ministro Mendonça Filho virou Bolsonaro de carteirinha na reta final da campanha. Seus aliados avaliam que, se declarasse antes, poderia ultrapassar Jarbas Vasconcelos na corrida pela Casa Alta. Já o deputado federal Bruno Araújo, – que também pintou como pretendente, deve deixar Pernambuco após ter perdido a eleição com destino a Brasília – é cogitado, inclusive, para presidir o PSDB nacional.

(Do Blog do Magno)



Bolsonaro anuncia almirante como Ministro de Minas e Energia

Resultado de imagem para Almirante Bento Costa Lima Leite
O Almirante Bento Costa Lima Leite será o Ministro de Minas e Energia. O anúncio acaba de ser feito pelo Presidente Jair Bolsonaro (PSL).

Bento Costa Lima nasceu no Rio de Janeiro e entrou para a Marinha na década de 70. Atualmente é diretor geral de desenvolvimento nuclear e tecnológico da Marinha e faz parte do conselho de administração da Nuclebrás, autarquia responsável por desenvolver o programa nuclear brasileiro.

Entre outros cargos que ocupou estão: observador das forças de paz da ONU em Saraievo; assessor parlamentar do ministro da Marinha no Congresso e comandante dos submarinos Tamoio e Toneleiro.

Ele também já atuou como: chefe de gabinete do Estado-Maior da Armada; chefe de gabinete do comandante da Marinha e Comandante em Chefe da Esquadra, além de secretário de ciência, tecnologia e inovação da Marinha.

O almirante tem pós-graduação em Ciência Política pela Universidade de Brasília e MBA em gestão pública pela Fundação Getúlio Vargas (FGV).

Coluna do dia (Sexta-Feira)

Resultado de imagem para raquel lyra e rodrigo pinheiro

Vices que deram e que não deram certo 

Com apenas dois anos da eleição realizada para os cargos de prefeitos, as chapas que se elegeram em 2016, leiam-se Prefeito e Vice, não estão mais com aquele amor que estavam no período eleitoral. O histórico de briga de vices com os seus titulares são enormes em Pernambuco, que já houve casos e muitos deles em que os prefeitos enfrentaram seus vices nas eleições subsequentes. Um exemplo disso, foi Agrestina, onde o então vice-prefeito Thiago Nunes (MDB) rompeu com a prefeita Carmem e a apeou do poder em 2012. Há casos também de vices que se decepcionaram tanto com os prefeitos que sequer se candidataram no pleito seguinte. 

Mas há casos de sucesso, em que o Prefeito e o vice trabalham em conjunto, e o grande exemplo disso é Caruaru. Em exercício do cargo de prefeito, Rodrigo Pinheiro (PSDB) vice de Raquel Lyra está respondendo pelo comando da cidade já pela segunda vez, tendo em vista que a prefeita fez uma viagem para a Inglaterra a fim de se aperfeiçoar em um curso. Não é a viagem em si o caso, mas sim o trabalho conjunto realizado entre a prefeita e o seu vice que faz com que Caruaru possa ter a sua continuidade dos trabalhos sem nenhuma mudança e nenhuma dor de cabeça pois ambos prefeita e o seu vice trabalham interligados pelo desenvolvimento da cidade.

"Fomos eleitos para defender um projeto para Caruaru e é este projeto que eu estou junto com a prefeita Raquel Lyra trabalhando pela nossa cidade para que ela se desenvolva. Não tenho projetos pessoais, meus projetos são de gerar emprego e renda para a nossa cidade" disse o vice-prefeito em conversa com este blogueiro. Filho de Pinheirão, um grande caruaruense e que fez história na cidade, Rodrigo é empresário e faz política para o bem do povo. "Herdamos a política em um momento de crise, um momento difícil e estamos esperançosos que vamos ter um ano incrível para a cidade, onde vamos começar a colher os frutos que estamos semeando em benefício da nossa gente de Caruaru".

Este ano foi atípico. Tivemos muito debates não só dos presidenciáveis, mas dos seus respectivos candidatos a vice e também a entrevista com a equipe econômica. É muito bom para a democracia que o povo conheça o titular do cargo e o seu vice porque muitas vezes uma história não é condizente com a outra, e não passa apenas de uma arrumação politiqueira. O povo está cada vez mais atento a pessoa do vice, algo que há alguns anos sequer era notado ou sabia-se quem era tão irrelevante era o cargo. Hoje não, hoje o vice é peça fundamental e importante no tabuleiro eleitoral.

Apresentando embargos
O deputado estadual eleito, José Queiroz (PDT) apresentou embargos de declaração com relação às suas contas de campanha que foram reprovadas pelo Tribunal Regional Eleitoral. O ex-prefeito passa por um processo que visa impedir que o mesmo tome posse. Caso este processo venha a ter sucesso o primeiro suplente, Manoel Jeronimo (PROS) assumiria o cargo de deputado estadual.

Acordo fechado
O ex-ministro Antonio Palocci fechou acordo de delação premiada com a Polícia Federal (PF), em Brasília, sobre fatos relacionados à Operação Greenfield, que investiga fraudes em fundos de pensão, crimes contra o sistema financeiro e políticos com foro privilegiado no âmbito da Petrobras.
A informação foi confirmada pela RPC, afiliada da TV Globo no Paraná. Essa delação, sob sigilo, foi homologada pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin, em 28 de outubro deste ano.

Eriberto Medeiros recebe presidente de SUAPE
O presidente de Suape, Carlos Vilar, foi convidado pelo governador em exercício, Eriberto Medeiros, para uma reunião no Palácio do Campo das Princesas, ontem. Na conversa, o gestor de Suape falou sobre o pleito apresentado ao Governo Federal para retirar a ilha de Cocaia (onde será instalado o futuro Terminal de Minérios) da poligonal do Porto Organizado, e com isso poder licitar o Terminal de Minérios como um TUP (de uso privativo), facilitando a negociação com a empresa chinesa CCCC, interessada em implantar o terminal e finalizar a construção da Ferrovia Transnordestina até Suape.

Soltura de Lula
O presidente da Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Ricardo Lewandowski, marcou para a próxima terça-feira, 4, o julgamento de um pedido de liberdade do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, preso desde abril de 2018. A sessão no colegiado, que é composto por Lewandowski, o relator da Operação Lava Jato no STF, Edson Fachin, Cármen Lúcia, Gilmar Mendes e Celso de Mello, está prevista para as 14h. A data marcada pelo presidente da Turma havia sido sugerida por Fachin em despacho na terça-feira 27.

Silvinho Silva
silvinhosilva2018@gmail.com



quinta-feira, 29 de novembro de 2018

Pastora assessora de Magno Malta foi convidada para Direitos Humanos

Reprodução
A pastora evangélica Damares Alves, assessora parlamentar do senador Magno Malta (PR-ES), teria sido convidada pelo presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), para ocupar o posto de ministra de Direitos Humanos e Mulheres. Ela é antagonista do movimento LGBT e luta contra a legalização do aborto, entre outras causas conservadoras das quais é militante. Segundo o jornal O Globo, a informação foi confirmada por alguns dos principais líderes da bancada evangélica, que não quiseram se identificar.

De acordo com a reportagem, ela é vista como um nome de confiança por Bolsonaro e seria a segunda ministra da Esplanada: a deputada federal Tereza Cristina (DEM-MS) foi confirmada na Agricultura.

Nessa quarta-feira (28/11), a pastora foi até o gabinete de transição e recebeu pessoalmente o convite. Ela disse que responderia até a próxima terça-feira (4/12) se aceitaria ou não. Conforme O Globo, Magno Malta também foi informado da possibilidade de sua assessora se tornar ministra.

(O Globo)


Secretaria de Educação de Caruaru realiza encontro sobre experiências e práticas pedagógicas

A Secretaria de Educação de Caruaru (Seduc) promove, nesta sexta-feira (30), a terceira edição do evento “Conte-me”, que abordará experiências e práticas pedagógicas da Educação Infantil do município. Participarão do encontro gestores escolares, coordenadores pedagógicos, professores que atuam na Educação Infantil (creche e pré-escola), técnicos da Secretaria e parceiros do Instituto Qualidade no Ensino (IQE).

O objetivo é mostrar, através dos relatos orais e exposição de experiências, o trabalho que vem sendo desenvolvido nos CMEI e nas escolas municipais. “Esses relatos são recortes de uma prática pedagógica norteada através da política municipal de educação infantil, que nos inspiram e ilustram o bonito caminho que a Educação municipal de Caruaru tem traçado em parceria com o IQE, no desenvolvimento do Programa de Educação Infantil, pioneiro nesta cidade”, destaca a gerente geral de Educação Infantil, Maria José Pereira de Melo Souza.

A ocasião contará ainda com a apresentação de alunos da Escola Municipal Paulina Monteiro e com a presença do grupo de percussão “Só não toca quem não quer”, da Escola Municipal Pedro Aguiar. Além disso, haverá uma mostra com os materiais produzidos e utilizados em sala de aula. O evento acontecerá no auditório da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Caruaru (Fafica), das 8h às 13h.



Serviço

Terceira edição do evento “Conte-me”
Local: auditório da Fafica
Endereço: Avenida Azevedo Coutinho, sem número, Bairro Petrópolis
Data: 30 de novembro (sexta-feira)
Horário: 8h às 13h.

Bolsonaro vai proclamar a República?

Marco Antonio Villa

No Brasil tivemos até recentemente um presidencialismo de novo tipo, um presidencialismo de transação. Transações caras, à custa do tesouro público. A desfaçatez era tão grande que tudo era feito às claras. Se, antigamente, a negociação para obter apoio político era realizada clandestinamente, no Brasil da Nova República a transação era pública. Um político reivindicava um cargo e usava a imprensa como instrumento de pressão, de coação sobre o governo. Na esfera federal (pois o mesmo se reproduzia nos estados e nos municípios) tinha virado rotina um deputado ou senador exigir uma diretoria de estatal ou um ministério como contrapartida para apoiar o governo. Exemplos não faltaram, infelizmente.
Os partidos desejavam ocupar postos no Estado para fazer “aqueles negócios” que todos nós conhecemos. O terrível era que nenhuma autoridade judicial, o Ministério Público, ou lá o que seja, interpelasse o partido. Tudo era aceito como absolutamente natural. O patético Severino Cavalcanti ficou celebrizado pelo desejo de controlar uma diretoria da Petrobrás que “furasse poço”, como declarou.
Basta consultar os nomes dos dirigentes dos bancos , empresas e agências estatais – além, é claro, dos ministérios – que lá encontraremos vários delegados dos oligarcas desta República de fancaria. Lá estão para auferir benefícios financeiros que são repassados ao “padrinho” e distribuídos entre os membros da famiglia. Esses mandões só sobrevivem porque contam com a complacência e conivência do poder central, do presidente da República. E o exemplo que vem de Brasília acabou contaminando estados e municípios. As alianças políticas também foram estabelecidas por essa lógica perversa, que antecede até a vitória eleitoral. Ainda nesta eleição, especialmente nos estados, o centro da discussão foi o tempo na televisão e rádio. Não houve partido que ao estabelecer uma aliança tenha discutido alguma questão programática. Nada disso. Os partidos, que têm proprietários, especialmente os menores, comercializaram o tempo de televisão, trocando por eventuais favores após a vitória e por apoio financeiro aos seus candidatos.
Entrava governo, saía governo, e nada mudava nesse presidencialismo de transação. O primeiro mandatário era refém do Congresso Nacional, como se o voto do eleitor fosse sequestrado e o preço pelo exercício da função presidencial dependesse do pagamento de uma espécie de resgate. As alianças políticas não eram estabelecidas com base programática. A maior parte dos parlamentares nem sequer tinham conhecimento de itens básicos do programa do seu partido. Alguns tinham até dificuldade de dizer qual era seu partido, pois mudavam de um para outro em questão de meses. A permanência dessa relação de coação do Legislativo sobre o Executivo era apresentada como inevitável, uma condição indispensável para a governabilidade. Ganhou até foro acadêmico e recebeu o nome de presidencialismo de coalizão. Coalização do que?
Qualquer crítica a essa coação era vista como uma espécie de rompimento da ordem democrática. Analistas diziam que era o preço para a governabilidade. E que o estabelecimento de uma outra relação, baseada em princípios programáticos, conduziria necessariamente a um choque com o Legislativo. Este suborno seria o preço para a paz política. Pura falácia. Evidentemente que ninguém supõe que os parlamentares acostumados há décadas com o sistema do “é dando que se recebe”, aceitarão, sem resistir, um outro tipo de arranjo político. Este é o desafio da presidência Jair Bolsonaro. Construir uma equipe sem se submeter à chantagem da velha política. Até o momento tem resistido. Poderá fazer uma revolução nos marcos democráticos. É provável que use da comunicação direta com os brasileiros para se fazer ouvir, para apresentar suas medidas de governo – e obter apoio. Se o fizer, prestará um grande serviço à moralização da República.
A sustentação que deverá obter no Congresso Nacional terá como como balizamento o programa de governo. Portanto, em vez de um saque organizado do erário público, como ocorreu nas últimas três décadas, poderemos ter o estabelecimento efetivo de um governo com princípios e que negocia com o Legislativo com base em projetos de lei ou, se for o caso, com emendas à Constituição. Isto é uma verdadeira negociação republicana, enterrando o presidencialismo de transação. E a falácia de que a “coalização” é indispensável para a governabilidade.
Bolsonaro, até o momento, está sendo ousado. Rompe como uma prática nociva à consolidação da democracia no Brasil. Terá dificuldades no Congresso, insisto. Boa parte dos parlamentares – apesar da renovação nas duas Casas – está acostumado com a velha política – a política da corrupção. Caso se mantenha firme poderemos dizer que a República anunciada em 15 de novembro de 1889 foi, finalmente, proclamada.

Marco Antonio Villa é historiador.

Bolsonaro indica que pode chegar a 21 ministérios: ‘Mulheres querem 22º’

Resultado de imagem para Jair Bolsonaro
O presidente eleito, Jair Bolsonaro, já admite que pode iniciar o governo com mais de 20 ministérios. Inicialmente, a expectativa da equipe do presidente eleito era ter no máximo 15 pastas. A medida fez parte da campanha eleitoral como promessa para reduzir o número de ministérios pela metade – atualmente são 29.

Nesta quarta-feira, 28, em coletiva de imprensa, Bolsonaro cometeu ato falho e antecipou o novo número ao ser questionado se haverá um ministério das mulheres. “Existe um pedido da bancada feminina, elas estão aqui. Vocês (mulheres) querem o vigésimo segundo ministério”, disse. Até ontem, Bolsonaro dizia que o número total de ministérios não passaria de 20.

Bolsonaro ainda estuda o desenho dos ministérios e deve manter conversas para formalizar as indicações até a próxima semana. Ainda falta definir o comando do Meio Ambiente, Minas e Energia e Direitos Humanos. Também é estudada a possibilidade de manter ou não o Trabalho com status de ministério.

Bolsonaro conversou com a imprensa após a formalização de três novas indicações, de Gustavo Canuto para o Ministério de Desenvolvimento Regional, Osmar Terra para a Cidadania e Marcelo Álvaro Antonio para o Ministério do Turismo.

Após falar com a imprensa, Bolsonaro deixou o escritório da transição, no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), e seguiu para Base Aérea de Brasília. A previsão era que ele viajaria para o Rio de Janeiro por volta das 18h.


Humberto critica Bolsonaro por convidar quem não se elegeu

Resultado de imagem para Humberto Costa
O senador Humberto Costa (PT) usou suas redes sociais para criticar o fato que deputados federais não reeleitos estão sendo chamados para fazer parte do Governo do Presidente Jair Bolsonaro.

O senador, reeleito em outubro, só esqueceu que em 2002 quando perdeu a eleição para governador ganhou um cargo de ministro do ex-presidente Lula (PT) que venceu a eleição naquele ano. Em 2006, Humberto veio novamente candidato a governador e perdeu novamente, mas ganhou uma secretaria no governo de Eduardo. 

Então, sr. Humberto Costa, antes de criticar o presente de alguns, lembre-se do seu passado!

Lúcio Beltrão deve assumir consensualmente a presidência do CREF12/PE

O profissional de educação física Lúcio Beltrão, eleito recentemente Conselheiro Efetivo do Conselho Regional de Educação Física da 12ª região/Pernambuco (CREF12/PE), segue nas articulações para assumir consensualmente a presidência da autarquia federal.

Lúcio Beltrão foi um dos líderes da oposição que obteve quase 70% dos votos nas eleições no CREF12/PE e que levou o maior número de profissionais de educação física às urnas do estado. A campanha da chapa prometeu renovar o CREF12, com novas práticas, novas ideias e novas pessoas. Exatamente por isso a chapa vencedora deve comandar a renovação prometida na campanha. Na democracia as urnas ditam os rumos. Não haveria lógica a chapa que representa o sonho e a esperança dos profissionais de educação física não presidir o conselho.

O nome de Lúcio deve ser conclamado em dezembro por todos os conselheiros do CREF na primeira reunião do Plenário, após a posse dos Membros Conselheiros, para mandato de 03 (três) anos.

Lúcio Beltrão, que também é advogado, já demonstrou qualidades de um grande líder. Corajoso, agregador, conciliador, inovador e sabe ouvir e dialogar com todos. A chapa vencedora reuniu-se e fechou os nomes para a Diretoria da autarquia.

Presidente: Lúcio Beltrão
1º Vice-presidente: Nilluzia Arruda
2º Vice-presidente: está aberto
1º Secretário: está aberto
2º Secretário: está aberto
1º Tesoureiro: Aída Andrade
2º Tesoureiro: Anderson Almeida

Mesmo com a expressiva votação e legitimidade das urnas, os eleitos ainda deixaram três cargos para oferecer aos conselheiros que irão continuar no Conselho Profissional. 21 conselheiros votarão na escolha da Diretoria. Os 10 membros efetivos que tomarão posse em dezembro para mandato de 6 anos. Outros 10 conselheiros que continuarão por mais três anos e último(a) ex-presidente da entidade.

Indagado sobre a possibilidade de assumir a presidência do CREF12 em função do seu protagonismo na campanha Lúcio respondeu “Nossa chapa fechou quatro nomes para a Diretoria. Entretanto, estamos conversando com os conselheiros, pois o processo de eleição é democrático. Acredito que chegaremos a um consenso. Queremos construir um alinhamento democrático com os atuais conselheiros, pois todos deverão trabalhar juntos pelos próximos três anos, cumprindo uma agenda de mudanças no CREF12 conforme a vontade dos profissionais de educação física que nos elegeram”, explica Lúcio.

Conselheiros Efetivos para mandato de 06 (seis) anos:
Anderson Henrique Souza de Almeida (CREF 005086-G/PE)
André Luiz de Souza (CREF 002443-G/PE)
Antonio Américo Albuquerque de Araújo (CREF 004009-G/PE)
Bruno Leandro de Melo Barreto (CREF 005363-G/PE)
Diego de Mélo Lima (CREF 004018-G/PE)
Felipe Araújo de Lira (CREF 004445-G/PE)
Henrique Gerson Kohl (CREF 002132-G/PE)
Lúcio Francisco Antunes Beltrão Neto (CREF 003574-G/PE)
Maria Aída Alves de Andrade (CREF 002734-G/PE)
Nillúzia Liana Arruda de Andrade (CREF 004223-G/PE).

Conselheiros Suplentes para mandato de 06 (seis) anos:
Amaury Melo de Lima (CREF 003615-G/PE)
Fernando Jorge de Oliveira Ferreira (CREF 003098-G/PE)
Júlio Ricardo de Barros Rodrigues (CREF 002337-G/PE)
Raquel Bezerra Pajeú (CREF 002136-G/PE)

Conselheiros Efetivos (eleitos em 2015) que têm mais 03 (três) anos de mandato:
Claudio Renato Oliveira Beltrão de Castro (CREF 000194-G/PE)
Daniely Gomes Vieira de Souza (CREF 002682-G/PE)
Gilmar Ferreira dos Santos (CREF 000174-G/PE)
Gilberto Ribeiro de Freitas (CREF 000122-G/PE)
Jéfter Domingos Barbosa Campos (CREF 002346-G/PE)
Kennedy Costa de Andrade (CREF 000789-G/PE)
Karla Chagas Toniolo (CREF 000246- G/PE)
Luiz Antonio Nunes de Assis (CREF 002091-G/PE)
Suely Morais de Santana (CREF 000187-G/PE)
Wellington Medeiros de Queiroz (CREF 000279-G/PE)

Conselheiros Suplentes (eleitos em 2015) que têm mais 03 (três) anos de mandato:
José Pinto Lapa (CREF 000309-G/PE)
Telma Maria da Silva Lins (CREF 000118-G/PE)
Osvaldo Henrique de Figueiredo Serejo (CREF 000462-G/PE)
Luiz Henrique Pereira de Aguiar (CREF 000426-G/PE)

Rio de Janeiro: Preso, governador recebeu mais de 39 milhões entre 2007 e 2015

Pezão chega à sede da PF — Foto: Mauro Pimentel/AFP
A Polícia Federal prendeu nesta quinta-feira (29) Luiz Fernando Pezão (MDB), governador do Rio de Janeiro. A força-tarefa da Lava Jato deu voz de prisão contra o político por volta das 6h no Palácio Laranjeiras, residência oficial do chefe do estado.

Batizada de Boca de Lobo, a operação é baseada na delação premiada de Carlos Miranda, operador financeiro de Sérgio Cabral. O ex-governador, de quem Pezão foi vice, também está preso.

O governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão (MDB), operava um esquema de corrupção próprio, segundo o Ministério Público Federal (MPF). De acordo com o MPF, apesar de ter sido homem de confiança de Sérgio Cabral e assumido papel fundamental na organização criminosa do ex-governador, inclusive sucedendo-o na sua liderança, Pezão operou esquema de corrupção com seus próprios operadores financeiros.

O governador e outras oito pessoas foram presas na manhã desta quinta-feira (29) em mais uma operação decorrente dos desdobramentos da Lava Jato.

De acordo como, nste caso específico - a origem das investigações - foram informações decorrentes de uma colaboração premiada homologada no Supremo Tribunal Federal e documentos apreendidos na residência de um dos investigados na Operação Calicute.

Ainda segundo o MPF, há registros documentais, nos autos, do pagamento em espécie a Pezão de mais de R$ 39 milhões no período 2007 e 2015.

De acordo com o MPF, o valor é absolutamente incompatível com o patrimônio declarado pelo emedebista à Receita Federal.

Em função disso, o ministro Felix Fischer, autorizou buscas e apreensões em endereços ligados a 11 pessoas físicas e jurídicas, bem como o sequestro de bens dos envolvidos até o valor de R$ 39,1 milhões.

De acordo com as investigações que embasaram as medidas cautelares, o governador integra o núcleo político de uma organização criminosa que, ao longo dos últimos anos, cometeu vários crimes contra a Administração Pública, com destaque para a corrupção e lavagem de dinheiro.

Coluna do dia (QUINTA-FEIRA)

Resultado de imagem para Camara de Vereadores

Não entenderam o recado das urnas
Os nossos políticos (coitados) parece que não entenderam bem o recado das urnas que foi transmitido nos dias 07 e 28 de outubro passado e estão pintando e bordando com a cara do povo. Eu vou fazer uma profecia aqui que não é difícil de se fazer, mas eu faço dentro de tudo que vem acontecendo nas Câmaras Municipais. Salvo raras, mas raras exceções mesmo, o povo não vai reeleger os seus atuais representantes municipais. Tem Câmara de Vereadores por aí, que se brincar dança dançando todos os vereadores numa tacada só.Estão brincando e fazendo chacota com o sofrimento, com a decepção do povo de tal maneira que a Câmara mais parece um picadeiro que os eleitores ficam nas arquibancadas olhando quem se apresenta no palco.

Tudo fantasia! Como disse o deputado federal Cabo Daciolo no debate do SBT, "isso aqui não passa de um teatro e depois estes vão estar todos jantando juntos". Pois bem, a frase cabe perfeitamente aos vereadores das nossas Câmaras Municipais. Vejam onde Pernambuco foi parar novamente: No Jornal Nacional! Os vereadores aprovaram uma licença para o prefeito Lula Cabral (PSB) que se encontra preso, que não existe. Essa licença é para casos de tratamento de saúde. Mas é porque a Globo não andou muito por Pernambuco e ficou só lá, porque desde 2016 que às Câmaras Municipais vem fazendo o nosso povo ficar com a cara pateta e isto é em quase todas às cidades.

O que eu falei aqui para a Assembleia Legislativa cai perfeitamente para às Câmaras Municipais onde os vereadores são sim subservientes ao prefeito da cidade. Não discutem projetos, não leem, "não tem assessores", muitos deles vão até o gabinete do prefeito e lá ele diz ou o Procurador Municipal "é pra votar" e pronto. Ninguém explica nada e os vereadores não entendem e fica aquele abacaxi.

As urnas foram bem claras com os nossos amigos vereadores, prefeitos, vices, e toda a classe política. Ou se adequam aos tempos atuais onde o povo quer ter mais vez e voz, ou podem dar adeus a cadeira que estão sentados. O poder é do povo, e ao que deu para entender os brasileiros despertaram para isto, tamanha foi a renovação política nunca vista no Brasil. Então senhores vereadores, senhores prefeitos: Se adequem! Se este ano muitos "favoritos" que foram testados ficaram para trás, lembrem-se que vocês serão os próximos e 2020 como eu sempre falo, é logo ali. Vocês serão cobrados pelo que não fizeram, e pelo que podendo, deixaram de fazer.

O caso Lula Cabral
O Prefeito afastado do Cabo de Santo Agostinho virou notícia nos telejornais da TV GLOBO na noite desta quarta-feira. O motivo? Licença remunerada por 90 dias. Não existe essa licença, pois o prefeito não está doente (única forma prevista pela lei orgânica do município) e tampouco houve decisão de afastamento. Houve a prisão, e como faz mais de um mês e o prefeito se encontra fora da cidade, o vice-prefeito tomou posse.

O caso Lula Cabral II
No entanto, recente julgado do STJ, diz que o prefeito não pode ter sua remuneração retirada, daí ele tem realmente a ter o direito de ter o seu salário. Pode ser algo estranho, mas o prefeito, mesmo preso, pode sim continuar recebendo normalmente o seu salário até que a Câmara Municipal casse o seu mandato que é o momento onde ele realmente perde o direito ao cargo e aos vencimentos dele.
O salário de prefeito do Cabo é de R$ 25.000,00.

Contas reprovadas
O Tribunal Regional Eleitoral em decisão publicada no dia de ontem, 28 de novembro, reprovou às contas de campanha do deputado estadual eleito, José Queiroz, ex-prefeito de Caruaru. No início da semana já havíamos postado que a PGE havia feito a recomendação pela reprovação que fora acatada pelo colegiado. O deputado eleito pode recorrer.

Fernando Monteiro cutucando Bolsonaro 
O deputado federal Fernando Monteiro (PP) fez uma reclamação de que o presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) não havia escolhido nenhum ministro da região nordeste, o que deu a entender que estaria fazendo em retaliação eleitoral. Todo mundo sabe que o presidente escolhe os seus ministros de acordo com sua livre e espontânea vontade e que esses cargos são de total confiança. Se o presidenciável achou por bem não nomear ninguém da região (vale lembrar que houve uma redução de mais de 15 ministérios) não significa nenhum desprezo ou perseguição. Vários presidentes que tiveram ministros nordestinos não deram muito resultado não.

Ainda vale lembrar que o deputado federal eleito é ligadíssimo ao governador Paulo Câmara (PSB) que fez uma dura oposição ao candidato do PSL e se elegeu às custas do PT e de Haddad.

Silvinho Silva
(81) 98281 4782
silvinhosilva2018@gmail.com 



quarta-feira, 28 de novembro de 2018

Caruaru: Zé Queiroz tem suas contas eleitorais reprovadas

Resultado de imagem para Ze Queiroz
O Tribunal Regional Eleitoral em decisão publicada no dia de ontem, 28 de novembro, reprovou às contas de campanha do deputado estadual eleito, José Queiroz, ex-prefeito de Caruaru. O relator foi o Desembargador Eleitoral, Alexandre Pimentel. No início da semana já havíamos postado que a PGE havia feito a recomendação pela reprovação que fora acatada pelo colegiado. O deputado eleito pode recorrer.

Líder evangélico cobra Bolsonaro por nomeação: “Ele tem que se explicar”

Crítico dos governos petistas, Sóstenes distribuiu mortadela em plenário durante sessões plenárias que discutiram o impeachment de Dilma
Um dos líderes da bancada evangélica no Congresso, o deputado Sóstenes Cavalcante (DEM-RJ), cobrou nesta quarta-feira (28) o presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) pela confirmação do deputado Osmar Terra (MDB-RS) para o futuro Ministério da Cidadania. Cavalcante não se opõe ao nome de Terra (que não integra a frente), mas afirma que foi Bolsonaro quem pediu uma indicação para a pasta à frente evangélica – que ofereceu três opções na última terça (27). O capitão da reserva, segundo Sóstenes, fechou com o emedebista sem consultá-los.

"Quem pediu foi o próprio presidente Jair Boslonaro. Então ele é quem tem que explicar como é que ele pede nome e decide por outro, quais foram os critérios que ele usou e decidiu sem comunicar ninguém. Aí é com ele", reclamou Sóstenes, que fez uma cobrança. "Para a gente [deputados], ele vai ter que explicar na hora dos votos [para projetos de interesse do governo no Congresso] no ano que vem", disse.

“A bancada entendeu mal o presidente. Ele quis ouvir, mas não abriu mão do direito de recusar os nomes. Não houve o compromisso de aceitar qualquer indicação”, disse um parlamentar com amplo trânsito no governo de transição.

Sóstenes diz que a bancada não deverá apontar nomes para nenhum dos ministérios que ainda não têm comando definido.

"Se dependesse de mim, não tinha nem indicado os de ontem [terça]", disse. Os evangélicos haviam sugerido os deputados Marco Feliciano (Podemos-SP), Ronaldo Nogueira (PTB-RS) e Gilberto Nascimento (PSC-SP). Os evangélicos deverão somar, ao lado das frentes agropecuária e da segurança - as chamadas bancadas ruralista e da bala -, cerca de 300 integrantes da Câmara na próxima legislatura.

O Congresso em Foco pediu um posicionamento sobre o assunto à assessoria de Bolsonaro e aguarda resposta. A matéria será atualizada assim que houver retorno da equipe de transição.

Apesar do desentendimento  nome de Osmar Terra não desagrada os evangélicos. "É um bom companheiro, não tem problema nenhum", diz Sóstenes.

(Rafael Neves - Congresso em Foco)

Malafaia critica Bolsonaro pela não escolha de Magno Malta.

Resultado de imagem para Silas Malafaia e Bolsonaro
O Pastor Silas Malafaia, criticou o Presidente eleito Jair Bolsonaro pelo fato de Magno Malta (PR-ES) ter ficado fora do ministério do pesselista. 
Jair Bolsonaro escolheu Osmar Terra (MDB-RS) para a pasta que seria destinada ao senador que foi derrotado nas eleições deste ano.
"Gratidão é a memória do coração" disse o pastor Silas Malafaia que relembrou que Magno Malta perdeu às eleições para o senado porque se dedicou à campanha de Bolsonaro.

Palocci vai para prisão domiciliar


A maioria dos ministros do Tribunal Regional Federal da 4ª Região decidiu, há pouco, colocar o ex-ministro da Fazenda do governo Lula Antônio Palocci em prisão domiciliar.
Palocci fez delação premiada, apontando várias provas em que envolvem os ex-presidentes Dilma e Lula. A delação ficará sob sigilo.

PR é convidado para reunião com equipe de Bolsonaro

Resultado de imagem para Sebastião Oliveira
O deputado federal reeleito Sebastião Oliveira participou, na manhã de hoje, em Brasília, de uma reunião da bancada do Partido da República (PR) com o coordenador da equipe de transição do presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), Onyx Lorenzoni.

Durante o encontro, que aconteceu na sede nacional da sigla, os parlamentares do PR foram convidados pelo futuro ministro da Casa Civil para participarem, na próxima quarta-feira, de uma reunião com Jair Bolsonaro, no Centro Cultural Banco do Brasil, na Capital Federal.

“Foi uma reunião bastante proveitosa de alinhamento com a bancada do PR. Em Brasília, continuarei trabalhando pelo desenvolvimento do Brasil e pelos interesses da população, sobretudo dos pernambucanos”, destacou Sebastião Oliveira, que preside o PR em Pernambuco.

Deputado Fernando Monteiro cobra de Bolsonaro participação de nordestinos em ministérios

Resultado de imagem para fernando monteiro deputado
Partiu de um deputado federal pernambucano de primeiro mandato, Fernando Monteiro, da bancada do Partido Progressista, o primeiro questionamento preciso, duro, consistente, sobre a montagem do futuro ministério pelo presidente eleito Jair Bolsonaro. Ele não questiona o prestígio popular do novo presidente, tampouco a sua competência constitucional para nomear quem bem entender. Mas pergunta se realmente está correto ele não ter escolhido até agora nenhum ministro do Nordeste, mesmo tendo perdido para Fernando Haddad em todos os estados da região. O deputado afirma que o futuro ministro da Casa Civil, Onix Lorenzoni, é um político gaúcho que não conhece esta região. Que a futura ministra da Agricultura, deputada Tereza Cristina, pode até ser desenvolta sobre o agronegócio, dado que é natural do Mato Grosso do Sul, mas não conhece os projetos de irrigação do São Francisco nem a zona canavieira nordestina. Monteiro não defende nordestino no ministério apenas para olhar suas bases eleitorais como fizeram muitos nos últimos governos, e sim para simbolizar a presença da nação dentro do governo. Por isso ele acha que o presidente eleito até errando na montagem do seu time, que não expressa a representação do povo brasileiro no Congresso Nacional. O deputado gostaria de ver ministros com visão do país, já que uma das promessas do presidente eleito foi legar à população “Mais Brasil e menos Brasília”. O jovem parlamentar ainda não compreendeu bem o que significa isto, mas tem dúvida sobre sua eficácia sem nordestinos no ministério.

(Inaldo Sampaio)

Crusoé: Magno Malta não será ministro

Resultado de imagem para Magno Malta e Bolsonaro
Segundo o jornalista Igor Gadelha, Magno Malta (PR-ES) não será ministro. A reportagem está no site da Crusoé. O presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) não estaria satisfeito com o comportamento do senador e teria tomado esta decisão.

Lajedo: Vereadores denunciam abandono de escola

Três vereadores da oposição de Lajedo, visitaram às instalações da Escola Clementino Francisco e poderam constatar o total abandono da atual gestão municipal com a educação das crianças de Lajedo. 
A recepção da escola, já demonstra por si só um local totalmente abandonado. Livros amontoados e abandonados que segundo os edis, custaram mais de R$ 400.000,00. Banheiros sem portas o que refletem o total abandono da educação municipal.

Confira no vídeo


Polícia Federal realiza operação em Salgueiro

Resultado de imagem para Policia Federal Prefeitura de Salgueiro
A sede da Prefeitura de Salgueiro, no Sertão do Estado, é alvo nesta manhã de quarta-feira (28) de uma operação pela Polícia Federal. Logo cedo, policiais federais e representantes do Ministério Público Federal determinaram a abertura do prédio principal para cumprimento de mandado de busca e apreensão. Carros das duas instituições foram vistos na porta da sede do governo do município, distante a 513 quilômetros do Recife. 

Batizada de Solaris, a operação investiga visa combater suposto desvios de recursos públicos identificados na Secretaria de Saúde do município. As investigações começaram há cinco meses e também apontaram um esquema de corrupção envolvendo ex-servidores e uma determinada empresa contratada para fornecer hospedagem e alimentação para pacientes enviados pela Prefeitura de Salgueiro dentro do Programa de Tratamento Fora do Domicílio, os quais estavam sendo desviados do fundo municipal de saúde para fins ilícitos. 

Um total de 36b policiais federais cumprem oito mandados de busca e apreensão, sendo quatro na cidade de Salgueiro, no Sertão, (dois endereços da Prefeitura Municipal de Salgueiro e mais dois nos bairros de Nossa Senhora das Graças e Divino Espírito Santo)  e ainda três mandados no Recife (um no bairro de Santo Amaro e dois na Boa vista) e um em Olinda, no bairro de Casa Caiada. A intenção é a arrecadar documentos relativos a contratação e pagamentos prestados ao Programa de Tratamento Fora do Domicílio, além de planilhas de controles de hospedagem e transporte.

Os crimes que estão sendo investigados são os contidos nos artigos 288 (associação criminosa), 299 (falsidade ideológica), 312 (peculato), 317 (corrupção passiva) e 333 (corrupção ativa) todos do Código Penal, cujas penas somadas ultrapassam os 30 anos de reclusão. O valor dos prejuízos aos cofres públicos bem como os recursos desviados ainda estão sendo levantados. *Os desvios dos recursos dizem respeito à gestão municipal passada e não da atual!*

A operação foi intitulada Solaris em virtude de ser o nome em latim que faz referência à empresa contratada para fornecer hospedagem e alimentação dos pacientes enviados pela Prefeitura de Salgueiro através do Programa Tratamento Fora do Domicílio.

(Carlos Brito)

Bancada evangélica indica três nomes para Ministério

Resultado de imagem para Bolsonaro
A bancada evangélica indicou três nomes para o ministério de cidadania, conforme pedido do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL).
São eles:
Deputados Gilberto Nascimento (PSC-SP), Marco Feliciano (Podemos-SP) e Ronaldo Nogueira (PTB-SP).

Informações de O GLOBO

Lula e a indicação de Moro


Do ex-presidente Lula receberam com pessimismo a notícia de que o Supremo vai julgar mais um pedido de liberdade do petista na próxima semana. Nesse caso, os advogados usaram a indicação de Sergio Moro para o Ministério da Justiça de Bolsonaro para pedir a anulação da condenação proferida pelo ex-juiz no caso do tríplex.
Time que está ganhando - A avaliação do PT é a de que a maioria dos ministros da Segunda Turma deve negar o pedido porque o julgamento se dará em torno de uma suposta parcialidade de Moro na condução processo. Os petistas acham que o STF não vai “mexer em uma peça fundamental do governo eleito”.
Partidários de Lula acreditam que o Supremo decidiu avaliar o caso ainda este ano para não ter que debater o assunto quando Moro já estiver sentado na cadeira de ministro, a partir de janeiro.  (Painel)