domingo, 30 de setembro de 2018

Coluna Digital: PT ressurge das cinzas

Resultado de imagem para Marilia Arraes e Humberto Costa

O PT sairá da campanha maior que entrou

Em 2016 o Partido dos Trabalhadores sofreu um dos maiores revés eleitorais no Brasil afora quando perdeu diversas prefeituras e as mais importantes devido ao clima que foi criado de contrariedade ao PT que foi praticamente demonizado pelos políticos e formadores de opinião. Para se ter uma ideia, muitos candidatos chegaram a esconder a cor "vermelha" do partido e em algumas faixas sequer foi introduzida a estrela, tão famoso símbolo do partido. Passados dois anos, o que parecia até então impossível passa a se tornar realidade. 

Para se ter ideia do quanto o PT cresceu, a vereadora recifense Marília Arraes quase consegue uma candidatura majoritária e competitiva que poderia lograr êxito na campanha pelo governo do estado. Mesmo não sendo candidata ao governo, a vereadora disputa as primeiras vagas da disputa pela Câmara, podendo arrastar mais um ou dois deputados do mesmo partido. O PT pode ter no pior cenário a representação de dois pernambucanos na Câmara Federal e dois pernambucanos na Assembleia Legislativa. Sem contar a grande possibilidade de ter renovado o mandato do senador Humberto Costa que caso venha a acontecer será o primeiro senador reeleito em Pernambuco.

Além disto, o PT provavelmente terá sua bancada ampliada no Congresso Nacional. A expectativa é que permanece o amplie o mesmo número de membros no senado federal. Irá manter alguns governos do estado e o mais importante de todos para o partido, tem amplas chances de chegar novamente pela quinta vez à presidência da república, com o ex-prefeito paulista Fernando Haddad.

Diante de tudo o que foi exposto, posso afirmar que o Partido ressurgiu praticamente das cinzas, após inúmeras operações policiais. De acordo com uma pesquisa realizada recentemente o PT é o preferido de quase 30% dos brasileiros. Independente de quem venha a ser o Presidente da República, uma coisa é certa: O Partido, PT, já pode se considerar vitorioso.

A força de Marília Arraes - Caso Humberto Costa (PT) seja reeleito senador, Marília Arraes que deve ser eleita domingo deputada federal, sairá das urnas como um dos mais fortes nomes políticos do PT em Pernambuco. E já sai carimbada para disputar a Prefeitura do Recife em 2020. 

Milton Coelho aparece entre os primeiros - Levantamento interno já demonstra que o candidato Milton Coelho será um dos primeiros da Frente Popular. Milton cresceu e demonstrou que não entrou no jogo como um mero coadjuvante e terá no próximo domingo uma votação consagradora.

O efeito reverso - A semana promete ser dura na disputa pelo governo do estado com troca de farpas e ataques de Paulo Câmara e Armando Monteiro. A luta pelo voto vai até o próximo domingo e com uma pequena vantagem para o governador que busca a reeleição é bem provável que se busque uma ampliação desta e da parte de Armando,a campanha busca ultrapassar e no pior dos cenários forçar um segundo turno contra Paulo.

Ele não - Inúmeros eventos foram realizados no último sábado contra a candidatura de Jair Bolsonaro (PSL). O presidenciável, foi alvo de criticas das mulheres em evento que misturou partidos e pessoas apartidárias.

Ele Sim - Já neste domingo, dia 30, diversos grupos simpatizantes de Bolsonaro fizeram eventos e carreatas favoráveis ao deputado federal fluminense. O deputado, que é candidato a presidente recebeu alta neste sábado do hospital e é aguardado para o último debate presidencial na próxima quinta, na TV GLOBO.

Bem habitual - Será que o povo esqueceu o posicionamento dos seus deputados na questão das reformas de Temer? Neste final de semana, encontrei uma senhora que vinha com o santinho na mão de um deputado e ela me mostrou a foto e disse: "Esse aqui ganha?" Eu fiquei rindo, ao que ela completou "espero que não ganhe porque ele queria acabar com a aposentadoria da gente". Pois é, o fantasma de Temer, vai assombrar muitos deputados. 

E para ajudar - O próprio Presidente Temer (MDB) disse nos EUA, durante esta semana que pretende votar o texto da reforma da previdência assim que passar a eleição. "Vamos deixar os deputados fazerem suas campanhas, serem reeleitos e sem aquele peso na consciência, vamos colocar em pauta a reforma da previdência" disse o presidente Temer. O povo já pode ficar de olho em pé com alguns deputados pernambucanos que tem compromisso de descontar no povo mais pobre aumentando a idade para se aposentar. 

É amanhã - O Palpitometro do Silvinho vai ao ar amanhã, com os nomes dos prováveis eleitos este ano de 2018. Vamos listar os 25 deputados que é o meu palpite e o de mais quatro amigos, além dos 49 deputados estaduais. Não percam!

Silvinho Silva
silvinhosilva2018@gmail.com

Justiça: Mendonça tem de Humberto direito de resposta


A partir de hoje a página do candidato a senador, Humberto Costa (PT), no Facebook posta dois vídeos com direito de resposta do candidato a senador, Mendonça Filho (DEM), sobre “fake news” produzidas pelo petista. A Justiça Eleitoral já havia punido Humberto Costa com a retirada da postagem e, agora, determinou o direito de resposta para as duas postagens feitas pelo petista que atribuíram, de forma irresponsável, notícias inverídicas responsabilizando Mendonça pelo do incêndio no Museu Nacional, ocorrido no dia 3 de setembro deste ano, no Rio de Janeiro, a Mendonça Filho.
O procurador Adílson Paulo Prudente, da Procuradoria Regional Eleitoral do Ministério Público Federal, ratificou decisão do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), em que mostra as notícias falsas plantadas por Humberto Costa. “As postagens divulgadas no referido perfil (Humberto Costa) são falsas, pois o representante (Mendonça Filho) não foi o responsável pelo incêndio ocorrido no museu. As verbas públicas repassadas pelo Ministério da Educação são destinadas a UFRJ, tendo a autarquia incumbência de destinar os recursos necessários à manutenção do Museu Nacional, já que o museu integra sua estrutura interna. O MEC apenas possui o dever legal de efetuar o repasse das verbas, não possuindo ingerência em sua destinação”, coloca na sua decisão o procurador Adílson Paulo Prudente.
Durante a gestão de Mendonça Filho no ministério, as verbas destinadas às Universidades Federais aumentaram ao longo dos últimos anos, embora tenha ocorrido diminuição nos investimentos destinados a manutenção do Museu Nacional. Entre maio de 2016 e 2018, o total de recursos orçamentários direcionados pelo Ministério da Educação para a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), incluindo despesas com pessoal, custeio e investimento, foi da ordem de R$ 9,4 bilhões, considerando-se o empenhado em 2016 (R$ 3,01 bilhões), o empenhado em 2017 (R$ 3,18 bilhões) e a dotação atualizada da LOA de 2018 (R$ 3,18 bilhões).
Enquanto isso, em 2016 foram repassados à UFRJ R$ 423 milhões e esta repassou ao Museu Nacional cerca de 0,1% desse total, ou seja, R$ 422 mil. Já em 2017, a universidade recebeu R$ 409,3 milhões em orçamento discricionário, tendo aplicado no Museu Nacional R$ 336,2 mil, o que representa 0,08% de seus recursos recebidos. Atualmente, em 2018, a dotação orçamentária atual para despesas discricionárias da UFRJ soma R$ 388 milhões e, desse total, a instituição previu repassar para o Museu R$ 357 mil, ou seja, 0,09%.
“Além de reconhecer a irregularidade da propaganda, o pleno do Tribunal Regional Eleitoral determinou a sua retirada e deu direito de resposta, onde vai ser veiculado na página de Humberto Costa um vídeo com, no mínimo, o dobro do tempo que permaneceu o vídeo postado com o fato inverídico”, confirma o advogado Paulo Fernandes Pinto, que coordena, ao lado do advogado Eduardo Porto, o jurídico do candidato Mendonça Filho.

Passira: Felipe Arruda apresenta os seus candidatos

O líder político e agropecuarista Felipe Arruda (PSDB) apresentou neste domingo dia  30, os seus candidatos a deputado estadual (Alessandra Vieira) e a deputado federal (João Fernando Coutinho). Felipe tem colocado seu nome à disposição para pleitear a prefeitura do município de Passira. O evento contou com a participação do prefeito Edson Vieira (PSDB) de Santa Cruz do Capibaribe.

Confira as fotos do evento:









Um duelo de gigantes

Resultado de imagem para Paulo Câmara e Armando Monteiro
Com troca de farpas e acusações chegamos ao final da campanha de 2018 com um segundo turno inédito na política brasileira: Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT) devem disputar a cadeira presidencial e quem irá conduzir os destinos do país pelos próximos 4 anos. Mas, não é a respeito dessa disputa que eu quero falar, e sim a disputa estadual, para governador do estado.

A campanha pelo governo de Pernambuco repete a última disputa em que Paulo Câmara, o técnico escolhido por Eduardo Campos para lhe suceder, e Armando Monteiro, um político com um vasto currículo eleitoral. Armando foi o deputado federal mais votado na disputa de 2006, e o senador mais votado em 2010, mesmo naquele ano às pesquisas lhe colocando em segundo lugar, Armando deu uma virada grande do sábado para o domingo. Em 2014, Paulo Câmara venceu Armando com 68% dos votos contra 31% do trabalhista. Durante as duas últimas semanas, o então governador Paulo Câmara colocava 20 pontos à frente de Armando. 

Se em 2014, a comoção tomou conta da campanha pelo governo do estado. Nesta, temas como ódio, intolerância, e corrupção dominam a cena. Na semana em que três institutos de pesquisas mostram uma pequena vantagem para Paulo, alguns até mesmo dentro da margem de erro, o governador enfrenta o seu pior momento político-administrativo. Depois de dar apoio ao impeachment da presidente Dilma em 2016, Paulo Câmara sofreu um duro revés por parte do governo federal que condicionou liberação de emendas e de verbas ao estado, em troca de apoio às reformas trabalhista e previdenciária. Além de uma perseguição administrativa, companheiros de Paulo como o deputado Jarbas Vasconcelos passou pela mais violenta tentativa de ter o seu partido, o MDB, fora do seu controle, e entregue a um rival do Palácio que sonha dia e noite com a cadeira do Palácio: Fernando Bezerra Coelho.

Se Paulo sofreu um revés administrativo e político por parte de Temer, também pesou o mesmo sentimento na hora de sua aliança com o PT, para retirar do páreo a candidatura de Marília Arraes. O PSB até então, não acreditava que o substituto de Lula teria alguma força eleitoral capaz de fazer um candidato crescer no estado. Enganou-se. No entanto, o engano foi corrigido antes mesmo de começar a campanha eleitoral, o que ajudou na costura da aliança do PT e do PSB em diversos estados ainda no primeiro turno. Marília demonstrou força quando levou consigo 230 delegados do partido que a escolheram como candidata. No entanto, o PT Nacional decidiu tirar Marília Arraes da cena política de Pernambuco com uma troca: A neutralidade do PSB que já caminhava em passos largos ao palanque de Ciro Gomes. 

No início da campanha, Paulo disparou contra Armando de todas às maneiras de forma que a munição acabou.Armando também revidou ao demonstrar que que Paulo apoiou a reforma trabalhista. No mais baixo nível da campanha, Paulo acusou Armando de defender o trabalho escravo, o que culminou em uma ação no Tribunal Eleitoral de Armando contra Paulo. Ainda temos dois dias de guias eleitorais na TV, esta segunda e a próxima quarta. Na terça-feira ainda teremos o debate na TV GLOBO. Com isto, estaremos quase que com a campanha encerrada. Os candidatos podem usar a internet até o sábado a noite, para conversar com os eleitores. E hoje já se sabe do poder das redes sociais para a  política. E desse ringue, restará a grande decisão do eleitor no próximo dia 7 de outubro, que poderá se prolongar para o dia 28. 

Teremos pesquisas eleitorais nesta terça e na quarta-feira. E no sábado teremos os últimos levantamentos do IBOPE e do DATAFOLHA sobre o que pensa o eleitor. Fica a grande incógnita: Vai ser no primeiro turno? 
Vai ter segundo turno? Conseguirá Paulo Câmara vencer a rejeição ao seu governo? O povo de Pernambuco lhe dará outra chance? Será que o povo vai dar a chance a Armando Monteiro que ele tanto pede? Muitos são os questionamentos. A cabeça de um eleitor que chega a um número de 70% de indecisão com relação aos votos, para o senado, por exemplo, deixa-nos completamente sem arriscar um palpite de certeza. 

Existem os eufóricos, aqueles dos levantamentos internos. Mas, intenção de votos até chegar a votos é um longo caminho a ser percorrido. E para que esse voto que foi intencionado nas pesquisas não modifique, é necessário que esta semana que tem sete dias e cada dia umas 50 horas, exija bastante trabalho dos que estão envolvidos. Adrenalina a mil meus caros, eis que estamos a escolher o nosso futuro governador! É Pernambuco que está na decisão.

Escrito por Silvinho Silva 

Hoje tem debate na Record

Resultado de imagem para Debate presidencial
Faltando uma semana para os brasileiros irem às urnas no primeiro turno da eleições 2018 a Record TV organiza, neste domingo (30), um debate entre os principais candidatos à presidência para ajudar o eleitor na hora do voto. 

Horário: 22 horas
Local: TV Record

Nova pesquisa: 2º turno entre Haddad e Bolsonaro


Folha de S.Paulo
O deputado federal Jair Bolsonaro (PSL) e o ex-prefeito Fernando Haddad (PT) seriam os candidatos que disputariam o segundo turno para a eleição presidencial caso a votação do primeiro turno fosse hoje, segundo os resultados de pesquisa CNT/MDA divulgadas no início da madrugada deste domingo (30).
Bolsonaro aparece com 28,2% da preferência do eleitorado, seguido por Haddad, que aparece com 25,2%. Em seguida estão Ciro Gomes (PDT) com 9,4%, e Geraldo Alckmin (PSDB) com 7,3%. 
De acordo com a pesquisa, o capitão reformado e o ex-prefeito de São Paulo são os candidatos cujos eleitores estão mais decididos em relação à opção de voto. Nos dois casos, mais de 80% dos eleitores declaram ter certeza sobre a decisão. 
Nas simulações para segundo turno, Haddad venceria Bolsonaro por 42,7% a 37,3%. A pesquisa mostra também que o capitão reformado perderia para Ciro Gomes por 42,7% a 35,3% e venceria Alckmin por 37% a 33,6%. A CNT/MDA mostra ainda que Haddad aparece empatado tecnicamente no segundo turno com Ciro Gomes. Ciro aparece na simulação com 34% e Haddad com 33,9%. Os dois venceriam Alckmin. 
A pesquisa foi realizada entre os dias 27 e 28 de setembro. Foram ouvidas 2.002 pessoas, em 137 municípios de 25 unidades federativas das cinco regiões do país. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais com 95% de nível de confiança. A pesquisa foi registrada no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) sob o número BR-03303/2018.
RESULTADOS DA PESQUISA CNT/MDA
Primeiro turno
Jair Bolsonaro (PSL) - 28,2%
Fernando Haddad (PT) - 25,2%
Ciro Gomes (PDT) 9,4%
Geraldo Alckmin (PSDB) 7,3%
Marina Silva (Rede) 2,6%
Henrique Meirelles (MDB) 2%
João Amoêdo (Novo) 2%
Alvaro Dias (Podemos) 1,7%
Cabo Daciolo (Patriota) 0,7%
Guilherme Boulos (PSOL) 0,4%
Vera (PSTU) 0,3%
Eymael (DC) 0,1%
João Goulart Filho (PPL) 0,1%
Branco / Nulo 11,7%
Indeciso 8,3%

Segundo turno
Cenário 1
Ciro Gomes - 42,7%
Jair Bolsonaro - 35,3%
Cenário 2
Fernando Haddad - 42,7%
Jair Bolsonaro  - 37,3%

Cenário 3
Jair Bolsonaro - 37%
Geraldo Alckmin - 33,6%

Cenário 4
Ciro Gomes - 34%
Fernando Haddad -33,9%

Cenário 5
Ciro Gomes - 41,5%
Geraldo Alckmin - 23,8%

Cenário 6
Fernando Haddad - 39,8%
Geraldo Alckmin - 28,5%

sábado, 29 de setembro de 2018

Governador de Pernambuco é condenado a pagar de R$ 100 mil por "fake news".

A imagem pode conter: 6 pessoas, pessoas sorrindo
O Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco concedeu, nesta quinta-feira, 27, direito de resposta a Armando Monteiro (PTB) e aplicou multa de R$ 100 mil à coligação liderada pelo governador e candidato a reeleição, Paulo Câmara (PSB).
O pessebista e seu grupo foram condenados, segundo o Tribunal por veicular "Fake News" durante a propaganda eleitoral desta semana.
Cabe recurso.
A peça considerada falsa pelo colegiado afirmava que Armando tinha votado a favor da reforma trabalhista proposta no ano passado pelo governo Michel Temer (MDB) e aprovada no Congresso, e que as novas regras retiravam direitos do trabalhador. A mensagem era acompanhada da imagem de um operário tendo a carteira de trabalho, as roupas e os equipamentos de proteção retirados à força.
Fonte: Exame

Paulo é vaiado em Gravatá

O candidato a reeleição ao governo do Estado, Paulo Câmara (PSB), passou momentos de constrangimento neste sábado (29) em Gravatá, agreste pernambucano, distante 40 minutos do Recife.

A comitiva e o candidato visitaram a feira livre e o Mercado Cultural, pontos movimentados da cidade nos finais de semana.

O que o candidato não esperava era encontrar militantes e feirantes revoltados. Gritos, assovios, apitos e muitas vaias. Foi assim que Paulo Câmara foi recepcionados em Gravatá.

O candidato a deputado Léo Giestosa (PR) não gostou das vaias e com semblante bastante revolto, gritou e gesticulou em direção de uma das militantes de Armando Monteiro (PTB), que fazia panfletagem no local. ‘

(PE NOTÍCIAS)

Quem vai ser eleito deputado este ano?

Resultado de imagem para Eleições 2018
Quem será eleito deputado estadual, deputado federal, senador, governador e presidente? Não é nenhuma pesquisa (no caso para deputado) mas eu irei fazer o Palpitomêtro do Silvinho. Na próxima terça-feira vou estar divulgando o meu palpite com relação aos prováveis eleitos e com uma diferença: Vou chutar a quantidade de votos. 

Tanto para deputado estadual quanto para deputado federal, levando em consideração diversos fatores. É lógico que não estou fazendo este levantamento sozinho, mas com a ajuda de mais 4 pessoas sendo duas do Recife, uma de Caruaru e uma da região do sertão pernambucano.

Terça-Feira divulgaremos o Palpitomêtro para deputado estadual.
Na quarta-feira divulgaremos o Palpitomêtro para deputado federal.
Na quinta-feira de senador e governador. 
E na sexta-feira o de Presidente. 

Lava Jato quer que Lula fale com toda a imprensa

Deltan pediu que Lula concedesse entrevista a todos os jornalistas
O chefe da operação Lava Jato, Deltan Dallangnol, encabeça ofício enviado à 13ª Vara Federal de Curitiba que pede para Lula conceder entrevista a toda imprensa e não apenas à Folha de São Paulo, como foi divulgado nesta sexta-feira (28). A informação é do site O Antagonista. 

Jair Bolsonaro deixa hospital em São Paulo


Por Veja
Da Redação  

O candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro, deixou na tarde deste sábado, 29, o hospital Albert Einstein, em São Paulo, após 22 dias internado – ele não falou com jornalistas e seguiu rumo ao aeroporto de Congonhas, onde pegará um voo, às 15h, para o Rio de Janeiro.
O presidenciável estava internado desde 7 de setembro no hospital após ter sido vítima, no dia anterior, de uma facada durante um ato de campanha em Juiz de Fora (MG). O autor do ataque, Adélio Bispo de Oliveira, foi preso em flagrante e disse que cometeu o crime por divergir das ideias políticas de Bolsonaro.
Segundo o candidato do PSL ao Senado por São Paulo, Major Olímpio, que visitou o presidenciável logo antes da alta, disse que Bolsonaro deve respeitar as recomendações médicas, mas afirmou “não duvidar” de que ele fará campanha nas ruas já nos próximos dias.
Afirmou, ainda, que o desejo de Bolsonaro é de participar do último debate antes do primeiro turno, que ocorre na quinta-feira, organizado pela TVGlobo. Para ele, a campanha não foi prejudicada com o período de internação porque, segundo ele, os comitês continuaram trabalhando em todos os estados

Fux proíbe Folha de entrevistar Lula


... e determina censura prévia
Ministro atendeu a um pedido de suspensão de liminar formulado pelo partido Novo
Reynaldo Turollo JR. - Folha de S.Paulo
O ministro Luiz Fux, do STF (Supremo Tribunal Federal), suspendeu na noite desta sexta (28) uma liminar concedida mais cedo por seu colega Ricardo Lewandowski e proibiu o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva de dar entrevista à Folha na prisão. Conforme a decisão de Fux, se a entrevista já tiver sido realizada, sua divulgação está censurada. 
Lula está preso desde abril depois de ter sido condenado em segundo grau por corrupção e lavagem de dinheiro no caso do tríplex de Guarujá (SP). A decisão de Fux vai ao plenário para ser ou não referendada.
“Determino que o requerido Luiz Inácio Lula da Silva se abstenha de realizar entrevista ou declaração a qualquer meio de comunicação, seja a imprensa ou outro veículo destinado à transmissão de informação para o público em geral”, escreveu Fux. 
“Determino, ainda, caso qualquer entrevista ou declaração já tenha sido realizada por parte do aludido requerido, a proibição da divulgação do seu conteúdo por qualquer forma, sob pena da configuração de crime de desobediência”, completou.
Dias Toffoli, por volta das 19h. Em seguida, segundo os deslocamentos registrados no site do STF, a presidência o enviou para a Seção de Processos Diversos, que, por sua vez, o remeteu a Fux, que é o vice-presidente.
Pela manhã, Lewandowski havia autorizado que Lula concedesse entrevista na prisão à colunista da Folha Mônica Bergamo. Ele havia atendido a uma reclamação do jornal que argumentou que decisão da 12ª Vara Federal em Curitiba, que proibira a entrevista, impedia o livre exercício do jornalismo. 
“Não raro, diversos meios de comunicação entrevistam presos por todo o país, sem que isso acarrete problemas maiores ao sistema carcerário [...] Portanto, permitir o acesso de determinada publicação e impedir o de outros veículos de imprensa configura nítida quebra no tratamento isonômico entre eles, de modo a merecer a devida correção de rumos por esta Suprema Corte”, afirmou Lewandowski na sua decisão, agora suspensa.
O partido Novo afirmou, ao pedir a suspensão da entrevista, que o PT tem apresentado Lula reiteradas vezes como integrante da chapa que disputa a Presidência, o que desinforma os eleitores. Lula foi barrado pela Justiça com base na Lei da Ficha Limpa e o PT lançou Fernando Haddad em seu lugar.

Fux escreveu em sua decisão que a regulação da livre expressão de ideias, sobretudo no período eleitoral, protege o bom funcionamento da democracia. “A desinformação do eleitor compromete a capacidade de um sistema democrático para escolher mandatários políticos de qualidade”, considerou.

“No caso em apreço, há elevado risco de que a divulgação de entrevista com o requerido Luiz Inácio Lula da Silva, que teve seu registro de candidatura indeferido, cause desinformação na véspera do sufrágio, considerando a proximidade do primeiro turno das eleições presidenciais”, afirmou Fux.

Rands na mata sul

Resultado de imagem para Mauricio Rands
O candidato do PROS ao governo do estado, Maurício Rands, intensifica sua campanha nesta reta final da região da mata sul pernambucana. 

Sábado

9h Ato de campanha (Vitória de Santo Antão)

9h30 Entrevista para a Rádio Santana (Ribeirão)

14h Caminhada das Mulheres (Recife)

18h Comício e caminhada (Água Preta)

Domingo

10h Panfletagem no calçadão de Boa Viagem (Recife)

14h Caminhada (Rio Formoso)

De Haddad a aliados: zero ao “excesso de otimismo”


A coordenação da campanha de Fernando Haddad (PT) baixou ordem interna para que o partido contenha o “excesso de otimismo”.
“Ainda temos que assegurar nossa ida ao segundo turno”, diz o ex-ministro Gilberto Carvalho.
O comando da campanha diz que não é o momento de se especular sobre possíveis alianças ou formação de ministério em um eventual governo Haddad.(Folha Painel)

sexta-feira, 28 de setembro de 2018

Debate: Paulo evita confronto com Armando

No debate da TV Clube, realizado nesta sexta-feira (28) à noite, Paulo Câmara (PSB) mostrou que prefere fugir a enfrentar Armando para discutir os problemas de Pernambuco. O atual governador teve quatro oportunidades para dirigir perguntas a Armando, o que proporcionaria réplicas e tréplicas, colocando as ideias e experiência dos dois em confronto. Porém, o governista só debateu com Armando uma vez, evitando o embate nas três rodadas seguintes.  No debate realizado pela TV Jornal, há três dias, Paulo já havia feito a mesma coisa, correndo do enfrentamento a Armando.

O debate começou com Júlio Lóssio perguntando a Paulo sobre segurança e emprego, destacando que Pernambuco é o 20º colocado no ranking de competitividade dos estados brasileiros, levantamento realizado anualmente pelo Centro de Liderança Pública, em parceria com a revista The Economist. Pelas regras do debate, coube a Paulo a vez de perguntar e ele questionou a atividade parlamentar de Armando, questionando quantos projetos foram aprovados em benefício dos pernambucanos. “Ele não conhece a atividade parlamentar. Fiz 360 relatorias de projetos no Congresso e 30 deles viraram leis”, afirmou Armando. Entre elas, Armando destacou a Lei da Micro e Pequena Empresa, que apenas em Pernambuco beneficia mais de 300 mil estabelecimentos. Ele também foi relator do Fundo de Combate à Pobreza, que possibilitou a criação do Bolsa Família, maior programa de transferência de renda do mundo. Armando também assumiu a relatoria do projeto que permitiu que as donas de casa pudessem se aposentar, pagando apenas 5% de INSS. “Eduardo Campos, que era um líder de verdade, me escolheu para ser seu candidato ao senado após 12 anos de atuação no Congresso e você mesmo votou em mim”, disse Armando.

Armando debateu com Mauricio Rands sobre educação, pois ao contrário do que diz a propaganda oficial, Pernambuco enfrenta graves problemas neste campo, ficando na 20ª posição no Ensino Fundamental. Na segunda rodada, Armando perguntou a Júlio Lóssio sobre saúde, lembrando que há quatro anos o PSB prometeu construir quatro hospitais e não entregou nenhum, além de permitir que outras unidades fossem sucateadas. No bloco seguinte, Armando voltou a dirigir pergunta para Júlio Lóssio, desta vez sobre segurança, abordando as explosões de caixas eletrônicos em Pernambuco.

“Pernambuco vive um grave retrocesso, na saúde, na segurança e é campeão do desemprego. Na última semana fomos vítimas de um ataque covarde, pela campanha do nosso adversário. Quero me dirigir a você que está nos vendo, o atual governador teve a chance e foi muito ruim. Eu tenho uma vida honrada e limpa e estou preparado para fazer Pernambuco voltar a crescer”, afirmou Armando em suas considerações finais.

CREF de Pernambuco sofre 5ª derrota na Justiça

O Conselho Regional de Educação Física da 12ª Região (CREF12/PE) está colecionando derrotas na Justiça. Depois de (tentar) barrar a oposição de participar da eleição no conselho o CREF12 perdeu todas as disputas no Poder Judiciário.
A primeira derrota do CREF foi a concessão da liminar pelo juiz titular da 21ª Vara Federal em Pernambuco, Francisco de Barros e Silva, para que a chapa 2 participasse do pleito.
Em seguida (a segunda derrota) o Ministério Público Federal (MPF) através de Parecer do Procurador da República João Paulo Holanda Albuquerque reconhece as ilegalidades do processo eleitoral e concorda com a decisão do Juiz Federal.
O CREF12/PE recorreu da decisão judicial e sofreu a 3ª derrota. O Tribunal Regional Federal da 5ª Região negou o recurso e manteve a decisão do magistrado.
A quarta derrota foi a liminar obtida em 10/09/2018 pela chapa 3 para participar da eleição. Entretanto, no dia 26/09, a chapa 3 informou ao CREF12 em caráter irrevogável e irretratável a RENÚNCIA/DESISTÊNCIA da chapa e dos candidatos, na eleição 2018 do CREF12/PE e o apoio à chapa 2. No dia 27/09 a chapa 3 protocolou petição na Justiça Federal comunicando a desistência.
A quinta derrota do CREF12 na justiça foi a sentença da 21ª Vara Federal em Pernambuco reconhecendo tudo que já tinha dado na liminar. Não se pode falar em decisão provisória. Tem-se uma decisão definitiva.
Na noite de quinta-feira as duas chapas de oposição fizeram um jantar no Sal e Brasa, em Recife, onde anunciaram a fusão das chapas. O evento contou com a presença de mais de 100 profissionais de educação física, gestores, advogados das chapas e a imprensa pernambucana.
Discursaram no evento, representando as duas chapas que agora será uma, os Prof. Lúcio Beltrão, André Felipe Lopes, Nilluzia Arruda e Enoque Junior.
Nos discursos a confiança na vitória da chapa 2 é imensa. O único receio é de fraude na apuração dos votos, especialmente porque o CREF12 tem um jeito bem peculiar de votação. A autarquia envia a cédula eleitoral apenas para quem quitou a anuidade e estes mandam seus votos pelos Correios.
Profissionais adimplentes com o conselho profissional, mas que ainda não terminaram de pagar todas as parcelas da anuidade ficam prejudicados. Só podem votar presencialmente, em Recife, na sede do CREF12.
A eleição presencial está marcada para o dia 06 de novembro das 08 às 17 horas. O voto pelos correios deve ser enviado com Aviso Recebimento (AR) tão logo os profissionais recebam a cédula eleitoral.

DATAFOLHA: Bolsonaro, 28%; Haddad, 22%; Ciro, 11%; Alckmin, 10%; Marina, 5%

Resultado de imagem para Haddad e Bolsonaro
O Datafolha divulgou nesta sexta-feira (28) o resultado da mais recente pesquisa de intenção de voto na eleição presidencial. A pesquisa ouviu 9 mil eleitores entre quarta-feira (26) e sexta-feira (28).

O nível de confiança da pesquisa é de 95%. Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem a realidade, considerando a margem de erro, que é de 2 pontos, para mais ou para menos.

Os resultados foram os seguintes:

Jair Bolsonaro (PSL): 28%
Fernando Haddad (PT): 22%
Ciro Gomes (PDT): 11%
Geraldo Alckmin (PSDB): 10%
Marina Silva (Rede): 5%
João Amoêdo (Novo): 3%
Henrique Meirelles (MDB): 2%
Alvaro Dias (Podemos): 2%
Cabo Daciolo (Patriota): 1%
Vera Lúcia (PSTU): 1%
Guilherme Boulos (PSOL): 1%
João Goulart Filho (PPL): 0%
Eymael (DC): 0%
Branco/nulos: 10%
Não sabe/não respondeu: 5%

Em relação ao levantamento anterior do instituto , divulgado na quinta-feira (20):

Bolsonaro ficou estável com 28%;

Haddad subiu de 16% para 22%;

Ciro passou de 13% para 11%;

Alckmin oscilou de 9% para 10%;

Ciro Gomes e Alckmin estão tecnicamente empatados.

Marina passou de 7% para 5%;

Os indecisos se mantiveram em 5% e os brancos ou nulos, de 12% para 10%.

Rejeição
O Instituto também perguntou: "Em quais desses nomes ___________ você não votaria de jeito nenhum no primeiro turno da eleição para presidente deste ano? E qual mais? ".

Neste levantamento, portanto, os entrevistados podem citar mais de um candidato. Por isso, os resultados somam mais de 100%.


Bolsonaro: 46%
Haddad: 32%
Marina: 28%
Alckmin: 24%
Ciro: 21%
Vera: 18%
Cabo Daciolo: 17%
Eymael: 17%
Boulos: 17%
Meirelles: 16%
Alvaro Dias: 15%
Amoêdo: 14%
João Goulart Filho: 14%
Rejeita todos: 4%
Votaria em qualquer um: 2%
Não sabe/não respondeu: 4%

Simulações de segundo turno
Ciro 42% x 36% Alckmin (branco/nulo: 19%; não sabe: 3%)
Alckmin 45% x 38% Bolsonaro (branco/nulo: 16%; não sabe: 2%)
Ciro 48% x 38% Bolsonaro (branco/nulo: 12%; não sabe: 2%)
Haddad 39% x 39% Alckmin (branco/nulo: 19%; não sabe: 3%)
Haddad 45% x 39% Bolsonaro (branco/nulo: 13%; não sabe: 2%)
Ciro 41% x 35% Haddad (branco/nulo: 19%; não sabe: 3%)
Sobre a pesquisa
Margem de erro: 2 pontos percentuais para mais ou para menos
Entrevistados: 9 mil eleitores em 343 municípios
Quando a pesquisa foi feita: 26, 27 e 28 de setembro
Registro no TSE: BR-08687/2018
Nível de confiança: 95%
Contratantes da pesquisa: TV Globo e "Folha de S.Paulo"


Ciro diz que Manuela D’Ávila foi alvo de ‘chantagem vergonhosa’ do PT

O candidato à presidência Ciro Gomes (PDT) fez duras críticas ao Partido dos Trabalhadores em entrevista à Rádio Guaíba, do Rio Grande do Sul, nesta sexta-feira (28). Além de atacar práticas antigas de “governabilidade”, ele denunciou uma suposta “chantagem vergonhosa” que o partido teria feito para tirar Manuela D’Ávila da disputa presidencial pelo PCdoB e torná-la vice de Fernando Haddad.

“O PT contou comigo nos últimos 16 anos. Na medida em que se juntam com o Renan Calheiros, que presidiu o Senado no impeachment que eles chamam de golpe, que estão com o Eunício Oliveira, não é mais possível, para mim, andar com eles na política”, afirmou.

“E a Manuela foi alvo de chantagem vergonhosa da burocracia do PT. Ela foi brutalmente retirada da disputa política para ser a vice. Ela estava cumprindo um papel muito bonito na pré-campanha”, completou, dizendo ainda que negaria comandar qualquer ministério em um possível governo petista. “Eu não serei ministro. Vou disputar minha última eleição”.

Datafolha para o Senado em Pernambuco: Jarbas, 38%; Humberto, 34%; Mendonça, 27%

Pesquisa Datafolha para o Senado em Pernambuco — Foto: Reprodução/TV Globo
Pesquisa Datafolha divulgada nesta sexta-feira (28) aponta os seguintes percentuais de intenção de voto para o Senado em Pernambuco:

Jarbas (MDB): 38%
Humberto Costa (PT): 34%
Mendonça Filho (DEM): 27%
Bruno Araújo (PSDB): 11%
Silvio Costa (Avante): 11%
Pastor Jairinho (Rede): 5%
Adriana Rocha (Rede): 3%
Hélio Cabral (PSTU): 1%
Lídia Brunes (Pros): 1%
Albanise (PSOL): 1%
Eugênia (PSOL): 1%
Alex Lima Rola (PCO): 1%
Em branco/nulo/nenhum para a 1ª vaga: 18%
Em branco/nulo/nenhum para a 2ª vaga: 27%
Não sabe para a 1ª vaga: 7%
Não sabe para a 2ª vaga: 12%
A pesquisa foi encomendada pela TV Globo e pelo jornal "Folha de S.Paulo”.

No levantamento anterior, feito nos dias 18 e 19 de setembro, os percentuais de intenção de votos eram os seguintes:

Jarbas (MDB): 36%
Mendonça Filho (DEM): 31%
Humberto Costa (PT): 30%
Bruno Araújo (PSDB): 12%
Silvio Costa (Avante): 11%
Pastor Jairinho (Rede): 6%
Adriana Rocha (Rede): 3%
Hélio Cabral (PSTU): 2%
Lídia Brunes (Pros): 2%
Albanise (PSOL): 1%
Eugênia (PSOL): 1%
Alex Lima Rola (PCO): 1%
Em branco/nulo/nenhum para a 1ª vaga: 20%
Em branco/nulo/nenhum para a 2ª vaga: 28%
Não sabe para a 1ª vaga: 6%
Não sabe para a 2ª vaga: 10%
Sobre a pesquisa desta sexta, 28
Margem de erro: 3 pontos percentuais para mais ou para menos
Quem foi ouvido: 1.302 eleitores de 55 municípios do Estado, com 16 anos ou mais
Quando a pesquisa foi feita: entre os dias 26 e 28 de setembro
Registro no TSE: PE-03031/2018
O nível de confiança utilizado é de 95%. Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem o atual momento eleitoral, considerando a margem de erro.