quarta-feira, 11 de julho de 2018

Coluna Digital - Governadores de Minas e Pernambuco interessados na união do PT e PSB

Resultado de imagem para Paulo Camara e Fernando Pimentel
Fernando Pimentel precisa do PSB e Paulo Câmara precisa do PT

Na próxima semana, especificamente na próxima quarta-feira dia 18, saberemos em definitivo se o PT terá mesmo candidato a governador em Pernambuco. Isso se deve ao fato de uma reunião que aconteceu ontem entre a presidente do PT, senadora Gleise Hoffman e o presidente do PSB, Carlos Siqueira. O PT quer que o PSB apoie Lula nacionalmente para abrir mão de candidaturas próprias nos estados, como é o caso de Marília Arraes. Hoje, a senadora petista chega ao estado para conversar com a direção estadual do PT e com a pré-candidata do PT ao governo do estado.


A questão do acordo entre o PT e o PSB é muito benéfico para o PSB aqui no estado de Pernambuco, mas, prejudicial em diversos estados da federação. O caso mais emblemático é São Paulo, onde o governador Márcio França (PSB) tenta a todo custo se afastar do PT e da esquerda para conseguir crescer em um dos estados mais conservadores do Brasil. 


No entanto, em Minas Gerais, o segundo maior colégio eleitoral do país, o governador Fernando Pimentel (PT) precisa do apoio do PSB para ficar competitivo e ganhar forças para sua reeleição. Pimentel, também é muito interessado na aliança com o PSB e chegou a oferecer a Márcio Lacerda (PSB) que é pré-candidato do partido em Minas, ou a vaga de vice em sua chapa ou de Senador prometendo inclusive apoio ao mesmo em 2022.  Como Marília Arraes é a pedra no sapato de Paulo, Márcio é a pedra no sapato de Pimentel, que chegou inclusive a defender uma aliança entre os dois partidos independente da decisão do PSB nacional.


No entanto, no acordo entre o PSB e o PDT nacional, a vaga de vice de Ciro Gomes seria oferecida justamente a Márcio Lacerda o que iria aliviar a barra para o governador petista Fernando Pimentel que já chegou também a acenar um apoio a Ciro Gomes e é um defensor do apoio ao pedetista, porque todo petista sabe até onde a candidatura de Lula vai. 


Aguardemos pois então mais uma semana, para sabermos se vamos ter Paulo e Armando disputando, ou teremos a petista Marília Arraes no jogo.


Pior cenário - O Palácio trabalha com o cenário mais competitivo, com a provável candidatura de Marília Arraes. Para os socialistas, o governador Paulo Câmara deve buscar ampliar ao máximo o leque de partidos, podendo ou não incluir o PT. Segundo informações foram encomendados levantamentos internos com e sem Marília Arraes. 


Com Marília - Caso Marília venha a ser candidata, o PSB não pretende abrir mão da imagem do ex-presidente Lula e irá tentar dividir ao máximo o apoio do petista entre as duas candidaturas de Paulo e de Marília. 


Sem Marília - Caso Marília não viabilize sua candidatura o PSB vai querer fazer o nós contra eles, jogando no palanque da oposição liderada por Armando, todas às mazelas do governo Temer, tendo em vista o apoio dos ex-ministros de Temer a Armando. Só esqueceram que o atual ministro da justiça,e que exerce funções no governo Temer, Raul Jungmann (sem partido) é Paulo de carteirinha. 


Entrando na briga - O PSDB está disposto a entrar na briga por uma das vagas de senador com o deputado federal Bruno Araújo que é o atual presidente do partido. O tucano que fez reuniões internas para ouvir aliados e a militância está sendo incentivado e animado a entrar na disputa, tal como fez Mendonça Filho.


Giro de Notícias pelas cidades


Eduardo prestes a abandonar PSB - O prefeito de Água Preta tá bem perto de romper definitivamente com o governador Paulo Câmara (PSB) e ingressar no palanque de Armando Monteiro (PTB). O primeiro passo foi dado no último sábado, com o socialista declarando apoio a Antonio Coelho (DEM) que é filho de Fernando Bezerra Coelho.


Cadê as obras de "João Faz nada!" - A fala circulou em um grupo de WhatsApp é do vice-prefeito de Belém de Maria, Beto do Sargento (PTB) que apoia Sebastião Oliveira (PR) e Alberto Feitosa (SD). Beto foi aliado e eleitor de João Fernando nos anos de 2010 e 2014, mas esse ano segue firme com Rolph Junior no apoio aos deputados majoritários e já disse: "Não tem obra de João Fernando na região da mata sul". 


Voto de Gratidão - O prefeito Thiago Nunes (MDB) pretende fazer um gesto de agradecimento ao falecido deputado Guilherme Uchoa (PSC) e vai apoiar o filho Uchoa Junior (PSC) para estadual. Segundo o prefeito, é um voto de gratidão por todos os trabalhos prestado pelo deputado na cidade de Agrestina.


Aposta no PSDB - A pré-candidata a deputada estadual pelo PSDB, Alessandra Vieira está entre as apostas do partido para conquistar uma vaga na Assembleia. Há quem acredite dentro do partido que Alessandra terá mais voto que a própria Terezinha Nunes(PSDB). Santa Cruz do Capibaribe, terra do prefeito Edson Vieira é a única cidade que por motivos locais o prefeito não quer apoiar Armando, mesmo sendo ele do PSDB. Edson não esconde de ninguém que sua preferência seria por Fernando Bezerra Coelho.


Silvinho Silva - Blog

silvinhosilva2018@gmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário