quinta-feira, 5 de julho de 2018

Coluna Digital - A força de Marília

A força de Marília Arraes 


Resultado de imagem para Marília Arraes
Chegamos no mês das convenções partidárias e de definições. A partir do dia 20 de julho até a data de 05 de agosto os partidos irão oficializar os nomes que irão para a disputa eleitoral de deputados (estadual e federal) senadores, governadores e presidente. E no meio desse emblemático jogo eleitoral, o PT não deu destino a alguns candidatos a espera de apoio para a candidatura de Lula a presidente. Vou focar aqui em Pernambuco, na questão da candidatura de Marília Arraes ao governo de Pernambuco. 


Dos 26 diretórios estaduais, apenas dois querem dar apoio ao projeto de Lula: Pernambuco e Paraíba. O PT militou dividido em Pernambuco em 1998 quando Arraes tentou a reeleição pelo PSB e o PT indicou Humberto Costa para o senado. Jarbas venceu a eleição e levou consigo o então senador José Jorge do PFL. Já em 2002 e 2006, os dois partidos militaram em campos opostos. Em 2002, o PT lançou Humberto para governador e repetiu a dose em 2006. Por essas e tantas outras, alguns petistas do estado dizem que o compromisso maior do partido deve ser em reeleger Humberto. No entanto, um fato chamou a atenção esta semana. O senador petista, admitiu pela primeira vez que pode disputar um mandato de deputado federal.

Este cenário, denota para uma provável candidatura de Marília ao governo de Pernambuco. Humberto já disse a alguns aliados que caso o PT decida por uma candidatura própria ele irá a luta por um mandato de deputado federal e para isso tem intensificado no interior com suas bases eleitorais. Eu já vi muitas campanhas do PT, mas um pré-campanha por uma candidatura como esta, é a primeira vez. Se o partido avalizar e aprovar, pode ter certeza que a eleição além de ir para um segundo turno vai ser muito, mas muito disputada. 

A CHAPA
Uma fonte petista disse-me que já há um pré-acordo para a chapa de Marília Arraes que une pelo menos três partidos: Marília Arraes (Governadora) do PT, Júlio Lóssio (Vice-Governador) da Rede Sustentabilidade. Para o senado os nomes são Silvio Costa (Avante) e Antonio Souza (Rede). 

BRUNO NO SENADO
O deputado federal Bruno Araújo (PSDB) está realmente declinado a entrar na briga pelo senado na chapa de Armando Monteiro. Bruno, que teve seu processo arquivado recentemente pelo STJ, se cacifou para a disputa. Há quem acredite que o tucano tem imensas chances de sair vitorioso na disputa, por conta dos trabalhos desenvolvidos à frente do Ministério das Cidades, e caso Mendonça (DEM) se torne o vice de Alckmin (PSDB) para presidente ele passa a ser o favorito no senado da oposição.

JARBAS 
O pré-candidato ao senado pelo MDB e atual deputado federal, Jarbas Vasconcelos, já caiu em campo na luta pelo seu mandato na Câmara Alta. As agendas no entanto estão distintas uma da outra do governador Paulo Câmara, que até agora não se pronunciou sobre como montará sua chapa para a disputa. 

CHAPA
Paulo tem intensificado bastante que "não é hora" de tratar das vagas de senador e de vice-governador. No entanto o PSB tem apenas um mês para decidir, pois dia 05 de agosto o prazo será encerrado e onze dias depois a campanha já deve estar nas ruas.

ENQUANTO ISSO NOS MUNICÍPIOS

Eduardo só pensa no filho - Uma fonte do PSB disse que o prefeito de Água Preta, Eduardo Coutinho (PSB) só pensa na reeleição do filho, João Fernando Coutinho (PROS) para o mandato federal e que dificilmente ele permanecerá no PSB, devendo seguir o mesmo caminho do filho. "Se ele for, para mim, não será surpresa nenhuma". 

Palanque de Armando - Enquanto o irmão do deputado Clodoaldo Magalhães (PSB) já colocou seu nome na disputa pela prefeitura de Água Preta e com o palanque de Paulo na cidade, e o ex-prefeito Armando Souto (PDT) já declarou apoio a Marília Arraes (PT), há quem acredite que o prefeito siga o caminho do filho e vá para o palanque de Armando Monteiro, caso o PROS assim decida. 

Nada de Assembleia - O vice-prefeito de Caruaru, Rodrigo Pinheiro (PSDB) assume o comando da cidade por dez dias.A prefeita Raquel Lyra irá se ausentar para fazer um curso em Columbia, nos Estados Unidos. De acordo com o zum zum zum da política, o motivo é simplesmente um: evitar que o vice seja candidato a deputado, já que aspirava até alguns dias uma vaga na Assembleia Legislativa. 

Silvinho Silva é editor do Blog
silvinhosilva2018@gmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário