segunda-feira, 2 de julho de 2018

Coluna Digital - E se Lula for candidato?

E se a justiça desse direito a Lula de ser candidato?

Resultado de imagem para Lula impugnadoTodo mundo sabe que Lula está preso e que não será candidato nas eleições deste ano a presidente por conta da Lei da Ficha Limpa. Ele já foi condenado em segunda instância pelo TRF 4ª região e além disso está privado de sua liberdade. Pensando nisso, o PT já tem um vídeo pronto em que Lula diz "Eu sou Haddad" e o ex-prefeito de São Paulo diz "Eu sou Lula". E assim vai a candidatura de Lula até o dia 17 de setembro o prazo máximo para que o TSE julgue o registro definitivo da candidatura do petista. Lula estará fora da disputa, mas continuará nela. E tentará a todo custo eleger um poste. Vai dar certo? Não sei se o Brasil elegeria um poste, mas isso é típico de se acontecer em nossas cidades. Um exemplo clássico? Belém de Maria.

Rolph Casale, com seus direitos políticos suspensos em 2016 levou sua campanha a prefeito de Belém de Maria até o prazo final: 12 de setembro. Quando ele viu que sofreria um terrível revés do TRE e com certeza no TSE, foi substituído pelo filho, Rolph Júnior (que inclusive era de outro partido), quando todos achavam que ele iria ser substituído pelo genro e ex-prefeito Wilson de Lima e Silva (Dinho). No entanto, não quero entrar em detalhes por não ter ciência, não o fez e colocou o filho. Ganhou às eleições. Belém de Maria estou citando como exemplo, mas inúmeras cidades aconteceu a mesma coisa. Outro exemplo, este diferente, o candidato levou seu nome até o final da disputa: Ipojuca. E teve seus votos zerados, forçando uma nova eleição no município, pois seus votos (Foram anulados pela Justiça) e foram maiores que a soma dos demais. 

Mas, o que aconteceria se Lula levasse sua candidatura e o resultado fosse o seguinte:

Lula 35%
Bolsonaro 23%

Ciro 11%
Alckmin 10%
Outros 5%
Brancos 16% 

Ora, pela Lei eleitoral do País, seriam tornados os votos de Lula nulos e tirados os brancos e nulos e somaria o restante que passaria a ficar assim:

Bolsonaro 46%
Ciro 22 %
Alckmin 20%
Outros 10% 

Assim, somados teríamos um 2º Turno entre Jair Bolsonaro (PSL) e Ciro Gomes (PDT), pois a votação de Bolsonaro não atingiria os 51% para que ele vencesse no segundo turno. Pois é, esta é a regra que vale para às eleições de hoje, mas eu ainda acredito na tese que Lula não será candidato e que vai lançar Haddad para a disputa eleitoral. Sinais disto, ele já tem dado.

SEGUNDO TURNO - Estive conversando com um amigo o motivo de acreditar que vai haver segundo turno. A última vez que o Brasil elegeu o Presidente no primeiro turno foi em 1998, na reeleição de Fernando Henrique Cardoso quando a maioria da população ainda votava na cédula. Hoje, com às urnas eletrônicas o povo não consegue chegar com sucesso até o voto de presidente, isso força um segundo turno. No período da cédula eleitoral, poderia deixar tudo em branco e votar só no presidente, na urna eletrônica pode votar tudo em branco, mas tem que se passar cargo por cargo até chegar no de presidente. E cerca de 25% da população não consegue esse feito no primeiro turno.

NÃO É HADDAD - Algumas pessoas acreditam que não será Haddad o candidato no lugar de Lula e sim o filho, Lulinha. Sei que nessa época pré-eleitoral de tudo se comenta, mas,  eu não duvido de mais nada.

APOIO - O deputado estadual Clodoaldo Magalhães (PSB) recebeu ontem em Catende o apoio dos vereadores: Djalma da saúde (Presidente da Câmara) Boreu, João da Loja, Fernando Enfermeiro, Tonho do Egito dentre outros populares. O deputado está na luta em busca da renovação de seu mandato na Assembleia Legislativa, que obtendo sucesso será o quarto. 

A NOVELA DO PROS - Não está a fim de força resolvida a questão do PROS e do SOLIDARIEDADE, que estão num pé lá e outro cá.Outro partido que está com um pé quase fora da Frente Popular é o Patriotas devido ao Festival de Inverno de Garanhuns que o governo de Pernambuco quase empurra goela abaixo do povo uma peça teatral cujo ator que faz o papel de Jesus é transsexual. O presidente do Patriotas, deputado federal pastor Eurico já disse que o estrago eleitoral vai ser enorme entre o voto dos evangélicos e dos católicos. E olhe,... é muito voto.

PEGANDO BRIGA - O Secretário de Cultura de Pernambuco, Marcelino Granja, arrumou briga com os católicos e evangélicos do estado ao chamá-los de moralistas e de mentes atrasadas. A assessoria de Paulo Câmara tendo a frente este senhor, um ilustre desconhecido, não precisa de inimigos porque eles mesmos fazem questão de se estragar. Neste sábado, o secretário usou as redes sociais para dizer que a "luta continua". Enquanto a votação dos evangélicos e católicos em Pernambuco chega a mais de 1 milhão, quanto é a votação do PC do B mesmo?

Hoje tem Brasil x México, na luta por uma das vagas nas quartas de finais da copa do mundo!!! Quem arrisca um palpite, depois que as favoritas deram adeus ao mundial em 2018?

Silvinho Silva é editor do Blog
silvinhosilva2018@gmail.com
(81) 98281 4782


Nenhum comentário:

Postar um comentário