quarta-feira, 7 de fevereiro de 2018

Marília que abra os olhos!

Marília que abra os olhos!
O ex-presidente Lula mandou um recado, ontem, pelo blog da Folha, ao PT local, já do conhecimento público de há muito tempo, exatamente desde quando esteve num juntar na casa da viúva de Eduardo Campos, Renata Campos, reunindo toda a cúpula socialista. Ali, o líder petista sinalizou pela primeira vez de forma clara e incisiva que tem planos para uma aliança nacional com o PSB.
Se isso de fato ocorrer, cai por água a pré-candidatura da vereadora e líder da oposição na Câmara do Recife, Marília Arraes, a que, entre todos os que têm projeto majoritário nas eleições deste ano, é a que mais tem andado pelo Interior. Dizem os mais bem-humorados que Marília tem ido até casamento de boneca.
Está certíssima. Quem não é visto, não é lembrado. Ulysses Guimarães já dizia que quem é coxo, parte cedo. Marília não perde tempo. Ganhou a simpatia das lideranças petistas do Sertão, onde tem um dos seus maiores cabos eleitorais: o prefeito de Serra Talhada, Luciano Duque, que em função disso, já transita bem com a cúpula nacional do PT em Brasília e São Paulo.
Duque está na contramão do que pensa Lula, mas seu discurso ganhou ressonância depois do grande ato que promoveu em Serra Talhada, há dez dias, arrastando lideranças até de outras regiões para levantar Marília e colocar a corda no pescoço de quem decide dentro e fora partido, com desdobramentos em todos os Estados da Federação. São Paulo é um dos Estados que fogem à regra.
Ali, pelo fato de o PSB ocupar a Vice-governadoria com Márcio França, aliado de primeira grandeza do governador Geraldo Alckmin (PSDB). Saindo para disputa à Presidência da República, o tucano deixa o poder nas mãos do PSB, projeto que vem sendo trabalhado pelos socialistas há muito tempo.
Em Pernambuco, PSB e PT sempre andaram de braços juntos em todas as eleições presidenciais, com exceção da última, e no plano estadual em duas ocasiões, tudo por imposição da executiva nacional – leia-se o próprio Lula, que gozava de uma amizade bastante estreita com o ex-governador Eduardo Campos.
Marília, portanto, que se cuide e abra os olhos, porque mesmo que se sua candidatura avançar, a cúpula nacional petista rifa seu projeto. Ela tem charme, carisma, aparece bem nas pesquisas e não tem nada a perder colocando-se como opção majoritária, porque consegue, tranquilamente e sem esforço, uma cadeira na Câmara Federal, alternativa que acabará lhe restando ao final dessa jornada.

(Magno Martins)

Nenhum comentário:

Postar um comentário