terça-feira, 27 de fevereiro de 2018

Belém de Maria: 61% reprovam gestão de Rolph Junior

Resultado de imagem para Rolph JuniorUma enquete realizada por este blogueiro na sua página oficial do Facebook, mostra que apenas 39% dos internautas aprovam a gestão do Prefeito Rolph Junior (PTB) de Belém de Maria. Por outro lado, 61% dos que votaram na enquete reprovam como vem sendo conduzida a gestão do ex-prefeito. 
O prefeito de Belém de Maria, tem 35 anos e vem administrando o município desde janeiro de 2017, após ter vencido a candidata do PSB, Maria Amália (PSB). Durante o ano de 2017 diversos fatores abalaram politicamente o prefeito que chegou a ser afastado de suas funções por conta de faltas para despachar na prefeitura da cidade. Não bastasse isso, o seu secretário de governo Wilson de Lima e Silva (PTB) que também é cunhado do prefeito, rompeu politicamente com o prefeito e formou um novo grupo na cidade.

A enquete como todos sabem não tem valor jurídico mas é uma foto do momento e demonstra uma cidade quase que dividida. No entanto com quase 40% de aprovação o prefeito Rolph Junior apesar de todas às demandas administrativas mostra ainda força política.


Grupo das Oposições realiza terceiro ato “Pernambuco Quer Mudar”

O Grupo das Oposições em Pernambuco, liderado pelos os ex-governadores João Lyra Neto (PSDB) e Joaquim Francisco (PSDB), os senadores Armando Monteiro (PTB) e Fernando Bezerra Coelho (PMDB), os ministros Fernando Filho (Minas e Energia) e Mendonça Filho (Educação), o deputado federal Bruno Araújo (PSDB) realizam, no próximo sábado (03/03), em Caruaru, o terceiro grande ato político. O evento ocorrerá na Arena Caruaru (antigo Palladium - BR104), a partir das 9h30. Em pauta, os rumos do Estado e a necessidade de Pernambuco mudar.

segunda-feira, 26 de fevereiro de 2018

Em nota, dona Graça abre mão do cargo de secretaria das mulheres em Catende

A imagem pode conter: 2 pessoas, pessoas sorrindoCandidata nos dois últimos pleitos a prefeita de Catende, a trabalhista Graça Braz, enviou nota dizendo na qual não aceita a Secretaria da Mulher no Governo de Josibias. De acordo com Graça Braz, apesar de agradecida ao Prefeito Josibias e ao secretário Alexandre Cavalcanti, o clima de instabilidade política na cidade de Catende contribuiu para isto. Veja a nota abaixo:

Bom dia meus amigos e amigas, venho aqui agradecer ao Prefeito da nossa querida Catende, Josibias Cavalcanti e ao seu filho Secretário de Governo Alexandre Cavalcanti pelo convite para assumir a Secretária da Mulher em nossa cidade.

Após muito pensar e muitos conselhos recebidos cheguei a uma decisão. Alguns sugeriram que eu aceitasse compartilhando da opinião de Rildo, que me incentivou e me encorajou a aceitar tamanho desafio. Mas também houve quem chegou a me, argumentando que não era uma boa ideia.

Enfim, nos últimos tempos Catende tem se deparado com imensas dúvidas na vida política em nossa cidade. Recentemente tivemos mais uma. Não quero entrar no mérito de cada um dos acontecimentos porém como Evangélica, mãe, vó, comerciante e cidadã catendense não consigo dizer sim a esta oportunidade.

Me impressionou também o fato de muitas pessoas chegarem e pedirem para não aceitar, pesou muito para fazer uma reflexão. Escutei uma manifestação do amigo e vice-Prefeito Fausto que também me fez pensar. Por ultimo a operação Policial em nossa cidade pareceu indicar a resposta que teria que dar.

De todo modo quero reafirmar meu agradecimento aos meus amigos Josibias e Alexandre Cavalcanti, muito obrigado pela confiança do convite. Infelizmente não aceitarei. Mas torço demais para o sucesso de seu governo porque quem ganha com isso somos nos catendenses, espero que consigam se organizar como cada cidadão e cidadã de nossa cidade espera.

Espero que o projeto da fábrica da FLY COCO siga pois Catende merece e precisa. Agradeço também pelo modo como me receberam na Prefeitura, aos servidores pelo carinho no momento de minha visita. Mesmo sem nenhum cargo estou a disposição para ajudar Catende de outras formas. O brigado, ótima semana e fiquem tod@s com Deus!

Graça Braz

MANDANDO BRASA - Não é pela ordem, é pela sorte

Não será fácil nem com chapinha nem com chapão

Resultado de imagem para deputadosEstou acompanhando pela mídia do nosso estado a formação de blocos e já com pensamentos em coligações proporcionais para o ano de 2018, tendo em vista a reeleição de alguns deputados federais e estaduais do nosso estado, ou até mesmo da eleição de alguns. No entanto, como diz o velho ditado: esqueceram de combinar com os russos, e nesse caso, os russos é o povo brasileiro e muito restritivo, pernambucano. Esta campanha será uma das mais politizadas do estado e não será fácil já dá pra notar a reeleição e até mesmo a eleição de alguns deputados. Vai ser, bem "pior do que você imagina".

Eu gosto de pegar exemplos para ilustrar bem o momento político. Quem não lembra da milionária campanha de Marinaldo Rosendo (PP) para deputado em 2014, que contou com o apoio de diversos prefeitos no estado, e todos juravam que ele seria eleito com quase 150 mil votos e terminou com apenas 97 mil votos sendo passado pra trás por deputados que não demonstravam tanta "empolgação" durante a campanha. Então, nesta nova seara de políticos quem estiver imaginando que vai ser eleito na base do dinheiro, na base do título, vai quebrar a cara. Arrisco um palpite: 30% no mínimo dos pernambucanos vão votar por suas próprias ideologias políticas, seja de esquerda ou de direita e algo em torno de 30% (tendente a aumentar) sequer vão aparecer na eleição.

Restaram apenas 40% (e olhe lá) que poderão ser levados a votar pela vantagem financeira, pelos auxílios prestados, por favores. Um percentual bem abaixo, mas muito abaixo mesmo do normal. Vai ser muito dinheiro disputando poucos eleitores sem garantia nenhuma de votos. Até porque quem vende o voto não dá a certeza 100% de que votará, e eis o problema que está tirando o sono de inúmeros deputados (estaduais ou federais) e também dos prefeitos que vão ter que gastarem a sola do sapato para tentar fazer seus candidatos majoritários em suas cidades, em um drástico momento em que o mar não está para peixe nos seus municípios.

A classe política vai de fato e de direito para um verdadeiro teste de fogo em 2018. Lembro que ano passado no Amazonas o total de votos nulos e brancos atingiram quase 40% do eleitorado votante. Isso demonstra uma fotografia do que vem por aí. A Lava Jato estará na cabeça do eleitor que for votar; a ficha limpa do candidato também. Muitos votarão a favor de Lula e de quem o apoia, enquanto outros votarão contra Lula e contra quem o apoia? Está dando para entender essa conta? Complicado não é?

Mas aguarde para ver o resultado que teremos em 2018, saído das urnas, precisamente no dia 07 de outubro. 

Voto Evangélico - Se tem alguém com peso eleitoral e que dificilmente perderem o controle de seus eleitores são os evangélicos. Estes, tem o costume de votarem conforme é apontado pelas suas respectivas denominações.  

Prefeitos no teste - Desde a semana passada estou realizando em minha página no facebook uma enquete sobre a aprovação do prefeito de Belém de Maria, Rolph Junior (PTB) que se encerrará amanhã. Hoje iniciamos a avaliação do prefeitos de Palmares (Altair Junior) e de Água Preta (Eduardo Coutinho).

Maraial e o piso dos professores - Impactou positivamente na gestão do município de Maraial, o fato de Moura (PTB) ter elevado o salário dos professores para o teto nacional já no início do ano letivo de 2018.


Silvinho Silva é editor do Blog
silvinhosilva2018@gmail.com

Enquete sobre governo de Rolph Jr. encerra nesta terça

Encerra nesta terça-feira a enquete sobre o que você acha do governo Rolph Junior em Belém de Maria. Você que ainda não votou, é só clicar aqui : (https://www.facebook.com/severino.aparecido/posts/1843732425645890?notif_id=1519610668286039&notif_t=visual_poll_vote_feedback&ref=notif) e deixar a sua opinião. 

A partir de agora também estaremos colocando em julgamento às gestões de Água Preta e Palmares.

domingo, 25 de fevereiro de 2018

Na Fiepe, Armando debate agenda microeconômica

Armando Monteiro Neto durante reunião na FiepeDurante encontro com a direção da Federação das Indústrias do Estado de Pernambuco (Fiepe) e empresários, nesta sexta-feira (23), o senador Armando Monteiro Neto (PTB) apresentou ações que estão sendo desenvolvidas no âmbito do Grupo de Trabalho de Reformas Microeconômicas do Senado. Coordenador do GT na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) da Casa, o petebista detalhou os projetos que estão sendo discutidos no Congresso. 

Na ocasião, o parlamentar destacou ações realizadas pelo Grupo de Trabalho para melhorar o ambiente tributário e regulatório do País, além de iniciativas para diminuição dos spreads bancários, entre outros temas. O senador informou que o GT realizou, ao longo do ano passado, diversas audiências públicas e, como resultado, selecionou 18 projetos que já tramitam nas Casas e que podem acelerar a agenda da Reforma Microeconômica no Congresso, no intuito de melhorar o ambiente econômico do País.

“Pudemos participar de um debate sobre vários temas da atualidade econômica, especialmente aqueles que afetam de forma direta a atividade empresarial no Brasil e em Pernambuco. Recolhi uma série de preocupações que servem para orientar a nossa atuação parlamentar no Congresso Nacional. Esse diálogo do Congresso com o setor produtivo se constitui num elemento fundamental para que possamos qualificar a produção legislativa”, afirmou Armando Monteiro.

Ao final do encontro, o presidente da Fiepe, Ricardo Essinger, entregou a Armando o anteprojeto de lei do Código de Direitos, Garantias e Obrigações dos contribuintes de Pernambuco, que está sendo finalizado e será apresentado à Assembleia Legislativa (Alepe).

sexta-feira, 23 de fevereiro de 2018

Imbróglio jurídico trava articulações do MDB-PE


Blog da Folha
Com a proximidade do fim da janela para troca de partido, no início de abril, a dissolução do MDB de Pernambuco se tornou um verdadeiro abacaxi nas mãos da Executiva Nacional da sigla. A disputa entre o atual presidente da sigla, Raul Henry (MDB), e o senador Fernando Bezerra Coelho (MDB) vem travando as negociações para entrada de novos filiados e atrapalhando as articulações políticas dos dois grupos. Anteontem, um novo pedido de dissolução da legenda foi feito por advogado Golbery Lopes, aliado de Bezerra Coelho, estendendo a queda-de-braço entre as lideranças. Na reunião da Executiva, realizada no mesmo dia, o clima já era de menor tensão, diferentemente do enfrentamento presenciado nos últimos encontros que tratarão a intervenção.
Enquanto isso, o MDB não conquistou nenhum ganho com o imbróglio interno. Na reunião, Raul Henry chegou a colocar que parlamentares querem entrar na sigla, mas hesitam pela indefinição interna. Um deles é o deputado federal Fernando Monteiro que estaria de malas prontas para deixar o PP. "Temos candidatos a senador (Jarbas Vasconcelos), três estaduais com mandato (Tony Gel, Gustavo Negromonte e Ricardo Costa) e dois federais (ele e Kaio Maniçoba)", calcula Henry.
Já o senador Fernando Bezerra Coelho fica cada vez mais impossibilidado de cumprir a promessa de fazer o partido crescer no Estado. Até o momento, o único deputado federal que declarou publicamente que se filiará na legenda caso o parlamentar assuma o comando partidário é o seu filho e ministro de Minas e Energia, Fernando Filho. Outros que cogitavam ingressar na legenda tomam rumos distintos. João Fernando Coutinho se reaproximou do PSB, Marinaldo Rosendo ingressou no PP e Cadoca se aproximou dos partidos que compõem uma chapinha na Frente Popular. Procurado pela reportagem, o vice-governador Raul Henry afirmou que não há fato novo no processo e que continuará na briga pelo comando da sigla. "Vamos continuar a lutar até o fim", repetiu o emedebista. O parlamentar recebeu diversos convites de partidos da Frente Popular caso perca a disputa interna com o grupo de Bezerra Coelho. PSD, PPS e PSL foram algumas das legendas que ofereceram abrigo. Nos bastidores, a sigla pessedista do deputado federal André de Paula é tida como a opção mais provável. "Agradecemos a todos pelos convites, mas temos confiança na Justiça", afirma Henry.
Já o PR chegou a ser cogitado como destino do grupo dos Coelho, caso a intervenção não se concretizasse. Da mesma forma que o grupo de Henry e Jarbas, eles também negam a existência de um plano B.

Raquel Dodge também defende no STF auxílio-moradia


Os juízes federais não estão sozinhos. A Procuradora-Geral da República Raquel Dodge também ergueu sua barricada no Supremo Tribunal Federal em defesa do “direito” dos membros do Ministério Público Federal de receber auxílio-moradia de R$ 4,3 mil mensais. A exemplo do que sucede com os magistrados, os procuradores embolsam o benefício mesmo quando dispõem de casa própria.
Vários beneficiários do privilégio já reconheceram que auxílio-moradia é eufemismo para complemento salarial. Entretando, num parecer entregue ao Supremo na quarta-feira, Raquel Dodge insiste em argumentar que se trata de uma indenização. Algo que o Estado (pode me chamar de contribuinte) é obrigado a pagar.
A doutora anotou: ''A leitura da Lei Orgânica Nacional do Ministério Público mostra que o legislador incluiu entre os direitos dos membros do parquet [Ministério Púbclio] a desoneração, mesmo que parcial, em matéria de moradia. Ao dizer que, onde não houver residência oficial, é devido o auxílio, deixou claro que a verba compensa os que não receberam residência oficial condigna, assumida como obrigação do Estado.''
Para Dodge, pouco importa se o procurador tem ou não um teto próprio: ''Não há desvirtuamento da finalidade indenizatória pelo fato de a verba não distinguir membros proprietários de imóveis residenciais dos que não o são; com efeito, em ambas as situações o membro assume ônus pecuniário (pelo pagamento de aluguel, no caso dos não-proprietários, ou pela imobilização de haveres próprios, no outro) que não haveria se disponível a residência oficial.''
No português das ruas: ou o Estado garante um imóvel funcional aos procuradores ou terá de pagar o auxílio-moradia. Em alguns casos, alega Dodge, a verba serve para indenizar o gasto com o aluguel. Noutros, serve para compensar o dinheiro que o procurador tirou do próprio bolso para adquirir o imóvel dos seus sonhos.
Às favas o fato de que o benefício, somado a outros penduricalhos, empurra os vencimentos de procuradores para além do teto de R$ 33,7 mil. Que se dane a aparência de imoralidade.
Uma brasileiro que admira juízes e procuradores pela faxina que duas dezenas deles realizam na Lava Jato e em outras operações anticorrupção pode até argumentar com seus botões: ora, se o auxílio-moradia é tudo o que se pode dizer contra a turma da vassoura, juízes e procuradores ainda são as melhores apostas. Mas quando o sindicalismo da toga ameaça entrar em greve e a procuradora-geral chama anormalidade de “direito” as duas corporações se arriscam a transformar a esperança da plateia em vítima de suas atitudes.
Convém recordar que reputação é como gravidez. Não dá segunda safra.

MANDANDO BRASA - Guilherme tem que ir é pra casa

HORA DE GUILHERME FAZER ÀS MALAS

Resultado de imagem para Guilherme UchoaGanhou a mídia pernambucana o fato do presidente da ALEPE, deputado Guilherme Uchoa (PDT) querer romper com a Frente Popular e se unir ao senador Fernando Bezerra Coelho (PMDB), tudo isso para eleger o seu "herdeiro político" Junior Uchoa que é pré-candidato a deputado federal. Eu só queria saber se o atual deputado e presidente da Assembleia tem tantos serviços prestados assim a Pernambuco que sua presença em um palanque seja "indispensável". Eu mesmo vi Guilherme ser deputado por tantos e tantos mandatos, mas não vi uma só movimentação do deputado em trazer benefícios e desenvolvimento para seus espólios eleitorais.

Guilherme Uchoa é um tipo de deputado que não precisa de mídia, não precisa de afagos, precisa e urgente é ser mandado para casa. Tá bom, já deu! Um homem que há 11 anos é presidente da Assembleia e não fez nada mais que reformar um prédio, pelo contrário a vida deste senhor é de viver indo para as cidades esculhambar seus adversários para manter os seus votos e nada mais que isso. Viver pegando briga com a OAB por conta de inúmeros atos administrativos cometidos na Casa Joaquim Nabuco que a entidade acredita serem imorais. Enfim, o deputado não tem serviços prestados a Pernambuco e vive de arrumar inimigos e apenas "fazer sua gestão à frente da ALEPE". 

O povo do Agreste conhece algum calçamento que foi feito através de emenda parlamentar de Guilherme Uchoa? Alguma empresa? Trouxe algum desenvolvimento? Eu falo o Agreste pois é onde tem o maior reduto do deputado. Mas ele vivia ao lado de Eduardo direto, para simplesmente usurfruir do prestígio que o ex-governador tinha para com o eleitorado pernambucano. Eu só quero saber de uma coisa, e apenas uma coisa: Qual é o legado que o filho de Guilherme Uchoa herdará para ir à Brasília?

Eu só daqueles que acreditam na renovação da política este ano de 2018. E espero que o povo do nosso estado seja consciente e mande Guilherme Uchoa e o seu filho Junior "pra casa" e botem no poder quem realmente deseja fazer alguma coisa pelo povo de Pernambuco e das regiões mais carentes do nosso estado.

Joãozinho entrega notebooks aos professores

A imagem pode conter: 4 pessoas, pessoas sorrindo, pessoas em pé, sapatos e área internaCom o apoio do deputado federal Bruno Araújo (PSDB) com quem conseguiu emenda parlamentar, o prefeito Joãozinho Tenório entregou no dia de ontem aos professores do quadro efetivo do município um notebook que irá ajudar no ano letivo escolar de 2018. O Prefeito disse que a luta por uma educação de qualidade é um pensamento de seu governo e que a valorização dos profissionais da educação é prioridade no seu governo. De acordo com o prefeito, além dos efetivos atuais, também irão ser contemplados os futuros professores que forem aprovados no concurso público que se realizará no próximo domingo.

O que falar de Guilherme Uchoa? - Qual o nome que se dá a um político que está há décadas no parlamento pernambucano e não se vê falar de um projeto seu, mas o vê falar em se reeleger presidente inúmeras vezes para ficar se articulando com os parlamentares em votações do executivo? O povo de Pernambuco há de fazer com Guilherme Uchoa o que os deputados pernambucanos não tiveram a coragem: Tirá-lo da presidência e mandá-lo para casa. 

Silvinho Silva é editor do Blog
silvinhosilva2018@gmail.com

quinta-feira, 22 de fevereiro de 2018

MANDANDO BRASA - Não é ideologia.


As ideologias se misturam 

Eu acho um pouco engraçado essa campanha para deputado aqui em Pernambuco. As alianças, às coligações,  eu diria até mais que os políticos daqui são uma mistura de tudo o que a maioria dos pernambucanos pensam em um só lugar: direita, esquerda, liberalismo, comunismo. Golpistas e coxinhas se misturam com os "pães com mortadela". 

Será que eles estavam mesmo defendendo tudo o que acreditam ser verdade, ou não passou apenas de um teatro de "cena" para os pernambucanos?  Ao bem da verdade o que eles querem é a soma de votos para que todos fiquem de boa. Mais dos mesmos! Se para salvar o mandato é preciso juntar quem tiver que juntar, vamos seguir. É assim que se toca o barco dessa política sem ideologia e sem compromisso com nenhum projeto.

SEM O PSB - Agora por outro lado, alguém sabe onde fica o PSB nessa história, tendo em vista que esses mesmos partidos fizeram parte da coligação que elegeu a maior bancada socialista para a Câmara e para a Assembleia Legislativa de Pernambuco. No entanto com a repartição e sem o famoso "chapão" não custa nada perguntar onde é que os socialistas vão buscar tantos votos para elegerem ou reelegerem seus deputados. Em especial, o deputado João Fernando Coutinho (PSB) que foi eleito pela mesma coligação em 2014. E agora, como ficará esse nó?

NA FOTO - Na foto acima os deputados: Augusto Coutinho (SD), Cadoca (PC do B), o ex-prefeito de Olinda, Renildo Calheiros (PC do B), Eduardo da Fonte (PP),Wolney Queiroz (PDT), Luciano Bivar (PSL), este último deputado do partido pelo qual Bolsonaro pretende se lançar candidato a presidente da república. Além deles, Severino Ninho (PSB), que deve migrar para um desses partidos em breve. 

Pagamento - O Prefeito Josibias Cavalcanti (PSD) estará pagando amanhã o rateio do fundef entre 1998 e 2001 para os professores da rede municipal de ensino como foi anunciado na segunda-feira pelo próprio prefeito no início do ano letivo 2018.

Gratidão - O Prefeito Marquinhos Moura (PTB) está indefinido quanto aos deputados que irá apoiar neste ano de 2018. O prefeito, que promete um grande lançamento de obras para Maraial no mês de março na cidade, promete estar em breve anunciando quem terá o seu apoio na cidade.

Já em Jaqueira - Em Jaqueira o Prefeito Marivaldo Andrade (PT) deve apoiar o chefe de gabinete do governador Paulo Câmara, João Campos para deputado federal. Embora o apoio seja dado como certo, o prefeito aguardará mais uns dias para o anúncio oficial.

Silvinho Silva é editor do Blog
silvinhosilva2018@gmail.com

quarta-feira, 21 de fevereiro de 2018

Catende: Prefeito anuncia pagamento de bônus aos professores

Resultado de imagem para josibias cavalcanti
O Prefeito de Catende, Josibias Cavalcanti (PSD), anunciou nesta segunda-feira, dia 19 o pagamento da primeira parcela referente ao rateio do fundef anos de 1998-2001. De acordo com o prefeito, a parcela paga será de no máximo R$ 4 mil reais e no mínimo um salário (do mínimo nacional vigente) e será depositado na conta dos profissionais nesta sexta-feira 23. 
O pagamento, que durante muito tempo foi alvo de protestos por parte dos professores do quadro que exigiam os 60%, foi aprovado em projeto de Lei na Câmara Municipal em um valor bem inferior do que era exigido pelo sindicato da categoria que já anunciou que continuará pleiteando no judiciário o pagamento integral do rateio que agora virou bônus.

Lula diz que Temer usa intervenção militar para 'se cacifar' na eleição

Ex-presidente LulaO ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou nesta quarta-feira (21) que o presidente Michel Temer (MDB) usa a intervenção militar no Rio de Janeiro para "se cacifar" na eleição deste ano.

"Ele inventou a questão da segurança. Está pensando com isso em se cacifar para ser presidente", disse Lula, ressaltando que a pauta da segurança pública tem apoio da população enquanto a Reforma da Previdência não tinha.

"Jogaram na nossa cabeça pra discutir intervenção e segurança pública. O povo quer segurança, mas o Exército não foi feito pra isso".

Lula disse ainda que Temer "quer pegar os votos" do deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ), presidenciável ligado às causas de segurança.
"Temer quer tentar entrar no jogo", disse.

Lula visitou o acampamento Maria da Conceição, do MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra), em Itatiaiuçu (MG), a 60 km de Belo Horizonte. O ex-presidente estava acompanhado do governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel (PT), e de deputados e dirigentes petistas.

Pimentel prometeu regularizar o acampamento, que classificou como "uma vitória", e também criticou a intervenção militar no Rio de Janeiro."Aqui não vai ter intervenção. Quem cuida de Minas Gerais são os mineiros", disse.

Pimentel, que concorrerá à reeleição, defendeu a candidatura de Lula. "Assim como a esperança venceu o medo em 2002, agora em 2018 a esperança vai vencer a injustiça."
Cercado por militantes do MST e da CUT, o ex-presidente passou pelo armazém, horta e escola do local antes de discursar. Foi recebido por crianças e ganhou abraços e beijos de senhoras.

Inaugurado em março do ano passado, o acampamento do MST tem cerca de 700 famílias e ocupa uma área de 400 hectares pertencente à MMX, empresa de mineração de Eike Batista. O MST mantém ainda outro acampamento em terras da MMX em São Joaquim de Bicas, região metropolitana de BH. As duas fazendas em breve serão alienadas para cobrir dívidas da empresa, que já teve seu plano de recuperação aprovado por credores.

Lula está em Belo Horizonte para o evento de lançamento da sua pré-candidatura ao Palácio do Planalto, marcado para 18h. Ele chegou na terça (20) à capital mineira e jantou com Pimentel. O ato, que inicialmente aconteceria no início do mês, foi marcado após a divulgação da pesquisa Datafolha que coloca o petista como favorito na corrida ao Planalto mesmo após a confirmação da sua condenação pelo TRF-4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região).

Nesta manhã, o petista deu entrevista à rádio Itatiaia e defendeu para sua chapa como vice o nome do empresário Josué Alencar (MDB), filho do vice-presidente da gestão Lula, José Alencar.

Temer é opção para ser candidato a presidente, diz Jucá

Presidente nacional do MDB, o senador Romero Jucá (RR) disse nesta quarta-feira (21) que o presidente Michel Temer pode, sim, ser o candidato do partido à Presidência da República em 2018. "O presidente Michel Temer é uma opção do MDB para ser candidato à Presidência da República se ele assim entender", afirmou Jucá.

O senador disse que seu partido defende candidatura própria e que a decisão é de Temer. "O presidente vai decidir no momento apropriado", disse Jucá. "O presidente sempre é um nome. Temos muitos nomes. Estamos discutindo qual o nome mais viável, mais factível", afirmou após reunião da executiva nacional do MDB.


Aliados de Temer têm defendido que, apesar da baixíssima popularidade -tem apenas 6% de bom ou ótimo, segundo pesquisa Datafolha do fim de janeiro-, ele dispute neste ano. A onda de apoios cresceu desde que Temer decidiu intervir na segurança pública do Rio de Janeiro.

Nesta quarta, Elsinho Mouco, marqueteiro do Palácio do Planalto, divulgou nota em que defende a candidatura. "Não é de hoje que digo a todos com quem converso que um dia eu ainda o veria assumindo um papel maior do que seus adversários gostariam que tivesse", disse Mouco.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva acusou Temer de usar a intervenção no Rio para se cacifar. "Está pensando com isso em se cacifar pra ser presidente", afirmou Lula. Temer, então, rebateu o petista em nota. Afirmou que não seguirá em busca de "aplauso fácil", que a agenda eleitoral "não é e nem será causa" das ações governamentais e que a iniciativa no Rio de Janeiro não tem "significação eleitoral".

Na contramãoNa contramão de Jucá e de Mouco, outros aliados de Temer procuraram minimizar a disposição do presidente de tentar se reeleger. "O presidente continua com a mesma posição de não querer disputar as próximas eleições. O fato de ter gente se preocupando [com a possibilidade] também não é de todo mal. Quando os adversários se preocupam, é porque a gente está no caminho certo", disse o ministro Carlos Marun (Secretaria de Governo).

Questionado se o presidente está pensando em reeleição, Moreira Franco, ministro da Secretaria-Geral, limitou-se a dizer que "claro que não". "Várias vezes eu já falei isso", afirmou. Para o ministro Leonardo Picciani (Esporte), o MDB "enxerga como possibilidade" o nome de Temer para disputar a eleição, mas ressaltou que o presidente "não manifestou ao partido, até aqui, nenhuma intenção de ser [candidato]".

Picciani disse que a baixa popularidade de Temer ainda é reflexo das dificuldades pelas quais o país passou durante a administração do PT e que as medidas do emedebista na segurança pública seriam reconhecidas pela população. "O presidente terá reconhecimento pela coragem. Seus antecessores sempre empurraram [a questão da segurança pública] para os Estados", afirmou Picciani.

terça-feira, 20 de fevereiro de 2018

Mandando Brasa - Vamos ver se o povo aprova ou desaprova

Testando os prefeitos 

Resultado de imagem para pesquisaA partir desta semana iremos passar a analisar via enquetes na minha página no facebook (aqui segue o link: https://www.facebook.com/severino.aparecido) às administrações municipais. Estas semana estamos analisando se o povo de Belém de Maria aprova ou reprova a gestão do atual prefeito Rolph Junior (PTB). Esta pesquisa que atinge os usuários das redes sociais, atingem um público alvo que é bem maior do que os de 2008. Hoje em dia, dificilmente alguém está fora das redes sociais, e se estiver, alguém de sua família está e leva o mesmo pensamento da pessoa.

Assim, e iniciando por Belém de Maria, queremos analisar como anda a aprovação ou reprovação do prefeito. Não vamos tecer opiniões sobre quem estiver sendo questionado. Mas ao final de cada enquete, iremos levar ao ar o resultado de cada um dos prefeitos, o que vem a refletir uma foto do momento, e o que o mesmo pode contar no momento. A enquete sobre o prefeito Rolph Junior de Belém de Maria irá até o dia 27. No entanto, já na próxima quinta-feira iremos lançar uma enquete testando a aprovação do prefeito Altair Junior (PMDB) de Palmares e do Prefeito Eduardo Coutinho (PSB) de Água Preta. Teremos três enquetes com prefeitos avaliados a cada semana.

Isto é uma maneira do leitor ter uma noção do que realmente o povo está pensando sobre às administrações e seus gestores. Todas às enquetes serão públicas, justamente para que qualquer um vote a vontade, mesmo não fazendo parte do grupo de amigos no face. Para votar na enquete, é só clicar na foto. (APROVA) ou (DESAPROVA). Obs: Não estaremos divulgando parciais, mas apenas o resultado final.

Silvinho Silva é editor do Blog
silvinhosilva2018@gmail.com



Enquanto isso -
Começa a levantar fortemente um zum zum zum que a vereadora recifense Marília Arraes (PT) procurou lideranças do PSOL afim de fazer sua migração para a legenda. Insatisfeita de ter sido rifada do tabuleiro político pelo ex-presidente Lula, a neta de Arraes promete não só mudança de partido, como ser candidata a governadora pela nova legenda. Se ela terá a mesma força que teria no PT, são outros quinhentos. 





Filiação de Lóssio à Rede terá presença de Marina Silva


Blog da Folha
A Porta Voz Nacional da Rede Sustentabilidade e pré-candidata à Presidência da República, Marina Silva, chega ao Recife, na próxima quinta-feira (22), para participar de uma Plenária com os filiados da REDE no estado e prestigiar a filiação do ex-prefeito de Petrolina, Júlio Lóssio, ao partido. O evento será realizado no Recife Praia Hotel, no bairro do Pina, a partir das 18h30, e terá como pauta a conjuntura e o processo eleitoral de 2018. A presidenciável também concederá entrevista coletiva à imprensa, no mesmo local.
De acordo com Clécio Araújo, Porta Voz estadual da REDE, Marina Silva vem cumprindo um roteiro de visitas aos estados com o objetivo de debater com a militância e com lideranças da sociedade a articulação de um projeto de desenvolvimento sustentável, que possa viabilizar saídas para a grave crise política e econômica por que passa o país.
"A superação dessa grave crise passa pela credibilidade de quem vai conduzir o Brasil, a partir de 2019. Entre os pré-candidatos à presidência, Marina se destaca por sua postura ética, pela sua competência administrativa e pela sua experiência política, referendadas por mais de 22 milhões eleitores, em 2014. A população está cansada de tanta corrupção e vai apostar em uma nova forma de se fazer política. Marina reúne todas as condições para fazer o resgate da boa política e para colocar o país nos trilhos do desenvolvimento sustentável. Em Pernambuco, a pré-candidatura de Júlio Lóssio, ao Governo do Estado, também vai fortalecer esse projeto", prevê Clécio Araújo.

Fortes chuvas destroem casas em Bezerros


JC Online
Na tarde de hoje, a chuva tomou conta da cidade de Bezerros, Agreste de Pernambuco. Nas últimas seis horas, choveu 78,66mm. O esgoto da cidade retornou atingindo a maioria das casas a cerca de um metro de altura. As ruas Antonio Bezerros de Vasconcellos e Luis Gonzaga Salvador foram as mais afetadas. Dos bairros: Centro, Santo Antonio e Bairro Irmã Julia.
Perdas e danos
Diversos moradores sofreram com as ações da chuva. Nas paredes das residências é possível ver até onde foram atingidas. Algumas casas ribeirinhas chegaram a ser totalmente destruídas.
Mais cedo, a Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac) alertou que aguardava chuva com intensidade moderada até amanhã. A Defesa Civil orientou à população que siga as indicações feitas pelas autoridades municipais e que procurem local seguro para evitar acidentes.

Vote e diga como vai o prefeito de Belém de Maria

O primeiro prefeito a ser avaliado é o Prefeito Rolph Junior de Belém de Maria. Clique ao lado e responda como você avalia a gestão do atual prefeito da cidade? Ótima, Boa, Regular, Ruim, Péssima! A enquete vai até o dia 24 de fevereiro. Na próxima semana, estaremos avaliando os demais prefeitos da nossa região.

MANDANDO BRASA - Joaquim Nabuco e a violência

Imagem relacionada
Onda de violência assusta em Joaquim Nabuco

O jovem prefeito de Joaquim Nabuco, Neto Barreto (PTB), se elegeu prefeito em 2016 com uma diferença ínfima: 25 votos. O que deu ao prefeito legitimidade para administrar a cidade, mas não deu a governabilidade necessária. Ele pegou a cidade literalmente dividida, rachada. E todos os prefeitos sabem que quando se vence com uma grande folga de votos é muito diferente do que vencer no taco a taco como Neto venceu.

Como se não bastasse a forte oposição que enfrenta no município e ser adversário do PSB, tendo em vista que o ex-prefeito João Carvalho é histórico aliado do PSB que tem a máquina do governo do estado nas mãos, Neto enfrenta um problema que parece não ter fim na sua cidade: A violência. Assaltos, roubos aos celulares, assassinatos, dentre outros, tem tirado o sono do jovem prefeito trabalhista que não tem conseguido administrar com entusiasmo a cidade. 

Para fazer o carnaval neste ano de 2018, o prefeito pediu reforço policial, fez uma força tarefa e conseguiu que nos quatro dias da folia de momo, o número de assaltos e da violência fosse reduzido. No entanto, bastou a confirmação do sucesso da polícia no combate à violência no carnaval de Joaquim Nabuco que os moradores já começaram a cobrar uma gestão mais efetiva do prefeito para o município no que se refere à segurança de Joaquim Nabuco.

"A gente tinha paz aqui na cidade, e de uns tempos pra cá, misericórdia, só Jesus na causa. Você não pode mais andar a noite, não dá pra sair com o celular de dia, você não pode mais ter paz. É um morto num dia, passa dois três dias é outro, e assim a gente vai vivendo aqui morrendo de medo" disse uma moradora de Joaquim Nabuco ao nosso blog.

O Prefeito Neto Barreto (PTB) atribui a onda de violência na cidade à crescente violência no estado de Pernambuco, e que Joaquim Nabuco, infelizmente, está sendo vítima desta onda de violência que tem crescido na mata sul do estado.

A imagem pode conter: 3 pessoas, pessoas sorrindoAPLAUSOS - Os vereadores Marcelo Laurentino e Rubinho  de Colônia Leopoldina em Alagoas, vieram pessoalmente trazer uma moção de aplausos ao Prefeito Moura (PTB) de Maraial pela recuperação da ponte de dá acesso entre a cidade de Maraial pelo distrito de Sertãozinho ao município de Colônia Leopoldina.


ENTREGA - Acontece nesta quinta-feira, 22, a entrega de Tablets aos professores efetivos de São Joaquim do Monte. Serão beneficiados todos os professores da rede municipal de ensino. A entrega acontece na Escola Osvaldo Benício e contará com a presença do Prefeito Joãozinho Tenório (PSDB). 

MAIS BASES - O chefe de Gabinete de Paulo Câmara e filho de Eduardo Campos está prestes a conquistar mais três apoios importantes na mata sul do estado de prefeitos que previamente estariam comprometidos com o deputado João Fernando Coutinho. O clima anda meio tenso entre os dois, e já há inclusive briga interna para ver quem fica com o número 4040.


Silvinho Silva é editor do Blog
silvinhosilva2018@gmail.com
(81) 98281 4782

segunda-feira, 19 de fevereiro de 2018

Delegado Erick Lessa assina ficha de filiação ao PP

O delegado Erick Lessa, simpatizando com o trabalho realizado pelo deputado estadual pastor Cleiton Collins e pela missionária e vereadora do Recife, Michele Collins, assinou a ficha de filiação ao Progressistas. Lessa obteve significativa votação na eleição para prefeito de Caruaru, em 2016, ficando na terceira colocação. Agora, ele se coloca à disposição do partido para concorrer a uma das vagas da Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe).
Na assinatura, estavam presentes o deputado federal e presidente do Progressistas em Pernambuco, Eduardo da Fonte, e lideranças que estiveram no grupo de apoio na candidatura a prefeito do município de Caruaru.
Em um momento no qual se busca transformação para engajar e mobilizar a população por uma sociedade com oportunidades para todos, a filiação do delegado Lessa representa a renovação de quadros políticos no estado. “Continuando a minha missão de servir ao povo pernambucano e buscando colocar o nome à disposição de cada cidadão caruaruense e do nosso estado, passo a integrar o Progressistas em busca de dias melhores para nosso povo”, enfatizou o delegado.

“Ninguém vota em traidor”, diz Márcio França

Pré-candidato ao Palácio dos Bandeirantes, o vice-governador Márcio França (PSB) exaltou a lealdade ao governador Geraldo Alckmin (PSDB) e criticou “traições escamoteadas” em discurso para aliados do PSC hoje. "Esse negócio de traição escamoteada não dá certo. Ninguém vota em traidor", afirmou o pessebista.
O discurso foi feito na sede estadual do PSC, na zona oeste da Capital paulista, onde foi anunciado o apoio da sigla à pré-candidatura de França.
O PSC é o quinto partido a anunciar o apoio ao projeto do vice-governador, que deve assumir o cargo em abril – quando Alckmin deve deixar o cargo para disputar a Presidência da República.
Em outro momento de sua intervenção, França ironizou o principal mote do prefeito João Doria (PSDB), que postula a vaga de candidato a governador pelo PSDB. “Nenhuma cidade precisa só de gestor, mas de político bom. Precisa de gestor com responsabilidade social”, afirmou.
O vice-governador disse que contará com o apoio de 450 prefeitos na campanha. “Quando eles acordarem a vaca foi pro brejo”.

Oposição com data marcada para debater seus rumos


Blog da Folha
A oposição ao Governo Paulo Câmara (PSB) vai se reunir mais uma vez em busca de consolidar sua força e definir seus rumos para 2018. Diante de um quadro que parece ter mudado desde o fim do ano passado, quando a candidatura da vereadora Marília Arraes (PT) ganhava mais força, o grupo terá de traçar estratégias para lidar com uma possível aliança entre o PT e o PSB em Pernambuco, desmanchando a programação prévia do conjunto oposicionista.
Depois de terem se reunido em janeiro, em Petrolina, no Sertão, num evento comandado pelo prefeito Miguel Coelho (PSB), o bloco de oposição a Paulo Câmara já tem data e local definidos para o próximo encontro: 3 de março, numa casa de shows em Caruaru, no Agreste. O grupo terá como anfitriã a prefeita Raquel Lyra (PSDB) e o ex-governador João Lyra Neto (PSDB), liderança com forte influência na região.
Se antes o grupo contava com o crescimento da pré-candidatura de Marília Arraes para o Governo e, com isso, poderia apostar em lançar apenas um nome para a disputa para o Palácio do Campo das Princesas, possivelmente terá de rever a sua estratégia. Para levar o pleito para o segundo turno, talvez seja preciso considerar dois nomes do mesmo grupo na disputa. Isso porque se as negociações de PT e PSB avançarem, o nome da vereadora petista ficará em segundo plano na aliança.
Ainda no fim de janeiro, o senador Fernando Bezerra Coelho (MDB), que é um dos nomes cotados por esse conjunto da oposição para disputar o Governo do Estado, chegou a declarar que o melhor caminho para eles seria uma candidatura única, em função do crescimento da pré-candidatura de Marília Arraes. No entanto, se ele já havia declarado que seria "o candidato" da oposição, também já considerou que o bloco pode oferecer dois nomes.

MANDANDO BRASA - Lula rasgou o discurso que o PT escreveu

Lula rasgou todo o discurso que o PT escreveu de 2016 pra cá

Resultado de imagem para Lula e DilmaCom a aliança firmada entre o PT e o PSB em Pernambuco, independente de quem ganhe ou quem perca a eleição, de quem se eleja ou não se eleja pelo menos já temos um grande derrotado: O PT. O partido gritou aos quatro ventos do estado que o PSDB, o DEM, o PSB, o PMDB ajudaram a arquitetar o maior golpe parlamentar dado contra uma presidente eleita com 54 milhões e meio de votos. Agora, Lula se abraça com o PSB e aceita o PMDB e de quebra Jarbas no palanque para ressuscitar o PT no estado. Isto, porque o partido não tem representação na Câmara Federal. Agora cabe uma pergunta: Se Lula "perdoou" o PSB, o MDB de Pernambuco, qual a moral que terá para condenar um candidato do PSDB no estado? do DEM? Nenhuma. 

Caso Lula quisesse manter o discurso do "nós" contra "eles" teria que ter na uma chapa que contemplasse Silvio Costa (Avante), Marília Arraes(PT), Humberto Costa (PT), Armando Monteiro (PTB). Mas, não uma aliança política com o PSB que votou pelo impeachment de Dilma, leia-se, com 31 votos o que poderia ter livrado a presidente e sem contar mais alguns 5 ou 6 emedebistas. O discurso mais inflamado contra Dilma no palanque veio justamente de Jarbas Vasconcelos que agora tudo indica será um dos senadores de Lula, durma com uma bronca dessas.

Já Silvio Costa que defendeu, que bateu, que deu à cara a bater nenhum apoio, nenhum aceno e o pior: Teve que engolir o que cuspiu durante anos aqui no estado: a aliança de Lula com o PSB. Essa aliança brada a incoerência a inconsistência e mesmo que sejam vitoriosos o partido sairá com a moral pior do que está. Engraçado que o PT condenou a aliança com Armando por conta deste ter votado a favor da reforma trabalhista e se abraça com o PSB onde muitos deputados também votaram a favor. 

Agora, caso o PSDB lance um candidato a governador no estado, como o PT dirá que o PSDB é um partido golpista, se o próprio PSB que eles irão defender votou da mesma forma que o PSDB na questão do impeachment? Pode ter alguém que pense diferente, mas salvo raríssimas exceções Lula no palanque de Paulo Câmara e de Jarbas aqui em Pernambuco faz apenas uma coisa: Dizer que aqui todos são iguais.Assim sendo, voltar no PSB para o governo do estado ou votar no PSDB para o governo do estado, se for dizer que o motivo foi o "golpe" não vinga, pois os votos dos dois partidos foram iguais na questão do "impeachment". 

Caso eu esteja errado... aceito correções!!!



Atraso no salário - A Prefeitura de Água Preta não tem honrado com compromissos salariais com seus funcionários. Em contato com o blog, muitos servidores da prefeitura reclamam que ainda não receberam os proventos de dezembro, outros contratados agora em janeiro, não receberam.

São Joaquim do Monte - O Prefeito de São Joaquim do Monte, Joãozinho Tenório (PSDB) está fechado com Alessandra Vieira para deputada estadual e provavelmente Bruno Araújo para federal, caso o deputado não venha na majoritária. Joãozinho sempre apoiou Diogo Moraes (PSB), mas ele é fiel ao amigo e prefeito de Santa Cruz, Edson Vieira (PSDB). Alessandra é esposa dele.

Agrestina - A Prefeitura de Agrestina realizou nesse domingo seu concurso público. Cerca de 15 mil candidatos se inscreveram na disputa pelos cargos ofertados pelo governo municipal. A procura pelo emprego em tempos de crise está tão alta que as escolas e prédios do município não comportaram tanta gente, foi necessário pedir ajuda aos governos vizinhos.

Joaquim Nabuco com mais segurança - A população de Joaquim Nabuco tem feito comparações com às ações articuladas pelo prefeito Neto Barreto (PTB) de combate à violência no carnaval, o que deu aquela cidade uma tranquilidade e pós-carnaval. "Este tipo de ação era para ser feita direto, e não só no carnaval. Precisamos de segurança todos os dias" disse um popular.

Apagado - Após ter iniciado uma fase de preparação de campanha em ritmo acelerado, o empresário Carlinhos de Chico que tem se colocado como pré-candidato a prefeito em São Joaquim do Monte se apagou literalmente. Carlinhos vai apoiar Clodoaldo Magalhães para estadual e João Campos para federal. Mas, anda muito apagado.

Silvinho Silva é editor do Blog
silvinhosilva2018@gmail.com
(81) 98281 4782




domingo, 18 de fevereiro de 2018

Mata Sul em alerta com às chuvas

O monitoramento meteorológico da Agência Pernambucana de Águas e Clima registrou um acumulado superior a 40mm na Zona da Mata Sul. O índice foi divulgado no início da madrugada deste domingo (18) e diz respeito a apenas três horas de chuvas. O informe destacou os municípios de Catende (onde o índice pluviométrico chegou a 64mm), Cortês (61mm), Belém de Maria (49mm) e Amaraji (44mm). Em Cortês, o centro da cidade alagou em alguns pontos, havendo queda de um muro e quatro casas atingidas, porém sem vítimas.

Pela manhã, a Apac emitiu um alerta para os municípios próximos ao rio Una, por conta do risco de enchentes, mas ao longo do dia a chuva tem diminuído de intensidade.

Arthur Virgílio chama prévias do PSDB de farsa

Josias de Souza
O prefeito de Manaus Athur Virgílio chamou de “farsa” as prévias que disputaria com o governador de São Paulo Geraldo Alckmin, para definir quem representará o PSDB na sucessão presidencial. Em áudio enviado a um grupo de WhatsApp integrado por ex-presidentes da legenda, Virgílio acusou Alckmin de protelar o embate interno por “medo”. Declarou: “Essa postergação foi ficando tão grosseira a ponto de significar a inviabilização de qualquer prévia decente. E eu não me submeterei a pantomima. Não me submeterei a nada que signifique uma farsa.”
O áudio foi encaminhado nesta sexta-feira. Os destinatários estavam incumbidos pelo PSDB de arrematar as regras e o calendário para a realização da eleição interna e do debate que a precederia. O blog obteve cópia da gravação. Logo na abertura, Virgílio avisa aos grão-tucanos: “Meus amigos e companheiros, eu vou abrir meu coração para vocês.” Tomado pelas palavras que soaram a seguir, o rival de Alckmin chutou o balde, como se costuma dizer no português das ruas. Ouça abaixo:
A certa altura, Virgílio referiu-se aos queixumes que ouviu de um dos ex-presidentes do PSDB, Pimenta da Veiga, por ter criticado FHC publicamente. “Não tenho que dar satisfações para ninguém sobre eu criticar ou não o Fernando Henrique. Critico o Fernando Henrique quando eu quiser. Ele não é um ancião que precisa ser protegido nem é uma pessoa que esteja fora das suas faculdades mentais.”

Após operação,prefeitura de Catende diz que irá romper contrato com empresa de lixo

A Prefeitura de Catende divulgou nota afirmando que está colaborando integralmente com as investigações da 2ª Fase da Operação Gênesis, deflagrada pelo Ministério Público de Pernambuco (MPPE) nesta sexta-feira (16). O Grupo de Apoio Especializado de Enfrentamento às Organizações Criminosas do MPPE (Gaeco), com o apoio operacional da Polícia Civil de, investiga um suposto esquema de desvio de recursos públicos e fraudes em licitações em cidades do interior de Pernambuco. Um dos quatro mandados de busca e apreensão foi cumprido na sede da administração municipal e na Secretaria de Saúde para obtenção de documentos de procedimentos licitatórios. 

A primeira fase da Operação Gênesis desarticulou um esquema criminoso no município de Quipapá, onde nove empresas teriam praticado um conluio para ganhar os procedimentos licitatórios junto a Prefeitura do município. De acordo com apurações preliminares, R$ 18 milhões já foram liquidados em contratos com essas empresas, que possuem contratos totalizando R$ 300 mil com pelo menos 50 prefeituras no estado.

A partir dos documentos apreendidos na primeira fase, o MPPE identificou que uma das empresas envolvidas no esquema em Quipapá tem contrato com a prefeitura de Catende, a Rodocar. Os outros mandados de busca e apreensão foram cumpridos em três cidades em que a empresa possui sede, Catende, Garanhuns e Iati. 

A Prefeitura de Catende informou ainda que está fazendo um processo de distrato com a Rodocar, que ganhou a licitação para administrar o serviço de limpeza urbana no município, e fará a abertura de um novo processo licitatório. "Será aberto processo administrativo para apurar se existe envolvimento de agentes públicos em atos ilícitos no tocante à referida empresa", diz trecho da nota. 

Leia a íntegra da nota

"Sobre a segunda fase da Operação Gênesis, do Ministério Público do Estado de Pernambuco, deflagrada em vários municípios pernambucanos, a Prefeitura Municipal de Catende informa que está colaborando integralmente com as investigações e que está em andamento o distrato com a empresa envolvida e investigada, bem como a abertura de um novo processo licitatório para execução de serviço de limpeza urbana do município. Informa, ainda, que será aberto processo administrativo para apurar se existe envolvimento de agentes públicos em atos ilícitos no tocante à referida empresa

Paulo consegue colocar Lula e Jarbas no mesmo palanque

Para quem não conhecia o lado político do governador Paulo Câmara (PSB) esta semana ele deu uma oportunidade única de conhecer. A aliança do PT em Pernambuco com o PSB é como diz o slogan do governo, "maior do que você imagina". Todos já esperavam essa união, tendo em vista ser esta a vontade do senador Humberto Costa (PT) e do ex-prefeito do Recife João Paulo (PT) que só não deram às caras no encontro com Lula, para não serem tidos como os algozes de Marília Arraes que aparece com 15% das intenções dos votos. 


No entanto, não foi apenas a aliança PT-PSB que Paulo conseguiu reunir. Pela primeira vez desde 1994, um político pernambucano conseguirá colocar no mesmo palanque defendendo sua reeleição dois políticos que não se bicam já faz um grande tempo: Lula e Jarbas. E mais: forçará petistas a fazerem campanha pela eleição de Jarbas e querendo ou não, Jarbas a pedir votos para algum petista. Ora, leitores, este feito nem o próprio Eduardo conseguiu, tendo em vista que para ter Jarbas no palanque em 2014, ele teve que abrir mão de Lula. Paulo não! Paulo, terá os dois em seu palanque em 2018.
É verdade que Lula tentou sem sucesso em 2006 que Jarbas fosse o seu candidato a vice.À época, o senador peemedebista disputou uma cadeira no senado e pediu votos para Geraldo Alckmin. 

Resultado de imagem para Jarbas e Lula

Quando começaram a serem levantadas hipóteses sobre a provável aliança de Paulo com o PT, Jarbas disse que o "PT vir seria bom", ou seja, mostrou que está pensando apenas em sua eleição. O senador não teria outro caminho. A oposição no estado já tem os seus gigantes e Jarbas seria apenas mais um, então para ele seria melhor aguentar calado. Para minimizar a vinda do PT, o deputado federal fez um aceno a João Paulo que seria o "grande quadro" do PT para disputar o senado. Todos sabem que Jarbas e João Paulo sempre se deram muito bem quando ambos governavam Pernambuco e o Recife. Tentar colocar João Paulo na majoritária no lugar de Humberto Costa, que provavelmente irá acontecer, é a única maneira que Jarbas tem para amenizar sua aliança com o PT em Pernambuco.

Resultado de imagem para Jarbas e João Paulo

Vale lembrar que em 2006 quando foi ventilada à possibilidade de união entre o PMDB e o PT caso não fosse derrubada à verticalização, o então governador Jarbas rasgou os mesmos elogios a João Paulo. Dentro do PT, sempre foi o nome mais tragável pelo emedebista. Quem se uniu ao DEM e ao PSDB para chegar ao governo em 1998 e 2002, agora se une ao PT e ao PSB para tentar voltar ao senado. E assim segue Jarbas Vasconcelos sem nenhuma ideologia política, mostrando apenas certa "conveniência" pelas oportunidades que a vida lhe dá.

sábado, 17 de fevereiro de 2018

Mendonça Filho ironiza possível aliança entre PSB e PT

Mendonça Filho (DEM)Enquanto o vice-governador de Pernambuco, Raul Henry (MDB), afirmou que uma aproximação entre PT e PSB em 2018 é algo "natural", o ministro da Educação, Mendonça Filho (DEM), disse os partidos terão de fazer uma avaliação da aliança, já que, até pouco tempo, as duas siglas estavam em campos opostos, e explicar ao povo pernambucano a opção por estarem no mesmo palanque este ano. "Se está aliado com o PT, se era brigado com o PT, e hoje se coloca como um possível aliado é algo que eles devem fazer a sua avaliação e seu posicionamento público perante o eleitor pernambucano no momento adequado", afirmou o democrata.

O ministro da Educação afirmou que não cabe a ele avaliar essas possíveis alianças políticas. "Prefiro aguardar os desdobramentos", disse Mendonça, que também participou da liberação de convênio entre o Ministério da Educação (MEC) e a Universidade de Pernambuco (UPE) para uma série de melhorias da instituição.

Sobre uma possível candidatura, Mendonça Filho também afirmou não ter uma data fixada para se desincompatibilizar do cargo de ministro para poder disputar as eleições deste ano. "Existe um prazo final da lei, que é dia 7 de abril, até lá eu devo sair, mas não tenho data fixada", garantiu. O democrata ainda disse ter disposição para disputar "qualquer posição" em 2018. 

Com informações de Mirella Araújo, da Folha de Pernambuco.


O dia em que Temer assinou sua confissão

Michel Temer assinou o decreto de intervenção militar no RioSe tentarmos interpretar a intervenção federal no Rio de Janeiro exclusivamente a partir da leitura sobre a violência relacionada ao crime organizado, estaremos cometendo um grave erro. As causas e desdobramentos da medida são incalculáveis. A começar pela constatação de que, ao clamar pelas Forças Armadas, o presidente Michel Temer (MDB) acaba de confessar que o Poder Civil, hoje, não tem capacidade de garantir a lei e a ordem. A iniciativa, da mesma forma, aponta para o agravamento da situação do Chefe de Estado brasileiro que, cercado de investigações e incapacitado de aprovar a Reforma da Previdência, oferece sua última cartada para tentar salvar a sua biografia.

Vamos começar pela condição do presidente. Alçado ao comando do país a partir de um processo de impeachment planejado e traumático, Temer não implantou um ministério de notáveis. Nomeou ministros do calibre de Carlos Marun (o da dancinha) e Cristiane Brasil, que ainda não assumiu por problemas na Justiça. Também não conseguiu aprovar a Reforma da Previdência, foi bombardeado por denúncias de corrupção e só não caiu porque distribuiu bilhões em verbas para se livrar das denúncias na Câmara.

Nesta semana, inclusive, se viu mais uma vez no alvo da mídia, após o diretor-geral da Polícia Federal, Fernando Segóvia, dar entrevista colocando que a investigação contra o emedebista sobre o Decreto dos Portos deve ser arquivada. O episódio adicionou mais suspeitas sobre a interferência do governo na atuação da PF e alimentou as especulações em torno da articulação para “estancar a sangria”.

Associada a esta agenda negativa de última hora, a falta de apoios para a aprovação da Reforma da Previdência é, até hoje, inconcebível para o presidente. Logo ele que tanto agradou o Congresso. Que tanto se esforçou para garantir o presidencialismo de coalizão. Como Temer irá se justificar para a “mão invisível do mercado”, que patrocinou sua ascensão, caso não consiga aprovar a matéria até o fim de fevereiro?

Então eis que, em rede nacional, Michel Temer se coloca como estadista. Diz, em seu breve discurso, que o cidadão de bem não pode ser violentado desta maneira, pela atuação do crime organizado. Fala que o crime no Rio é uma “metástase que se espalha pelo país e ameaça o nosso povo”. Apela para o medo e diz que vai lutar pelo reestabelecimento da ordem.

Agora vamos à situação do Rio. O Estado, falido, também vivencia uma escalada de escândalos, relacionados à política. O ex-governador Sérgio Cabral, que está preso, ocupa, quase diariamente, as capas dos jornais. O ex-presidente da Assembleia, Jorge Picciani, também foi preso, acusado de integrar um vasto esquema de corrupção. Todos os políticos citados acima são do PMDB, ou MDB, como queiram.

Nesta hora, me lembro de uma frase que me impactou bastante recentemente: “A maior organização criminosa que atua no Rio de Janeiro se chama PMDB”, pontuou o deputado estadual Marcelo Freixo (PSol-RJ), durante uma entrevista a este Blog da Folha. Agora vem a pergunta: Será mesmo que a decisão pela intervenção das Forças Armadas no estado carioca tem, na sua concepção, o foco exclusivo no combate ao tráfico? E quando falamos em crime organizado, estamos no referindo a qual deles?

Por isso, faço a seguinte pontuação. Antes mesmo de ser uma medida voltada para a garantia da segurança pública, esta intervenção federal é uma confissão. Temer admite, com ela, que não conseguiu satisfazer aos desejos de quem o colocou no poder. Confessa que o Poder Civil não é mais capaz de garantir a ordem e o progresso. E isso é bem perigoso.

Ao decidir pela intervenção, inédita desde o fim do regime militar em 1985, Temer abre espaço para a discussão em torno do propósito e da estabilidade das instituições democráticas brasileiras. E ressuscita sérios traumas relacionados aos tempos de chumbo no País. Traumas que existem porque o Brasil nunca discutiu seriamente as consequências do regime militar. Não fez uma Justiça de Transição. Não tratou da desmilitarização da Polícia. Não debateu sobre a legalização das drogas. Trinta e três anos da redemocratização. E a classe política insiste em achar que os problemas do País são facilmente resolvidos agradando a base aliada.