sexta-feira, 26 de janeiro de 2018

Rodrigo Maia pode ser lançado em março


Blog da Folha
Colocado como um dos possíveis candidatos à presidência da República, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM), deverá ter a sua candidatura chancelada em março. A informação foi confirmada, ontem, pelo ministro da Educação, Mendonça Filho (DEM), em passagem pelo município de Jaboatão dos Guararapes, onde assinou ordem de serviço para a construção da sede do campus do Instituto Federal de Pernambuco (IFPE) na cidade.
"O calendário para convenção nacional do DEM foi adiado para o início de março. Vamos aguardar essa data que será a data onde nós teremos um grande encontro nacional, possivelmente com o lançamento do nome do presidente Rodrigo Maia como pré-candidato à presidente da República. Daí em diante as articulações com relação à própria candidatura de Rodrigo estarão colocadas para que tenhamos um calendário adequado", avisou.
De acordo com o auxiliar do presidente Michel Temer, o anúncio possivelmente ocorrerá no dia 8 de março, data em que está marcada para ocorrer a convenção da legenda. Ao garantir à candidatura Democrata nas eleições presidenciais, o ministro colocou por terra momentaneamente qualquer possibilidade da sigla ser apenas coadjuvante do processo eleitoral como vinha sendo especulado pela imprensa nacional.
Informações davam conta, inclusive, que o ministro poderia configurar a vice numa chapa majoritária com o PSDB. Ontem, entretanto, Mendonça Filho evitou falar sobre o seu futuro político. Reiterou que o seu esforço no momento é para cumprir a agenda administrativa até abril, quando será o prazo final para descompatibilização.
"Na verdade, eu não tenho preocupação com agenda eleitoral. Eu só vou cuidar, dela do ponto de vista do futuro político que diz repeito a minha pessoa, só depois que sair do ministério. Por enquanto, o foco, a determinação é exclusiva para a área da educação. E paralelamente a isso, há uma data legal que é 7 de abril", disse o Democrata frisando que ainda não definiu o cargo que vai concorrer.
Em meio as especulações sobre possível composição a nível nacional, no Estado, o ministro também é cotado para compor a majoritária na frente de oposição ao governo que conta com o PSDB, PTB, PRTB, PV e PRB. O bloco, inclusive, realizará o segundo grande ato político no sábado, em Petrolina, e o ministro confirmou participação. Nos bastidores, informações dão conta ainda que Mendonça poderá voltar para a base do governo Paulo Câmara (PSB), que já fez gestos de aproximação.
Recentemente, o socialista e Democrata almoçaram juntos no Palácio do Campo das Princesas após ato administrativo. Ontem, durante evento em Jaboatão, Mendonça destacou a parceria que vem sendo feita com o governo do estado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário