segunda-feira, 8 de janeiro de 2018

PSL volta atrás e revoga veto à entrada de Bolsonaro

Após assumir compromisso de se filiar ao PEN (Partido Ecológico Nacional), exigindo do seu presidente, Adilson Barroso, a troca do nome para “Patriotas” e a indicação das comissões provisórias de Estados como Minas, Rio de Janeiro e São Paulo, o deputado Jair Bolsonaro voltou atrás e negociou com o pernambucano Luciano Bivar sua filiação ao PSL (Partido Social Liberal). A inconstância de Bolsonaro é semelhante à de Bivar, presidente nacional do partido, que ao ser procurado por ele, 15 dias atrás, fechou-lhe as portas, de imediato, alegando não haver entre ambos nenhuma identidade programática. Bolsonaro seria um defensor convicto da intervenção do estado na economia, em clara oposição à linha ideológica do PSL, e pouco comprometido com a democracia pelo fato de já ter defendido o fechamento do Congresso na tribuna da Câmara Federal. Além disso, seria um sincero defensor dos torturadores do regime militar e tem posições conservadoras em relação a costumes. De repente, porém, e não mais que de repente como diria o poeta, Bolsonaro converteu-se ao social liberalismo e o presidente Bivar revogou o veto à entrada dele no partido. Afinal, o capitão reformado do Exército está em 2º lugar na preferência dos eleitores para presidente da República e compromisso com programa de partido é o que menos conta nessa hora.

Nenhum comentário:

Postar um comentário