segunda-feira, 8 de janeiro de 2018

Palácio empareda Felipe Carreras

O secretário de Turismo e deputado federal licenciado Felipe Carreras vem sofrendo uma grande pressão para não disputar a reeleição em outubro. Isso porque o PSB teria mais margem de manobra para que a candidatura de João Campos possa superar a casa dos 200 mil votos, pois o Palácio já identificou que o filho de Eduardo não tem condições de superar a casa dos 300 mil e só conseguirá atingir 200 se fizer uma engenharia muito complexa, que seria limpar as candidaturas no partido.
Felipe Carreras obteve 187 mil votos em 2014, dos quais 100 mil foram no Recife, que agora será alavanca no canto para eleger João Campos. Hoje Felipe seria deputado de apenas 100 mil votos e com muita ajuda do governo, pois suas bases ficaram insatisfeitas com algumas promessas não cumpridas e não querem apoiá-lo novamente.
O caminho de Felipe seria disputar um mandato de deputado estadual, ou até mesmo não ser candidato a nada em 2018, para que o PSB tivesse condições de ajustar João Campos e outros deputados em maior dificuldade. Se Felipe topar o sacrifício de ficar sem mandato, seria mantido na secretaria de Turismo e teria a garantia para a sucessão de Geraldo, porém há quem diga que nem essa garantia ele tem mais depois que deixou de ter Renata Campos como sua madrinha na política.
Se confirmada a fritura de Felipe, será mais um prejuízo pra ele depois de ter perdido o comando de Fernando de Noronha para Eduardo da Fonte e ter ficado uma arara com o Palácio do Campo das Princesas.
(Blog Edmar Lyra)

Nenhum comentário:

Postar um comentário