sexta-feira, 19 de janeiro de 2018

MANDANDO BRASA - Pernambuco merece ter João na Câmara?

Resultado de imagem para João Campos
Vi uma frase nos jornais dita por Antonio Campos, irmão de Eduardo. "Eu acho que Eduardo merece ter um filho deputado". Eu discordo do nobre advogado, por um simples fato: O poder é do povo que os dá a quem quer. João Campos é um jovem, engenheiro, chefe de gabinete do governador Paulo Câmara. O PSB quer fazer com ele, o que foi feito com Ana Arraes em 2010. No entanto, João será muito feliz se chegar ao seu primeiro mandato de federal com 150 mil votos. E olhe lá!

Ninguém tem dúvidas de que Eduardo fez muito pelo estado de Pernambuco, mas também o estado ou uma cadeira não é um brinquedo que um pai passa para o seu filho, e muitos no estado já estão de olho nisso. João Campos está longe de empolgar como Ana Arraes empolgava em 2010. Quando ela chegava, parecia que era o próprio Arraes chegando nas cidades tamanha a euforia das pessoas com ela. E caso venha a se confirmar uma candidatura de Ana Arraes pela oposição, pode ter certeza, que a parada para o seu neto ficará mais difícil ainda. 

Na oposição ao governo Paulo Câmara hoje, já temos Antonio Campos (Podemos) que pleiteia um cargo de senador, e Marília Arraes (PT) que sonha com a indicação para disputar o Palácio pelo Partido dos Trabalhadores. João Campos vai ter um papel nesta campanha e muitas cidades ele sequer irá visitar na campanha. Ou seja, muitos cabos eleitorais que bradam dizendo estarem apoiando o filho do saudoso Eduardo Campos, estarão fazendo campanha apenas para uma fotografia.

Mas lógico, que é a fotografia de João Campos. 

Em 2010, por exemplo, no auge da popularidade de Eduardo, a sua mãe, Ana Arraes exigia o horário e o dia para estar em algumas cidades. E tem mais: Os minutos eram contados. Dá para entender o corre-corre de uma campanha. Longe de mim dizer que isso é errado, é realmente complicado para um candidato visitar tantos municípios. Com João Campos não será diferente, o papel dele será diferente principalmente nesta campanha de 2018, onde os nervos além de estarem à flor da pele, o sangue dos adversários de Paulo está nos olhos, principalmente de um: Fernando Bezerra Coelho que sonha dia e noite com a cadeira de governador.

Enfim, Pernambuco poderá ganhar um grande deputado tendo João Campos na Câmara Federal, ou mais um daqueles políticos que usam os cargos públicos como trampolim. Por exemplo: Diz o boca a boca que João Campos é o candidato natural do PSB a prefeitura do Recife em 2020. Aí eu me pergunto: quem votar em João, estará votando em alguém a quem vai se confiar a tarefa de liderar vozes de um povo na Câmara, ou apenas alguém que terá status de deputado para pleitear a cadeira de prefeito?

Reflitam! A Câmara Federal não é brinquedo para criança e as reformas trabalhista e previdenciária que você está sofrendo por si só já são prova disto.

O PESO DE UM VOTO - Só para se ter ideia, diversos deputados federais hoje ocupam secretarias no estado ou até mesmo ministérios, e nos seus lugares assumiram os suplentes. Mas quando chega a hora de uma votação importante como a da investigação de Temer, que o suplente pensa em votar diferente do que manda o figurino, o titular entrega o cargo por um dia, vai lá e vota como Temer quer e depois volta como se nada tivesse acontecido. 

COM MILTON COELHO - O Secretário de Administração e pré-candidato a deputado federal Milton Coelho (PSB) recebeu ontem em seu gabinete a presença do vice-prefeito de Catende, Fausto da Farmácia (PSD). Os dois conversaram sobre assuntos do município, sobre obras e também sobre 2018. O secretário receberá o apoio de Fausto em Catende para federal. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário