sexta-feira, 26 de janeiro de 2018

MANDANDO BRASA - A Lava Jato provou que a Lei é Para Todos

Resultado de imagem para Eduardo Cunha e Sergio CabralA justiça é sim para todos. Mas nós podemos ter uma diferenciação de como são tratados políticos nos dois níveis de justiça. Não é que Lula foi condenado apenas, e que a justiça só vale para ele. Não! Bem diferente o é, quando o raciocínio passa a ser entre políticos que tem o chamado "foro privilegiado" dos que não o tem. Temer, por exemplo, assim que descer a rampa do Planalto a Polícia Federal o aguardará para que responda pelos crimes que cometeu na qualidade de Presidente da República. Mas onde estão os políticos do PSDB, por exemplo? Todos eles, com a imunidade do foro. 

A diferença entre o julgamento de Lula que não tem foro algum e o julgamento de um desses políticos que vivem em Brasília é justamente esta: O tal do Foro Privilegiado. Caso, Temer não tivesse mandato e fosse descoberto o que foi descoberto dele, vocês acreditam mesmo que ele estaria nas mãos dos ministros do STF que não estão lá por concurso e sim por indicação? Vejam Eduardo Cunha (PMDB) onde está. Sérgio Cabral, ex-governador do Rio de Janeiro, Geddel Vieira Lima, todos do PMDB: Na cadeia.Então a Lava Jato está demonstrando justamente o contrário, que o crime não tem partido e que a punição não é seletiva.

Esses políticos estão em condições ainda piores que a do ex-presidente Lula, pois só Sérgio Cabral está condenado em 12 processos e sabe-se lá Deus quando irá sair do presídio. Há divergências entre juristas com relação a essas prisões e há quem acredite como é o caso do Ministro Marco Aurélio que a prisão de Lula pode causar uma grande bagunça no país, principalmente em meio a crise. Ora, na tentativa de querer ludibriar os leitores, o PT e partidos de esquerdas lançaram diversas montagens dizendo que a lei não é para todos, que ela é seletiva. Como? Porque falta o PSDB? 

Vale lembrar que basta que o STF acate o pedido de prisão que foi feito em desfavor de Aécio Neves  e ele vai para a cadeia no outro dia, claro, se o Senado autorizar. Ou vocês acham que se Lula exercesse um mandato de senador hoje, ele estaria condenado? De maneira nenhuma. Estaria livre, fazendo campanha pelo Brasil, apenas como um candidato a mais e com certeza no mesmo patamar em que aparece nas pesquisas. Para deixar alguns petistas e esquerdistas mais atualizados o número de políticos processados pela Lava Jato é maior no PP, PMDB e depois chega ao PT. O caso é que está no PT, o mais famoso de todos: Lula. 

Então, caros amigos leitores, é bom parar e pensar direitinho e esquecer de paixões partidárias. Lula não é maior que a lei só porque já foi presidente, nem tampouco qualquer outro presidente está acima dela. Aguardemos então o próximo ano para ver onde estará Michel Temer sem o cargo de presidente, e com tantas denúncias o envolvendo. E se o povo quiser ver celeridade nos casos do PSDB, é simples: Façam-os perder o foro privilegiado. Minas, retire o foro de Aécio. E veremos realmente se a lei é seletiva. A Lava Jato não está escolhendo partidos políticos, e sim, pessoas que entraram nos partidos para se beneficiar e se locupletarem do dinheiro que deveria ser investido na saúde, na educação, na geração de emprego e de renda. É isso que precisamos entender de uma vez por todas.

Silvinho Silva é editor do Blog
silvinhosilva2018@gmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário