sexta-feira, 15 de dezembro de 2017

MP, Policia Civil e CGU detalham Operação Gênesis


Blog da Folha
Os resultados preliminares da Operação Gênesis, deflagrada na manhã de ontem, identificaram que um pool de empresas – até o momento são nove – atuavam em Quipapá, na Mata Sul do Estado, e outros municípios. Foram identificados pagamentos de R$ 18 milhões – valor liquidado até julho de 2017.
As informações foram divulgadas hoje pelo Ministério Público de Pernambuco (MPPE), Polícia Civil de Pernambuco (PCPE) e Controladoria Geral da União (CGU). O foco principal da operação é a prefeitura de Quipapá, mas existem ações também em outros cinco municípios, incluindo o Recife.
Os serviços, entre transporte escolar, construção de creches e unidades de saúde, eram terceirizados por essas empresas para outras que nem sempre cumpriam o serviço. Foram apreendidos nos computadores da prefeitura notas fiscais da empresa Gênesis Locações com o nome do arquivo "Nota de Alvaro", dono da empresa SA Souza; notas fiscais das empresas referentes a outros municípios; e boletins de medição com o timbre da empresa SA Souza.
Segundo o MPPE, foram desviados do transporte público um total de R$ 10.148.843,74, valor que poderia ter comprado 63 ônibus escolares.
As investigações apontam que os boletins de medições apreendidos, notas fiscais e conluio em procedimentos licitatórios confirmam, a princípio, a prática de venda de notas fiscais. Foi identificado também que os investigados, supostos comerciantes de notas fiscais, efetuavam habitualmente saques acima de R$ 2 mil em espécie.

Nenhum comentário:

Postar um comentário