terça-feira, 26 de dezembro de 2017

MANDANDO BRASA - Quem paga o pato, são os trabalhadores.

Resultado de imagem para Reforma trabalhistaA reforma trabalhista que foi assinada pelo presidente Temer no dia 13 de julho de 2017, começou a fazer suas vítimas em nossa região.A reforma passou a entrar em vigor no dia 11 de novembro de 2017. Conheci um deles, que conversou comigo na noite de natal. Ele estava todo contente pois tinha sido chamado para trabalhar no dia 3 de novembro, ele fez os exames, e o patrão disse: - A gente só vai poder lhe contratar no dia 16. Ele disse que na hora ficou muito contente pois já faziam meses que estava sem trabalhar e essa nova oportunidade saltava-lhe os olhos.

Acontece que exatamente um mês depois, no dia 16 de dezembro a empresa estava mandando embora todos os contratados naquela data. Isso fez com que o natal deste pai de família ficasse mais amargo. Recebeu o que tinha de receber e a promessa de que logo poderia ser chamado novamente. Em outra empresa, muito conhecida no agreste pernambucano, na qual um amigo meu trabalha, ele me telefonou e disse: - Vai pra fora cerca de 300 pessoas.

Eu me espantei com o número, pois não faziam dois meses que haviam sido contratados. Eles foram pegos pela reforma trabalhista do governo Temer, que está em um fenômeno de vôo de galinha. Não me venha com essa história que no Brasil está tendo recuperação na economia e geração de emprego porque se for desta qualidade que o governo está contando os números positivos de seu governo, este não pode ser levado a sério. É como gerar no mês de novembro 3 mil empregos e no mês de dezembro ou janeiro os mesmos 3 mil irem para o olho da rua. Agora se você começar a Ler os jornais dos patrões, a Globo, entre outros da mídia do estado, vão ter a ligeira impressão de que estamos retomando o crescimento econômico.

Realmente, patrões e empresários devem estar fazendo a farra e recuperando a economia deles.Mas, a dos pobres, dos trabalhadores, não falo desses que vivem fazendo greve e tocando fogo em pneus em beira de rodovias, mas de pessoas como esses dois amigos meus que mal se envolvem e conhecem de política. Esses estão sim, perdendo economicamente, perdendo direitos, perdendo valor e o pior: perdendo expectativas com relação ao emprego.

O motivo já é conhecido de todos: O pau só se quebra do lado dos mais pobres, infelizmente. E que esse Brasil precisa de reformas, nós já sabemos. No entanto, elas devem começar no Planalto, no Senado, na Câmara Federal, nas Assembleias Legislativas, nos Governos. Tá na hora de colocar lá gente que pense no povo e não em quem vai estar ajudando a financiar suas campanhas.

A FAVOR - O povo de Pernambuco não deve e não pode esquecer os nomes dos deputados federais que votaram a favor da reforma trabalhista. Eles ajudaram a proporcionar a geração de emprego do chamado vôo de galinha.

LEMBREM DOS NOMES:
Eis os nomes dos que votaram a favor da reforma trabalhista:

Adalberto Cavalcanti (PTB)
André de Paula (PSD)
Augusto Coutinho (Solidariede)
Betinho Gomes (PSDB)
Bruno Araújo (PSDB)
Carlos Eduardo Cadoca (PDT)
Daniel Coelho (PSDB)
Fernando Coelho Filho (PSB)
Fernando Monteiro (PP)
Jarbas Vasconcelos (PMDB)
João Fernando Coutinho (PSB)
Jorge Côrte Real (PTB)
Kaio Maniçoba (PMDB)
Marinaldo Rosendo (PSB)
Mendonça Filho (DEM)
Ricardo Teobaldo (PTN)

BARRAGENS - Hoje tem audiência no Palácio das Princesas sobre a questão das barragens de contenção. Lideranças do movimento SOS BARRAGENS e também políticos, lideranças e o bispo diocesano dos Palmares Dom Henrique Soares, estarão conversando com o governador Paulo Câmara.

Nenhum comentário:

Postar um comentário