terça-feira, 26 de dezembro de 2017

Governador recebe representantes do SOS barragens no Palácio

O Movimento SOS Barragens, através da sua comissão executiva, será finalmente recebido no Palácio do Campo das Princesas nesta terça-feira (26), a partir das 15h00min, para uma audiência especial com o governador do Estado, Paulo Câmara, onde será discutida a conclusão das barragens de contenção da região.

Na pauta do encontro, os articuladores do Movimento pretendem sensibilizar o chefe do executivo estadual para que o mesmo envide todos os esforços, no sentido de agilizar a liberação de recursos financeiros para as obras de construção das quatro Barragens restantes, como forma de extinguir a ameaça de novas enchentes, que só trazem amarguras e prejuízos às famílias radicadas nas cidades situadas na ponta final da Mata Sul.

Posicionamento das lideranças

Conforme o presidente do Sindlojas, José Jorge, a oportunidade é única para pressionar o Governo do Estado. “Ou soluciona esse problema crônico de cheias, ou os eleitores não votarão mais em ninguém, até que um dia apareça um político de vergonha na cara que enxergue a nossa região com olhos mais humanos”, desabafou o sindicalista, revoltado com o descaso dos governadores, deputados federais e estaduais, que só lembram de Palmares e da Mata Sul quando chega a Eleição.

“Enquanto isso nossa região não se desenvolve, não tem progresso e nada avança, porque nenhum empreendimento de porte quer se instalar numa área sujeita a verdadeiros dilúvios, como é a nossa região”, arremata o presidente da Câmara de Diretores Lojistas – CDL, Wilson Monteiro.

Para o grão-mestre da Loja Maçônica Fraternidade Palmarense, advogado Pedro Paulo, coordenador do Movimento SOS Barragens, a culpa só recai sobre a representação política desta região, que tem se mostrado fraca, incompetente e descompromissada com o futuro e o bem estar da população. “Não podemos ficar de braços cruzados, esperando que um milagre nos livre de novas hecatombes, por isso estamos tentando sensibilizar as esferas governamentais para que tomem uma providência, porque o povo já não aguenta mais tanto descaso e desatenção dos políticos, que direta ou indiretamente são os responsáveis pelo problema”, pontuou.

E prossegue: “Estamos cansados de dar votos gratuitamente, sem cobrar nada de contrapartida, algo que venha beneficiar e melhorar o progresso e desenvolvmento desta região. Cadê o restante das Barragens para acabar com essa insegurança, o Pólo Industrial, a Central de Abastecimentos – CEAPA, o IML e a UPA dos Palmares? Não é possível que vamos continuar sendo enrolados e ludibriados pelos representantes da política, que não enxergam o nosso sofrimento e nem fazem nada para resolver a questão”, enfatizou o líder maçônico.

Para o vereador de Cortês e integrante do SOS Barragens, Salatiel Carvalho, a única solução é espremer o governador que está querendo se reeleger. “Vamos com tudo hoje ao Palácio, em busca de uma solução para essa situação caótica e vergonhosa, que vem se arrastando desde 2011 por culpa do próprio governo estadual”, declarou o mesmo, alegando que dinheiro não falta aos cofres do Estado.

“O que falta é pressão da sociedade através das lideranças, para que o Sr. Paulo Câmara se envergonhe dessa chaga e desse atraso chamado enchente, e resolva dar um ponto final nessa calamidade pública, que só produz atrasos e prejuízos ao municípios, empresários, comerciantes e às populações”, destacou o político, confiante de que a audiência hoje à tarde já será um avanço importante.

Pacto da Verdade

Para o bispo da diocese dos Palmares, dom Henrique Soares da Costa, nada justifica esse flagelo das cheias sazonais destruindo tudo o que se edifica na Mata Sul. “O Dr. Paulo Câmara precisa abrir os olhos para o estado de miséria e abandono desta região, uma área esquecida pelo poder público, que só é lembrada quando chega o ano eleitoral. Hoje nós vamos firmar um pacto da verdade com o Sr. Governador: ou conclui as Barragens ou ninguém vota mais em político nenhum na Mata Sul inteira”, vaticinou o preocupado religioso.

Redação: Portal Mata Sul.


Nenhum comentário:

Postar um comentário